‘O Império do Besteirol Contra-Ataca’: Reboot abre com 86% de aprovação no RT; Confira as críticas!

‘O Império do Besteirol Contra-Ataca’: Reboot abre com 86% de aprovação no RT; Confira as críticas!



O reboot O Império do Besteirol Contra-Ataca estreia em breve nos cinemas de todo o mundo e, diferente do filme original lançado em 2002, este aqui fez um barulho considerável lá fora.

O longa abriu com 86% de aprovação no Rotten Tomatoes, com nota 6,95/10 baseada em 7 reviews (por enquanto). Ainda não há consenso geral publicado no site.

Confira algumas das críticas:

“[O filme] é um divertido retorno para o universo que celebra o passado enquanto se mantém atado ao futuro” – ScreenRant.

“[O longa] não vai mudar a mentalidade de nenhum hater. Mas, se você é um fã, é claro que terá uma ótima experiência” – Extra Beurre.

“Um glorioso retorno à forma para Kevin Smith… Esse é provavelmente seu filme mais atrevido em anos, mas também é o seu mais inteligente emocionalmente” – IGN Movies.

Aproveite para assistir:


O Império do Besteirol Contra-Ataca reúne um elenco de ponta em um filme que não tem medo de se tornar emotivo e engraçado ao mesmo tempo” – Solzy at the Movies.

“Smith tem todo o direito de ser mais velho e engraçado aqui e o filme, com suas gentis anarquia e nostalgia, é uma sequência para passar o tempo de forma amigável” – Variety.

Kevin Smith, Jason MewesShannon ElizabethJason LeeDonnell RawlingsJoey Lauren Adams retornam para o reboot.

Joe Manganiello, Craig Robinson, Frankie Shaw e Stephen Blatt completam o elenco.

Retratado pelo próprio Smith e colaborador de longa data, Jason Mewes, Jay e Silent Bob se originaram como personagens secundários no clássico ‘O Balconista’ e apareceram novamente em ‘Barrados no Shopping’. O crossover de Jay e Bob em algumas produções acabou criando uma continuidade compartilhada, que Smith e seus fãs chamam de View Askewniverse. Eles posteriormente reapareceram em ‘Procura-se Amy’, onde ambos serviram como a inspiração para os quadrinhos intitulados ‘Bluntman & Chronic’.



COMENTÁRIOS