O Oscar 2022 acontece neste domingo com algumas indefinições, especialmente na categoria de Melhor Filme. No início da temporada de prêmios, a partir de dezembro, ‘Ataque dos Cães‘, de Jane Campion, conquistou o Globo de Ouro, BAFTA e boa parte da crítica. Mas no final da corrida, ‘No Ritmo do Coração‘, de Sian Heder, levou os dois principais medidores da maior estatueta da noite: o Sindicato dos Produtores e Melhor Elenco no Sindicato dos Atores.

Agora os fãs de cinema aguardam quem levará a premiação. Mas não é apenas nesse ano que a disputa chega na reta final totalmente embolada. Lembre aqui de anos recentes e mais clássicos em que isso aconteceu:

Moonlight e La La Land



Como esquecer da guerra que ocorreu na internet entre cinéfilos pelos dois filmes. E tudo foi tão acirrado que cada longa vencia uma das premiações mais importantes. Além disso, entre os críticos, a divisão também se manteve. O Oscar em 2017 foi de tanto conflito que até gerou a maior gafe da história, quando foi anunciado que o vencedor de Melhor Filme era ‘La La Land‘ quando, na realidade, foi ‘Moonlight’. Entre os anos mais recentes, foi o mais inesquecível.

Birdman e Boyhood

Aproveite para assistir:



Dois anos antes outro grande confronto aconteceu na maioria das categorias. E havia uma defesa dos lados opostos. Enquanto ‘Birdman‘ conquistava pela técnica e por ter sido feito – aparentemente – em plano-sequência, ‘Boyhood‘ tinha ao seu lado uma espécie de história registrada do cinema, já que foi gravado ao longo de 12 anos. Apesar disso, foi a obra de Alejandro González Iñárritu a vencedora da noite, já que ‘Boyhood’ acabou apenas com um troféu no bolso, e sem ser o principal.


O Discurso do Rei e Cisne Negro

A cerimônia em 2011 teve uma temporada de prêmios não tão dividida, mas com fortes candidatos. Entre eles, que acabaram não tendo destaque nas categorias principais, estão ‘A Origem‘, ‘A Rede Social‘ e ‘Toy Story 3‘ – esse último a primeira animação indicada em Melhor Filme. Apesar disso, a disputa era entre ‘O Discurso do Rei‘, que parecia ter mais a cara da Academia, e ‘Cisne Negro‘, destacado pela crítica e pelo público em geral. Os votantes acabaram escolhendo o que já era mais aguardado.

Shakespeare Apaixonado e O Resgate do Soldado Ryan


O Oscar de 1999 é marcado por polêmicas até os dias atuais. Entre elas, até a derrota de Fernanda Montenegro em Melhor Atriz. Porém, a maior de todas foi a escolha de ‘Shakespeare Apaixonado‘ como o grande premiado do dia. Apesar de estar cotado, especialmente pela campanha feita pelo produtor Harvey Weinstein, ‘O Resgate do Soldado Ryan‘ era considerado um dos grandes filmes de Steven Spielberg em anos. No fim, o longa de John Madden venceu.

Star Wars e Noivo Neurótico, Noiva Nervosa

Vamos voltar um pouco no tempo e falar também de outro Oscar lembrado até os dias atuais. Mesmo com as campanhas sendo bem diferentes que atualmente, 1978 marcava um campeão de bilheteria dominando boa parte da lista. ‘Star Wars: Uma Nova Esperança‘ – na época, só ‘Star Wars’ – chegou com 11 indicações. O grande adversário era o ainda novato diretor Woody Allen, com sua comédia mais reconhecida ‘Noivo Neurótico, Noiva Nervosa‘. Acabou que o início da saga de George Lucas saiu apenas com os prêmios técnicos.

Cidadão Kane e Como Era Verde Meu Vale


Falada por muitos como uma das maiores injustiças da história do prêmio, o Oscar de 1942 ainda é lembrado pela derrota de ‘Cidadão Kane‘. O revolucionário filme do ainda jovem Orson Welles foi marcante naquele ano, mas não o suficiente para empolgar os membros da Academia. Também não ajudou o fato de a corrida ter sido contra um filme melodramático do cineasta e ator John Ford, acostumado com os faroestes. Apesar das 9 indicações, Welles venceu apenas um, enquanto Ford, com 10, conquistou 5.

Não deixe de assistir: