'O Mundo Sombrio de Sabrina': Templo satânico processa a Netflix por usar imagem diabólica

'O Mundo Sombrio de Sabrina': Templo satânico processa a Netflix por usar imagem diabólica


A Netflix foi processada por usar uma imagem de Baphomet, protegida por direitos autorais, na série 'O Mundo Sombrio de Sabrina'.

O cofundador de um templo satânico, Lucien Greaves, entrou com um processo no valor de US$ 50 milhões pelo serviço de streaming difamar sua principal divindade, mostrando Baphomet de maneira errônea e com um iluminação pouco privilegiada.

A estátua é vista na série várias vezes,  na escola de magia negra que Sabrina frequenta. Baphomet foi "criado" pelo culto, e a imagem é bastante similar à usada na série.

Confira:



"Sim, nós estamos discutindo uma ação legal pelo fato de 'O Mundo Sombrio de Sabrina' estar se apropriando do design do nosso monumento, protegido por direitos autorias, para promover sua estúpida ficção satânica."

A Netflix ainda não comentou sobre o caso.

Meio bruxa. Meio mortal. Em seu 16º aniversário, Sabrina (Kiernan Shipka) precisa escolher entre o mundo da bruxaria de sua família e o mundo humano de seus amigos. Ao lado de suas tias (Miranda Otto, Lucy Davis), seu gato Salem e seu namorado Harvey Kinkle (Ross Lynch), Sabrina enfrentará novas e aterrorizantes aventuras na misteriosa cidade de Greendale.

A produção conduzida pela Netflix é baseada nos quadrinhos ‘The Chilling Adventures of Sabrina‘, um drama que reimagina a história de ‘Sabrina, Aprendiz de Feiticeira’ como um relato sombrio sobre a fase de transformações da adolescência para a juventude.





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c