sábado, julho 20, 2024

Os 10 Melhores Filmes Nacionais de Todos os Tempos

Mesmo em meados dos anos 2020, há inúmeras pessoas que enxergam o cinema nacional como uma anomalia da sétima arte que produz apenas filmes de comédia pastelão ou produções esquecíveis e cópias de Hollywood. Todavia, para aqueles que resolvem esquadrinhar um pouco mais as várias décadas do entretenimento nacional, vemos que a nossa cultura não deve nada à internacional – e, muitas vezes, ultrapassa a qualidade dos bombardeios que vêm lá de fora.

Seja no auge do experimentalismo do Cinema Novo nos anos 1960 e 1970, seja nos profundos dramas sociais que dominaram o mainstream a partir dos anos 1990, são incontáveis as obras que merecem respeito e que estendem seu legado até os dias de hoje.

Pensando nisso, e para celebrar o Dia do Cinema Nacional (comemorado hoje, 19 de junho), preparamos o ranking definitivo dos dez melhores filmes nacionais de todos os tempos.

Confira abaixo as nossas escolhas:

10. O SOM AO REDOR (2012)

o som ao redor

Se há um cineasta que merece nossa atenção no cenário brasileiro, este é Kleber Mendonça Filho. Antes mesmo de comandar produções como ‘Bacurau’‘Aquarius’, que receberam ovações dos principais veículos de imprensa do planeta, ele nos presenteou com o suspense dramático ‘O Som ao Redor’ – que foi escolhido para representar o Brasil no Oscar 2013 (mas não foi selecionado na listagem final).

O filme discorre sobre a vida dos residentes de uma rua de classe média do Recife que toma um rumo inesperado quando uma empresa de segurança particular é contratada para trazer paz aos moradores. Para alguns deles, a presença dos guardas cria mais tensão do que alívio.

9. LAVOURA ARCAICA (2001)

lavoura arcaica

‘Lavoura Arcaica’ não é um dos melhores filmes de todos os tempos por qualquer motivo: baseado no romance homônimo de Raduan Nassar, que conquistou o Prêmio Jabuti e, posteriormente, o Prêmio Camões pelo conjunto da obra, a adaptação recebeu mais de cinquenta prêmios ao redor dos principais festivais de cinema do mundo – mas, infelizmente, foi esnobado na corrida pelo Oscar.

A narrativa nos leva de volta ao Brasil da década de 1940 e acompanha André, um jovem que resolve sair de casa por se sentir sufocado pelos pais. Anos depois, ele cede aos apelos da mãe e retorna. Pouco depois de voltar ao lar, o rapaz quebra definitivamente os alicerces da família ao se apaixonar por sua bela irmã.

Não deixe de assistir:

8. PIXOTE – A LEI DO MAIS FRACO (1980)

Filmes Nacionais,Brasil

Hector Babenco pode até ter nascido na Argentina, mas naturalizou-se brasileiro por sua paixão pela nossa cultura – e, com isso, entregou títulos de extrema importância para compreender o escopo da sétima arte em nosso território. Uma de suas produções mais aclamadas e relembradas é ‘Pixote – A Lei do Mais Fraco’, que apresentou um retrato intenso e cru das ruas de São Paulo e dos jovens marginalizados forçados a se renderem ao crime e à violência.

Inspirado no romance-reportagem ‘Infância dos Mortos’, de José Louzeiro, o longa é centrado em um menor abandonado de onze anos de idade que vive na rua após a fuga de um reformatório, onde aprendeu bastante sobre o crime ao conviver com todos os tipos de delinquentes. Ele sobrevive no Rio de Janeiro atuando como traficante, assassino e, até, cafetão.

7. CENTRAL DO BRASIL (1998)

Filmes Nacionais,Brasil

Mais de duas décadas e meia se passaram desde que ‘Central do Brasil’ fez um enorme sucesso crítico e comercial em 1998 – e, além de ter garantido indicação ao Oscar de Melhor Filme Internacional, reiterou o lendário status de Fernanda Montenegro como uma das maiores atrizes de todos os tempos. E, desde então, não conseguimos compreender como Montenegro não levou para casa a estatueta de Melhor Atriz por sua irretocável rendição.

Na produção, Fernanda interpreta Dora, uma amargurada ex-professora, que ganha a vida escrevendo cartas para pessoas analfabetas que ditam o que querem contar às suas famílias. Ela embolsa o dinheiro sem sequer postar as cartas. Um dia, Josué, o filho de nove anos de idade de uma de suas clientes, acaba sozinho quando a mãe é morta em um acidente de ônibus. Ela reluta em cuidar do menino, mas se junta a ele em uma viagem pelo interior do Nordeste em busca do pai de Josué, que ele nunca conheceu.

6. O AUTO DA COMPADECIDA (2000)

Filmes Nacionais,Brasil

‘O Auto da Compadecida’ é uma daquelas raras obras cinematográficas que atravessam gerações – sendo redescoberta ano após ano como um dos apogeus criativos do circuito nacional. Baseado na obra de Ariano Suassuna, o longa é a mistura perfeita de comédia, drama e fantasia, apostando fichas em uma exploração infindável de temas e da nossa própria cultura, com diálogos afiados e atuações de tirar o fôlego.

O filme narra as aventuras de João Grilo e Chicó, dois nordestinos pobres que vivem de golpes para sobreviver. Eles estão sempre enganando o povo de um pequeno vilarejo, inclusive o temido cangaceiro Severino de Aracaju, que os persegue pela região.

5. VIDAS SECAS (1963)

vidas secas

Graciliano Ramos é um dos autores de maior renome e importância na literatura brasileira, principalmente pelo romance ‘Vidas Secas’ – que nos leva ao agreste do sertão nordestino em um épico dramático e crítico que encanta do começo ao fim. Em 1963, quase três décadas depois do lançamento do romance, Nelson Pereira dos Santos teve a árdua tarefa de adaptar a narrativa para os cinemas, e obteve sucesso imediato e permanente ao redor do mundo.

Seguindo os passos da obra original, o longa apresenta a história de uma família pobre da região seca do Nordeste e sua luta diária por trabalho e comida para sobreviver e superar as dificuldades do ambiente árido em que vive.

4. TERRA EM TRANSE (1967)

Filmes Nacionais,Brasil

Até hoje, Glauber Rocha é sagrado um dos melhores diretores não apenas do cenário nacional, como da história da sétima arte. Emblema do Cinema Novo, um dos movimentos artísticos de maior importância do escopo cultural do nosso país, Rocha deu vida a títulos memoráveis e atemporais – como o clássico ‘Terra em Transe’, que promove uma reflexão do panorama sociopolítico do Brasil nos primeiros anos dos anos 1960.

A trama é centrada em no senador Porfírio Diaz (Paulo Autran), um homem que detesta seu povo e pretende tornar-se imperador de Eldorado, um país fictício localizado na América do Sul. Porém existem diversos homens que querem este poder, que resolvem enfrentá-lo. Enquanto isso, o poeta e jornalista Paulo Martins (Jardel Filho), ao perceber as reais intenções de Diaz, muda de lado, abandonando seu antigo protetor.

3. CIDADE DE DEUS (2002)

Filmes Nacionais,Brasil

Se o século XX abriu espaço para explorações artísticas dentro da sétima arte nacional, o século XXI foi ao encontro de produções de temática bastante visceral e que refletiriam um olhar ainda mais crítico sobre a sociedade brasileira – e nenhum outro título conseguiu delinear tão bem esses objetivos quanto ‘Cidade de Deus’.

Além de ter se firmado como uma das maiores e mais cruas produções de todos os tempos, a obra conquistou nada menos que quatro indicações ao Oscar – Melhor Direção para Fernando MeirellesMelhor Roteiro Adaptado para Bráulio MantovaniMelhor Edição para Daniel RezendeMelhor Fotografia para César Charlone (sendo injustamente esnobado na categoria de Melhor Filme). A trama apresenta um retrato realista da batalha entre o bem e o mal que é travada todos os dias pela população periférica da cidade do Rio do Janeiro, focada em questões como tráfico de drogas, pobreza extrema e violência de todos os tipos.

2. O PAGADOR DE PROMESSAS (1962)

Filmes Nacionais,Brasil

Caso você nunca tenha assistido a ‘O Pagador de Promessas’, não sabe o que está perdendo: dirigido e escrito por Anselmo Duarte e baseado na peça de teatro de mesmo nome assinada por Dias Gomes, a produção é um marco na cultura brasileira e, mais de 70 anos desde seu lançamento, permanece como o único título do nosso país a ter conquistado a Palma de Ouro no Festival de Cannes – além de ser o primeiro longa sul-americano a faturar uma indicação ao Oscar de Melhor Filme Internacional (à época, Melhor Filme Estrangeiro).

Trazendo nomes como Leonardo VillarGeraldo Del ReyDionísio AzevedoGlória Menezes e vários outros ao elenco, a trama é centrada em Zé do Burro, um homem que, depois de ter seu asno de estimação ser atingido por um raio, faz a promessa de carregar nas costas uma imensa cruz de madeira até a igreja de Santa Bárbara. Porém, sua jornada acaba se tornando um pesadelo.

1. DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL (1964)

Filmes Nacionais,Brasil

Três anos antes de ter encabeçado o ótimo ‘Terra em Transe’Glauber Rocha causou um impacto inestimável na cenário nacional com o lançamento de ‘Deus e o Diabo na Terra do Sol’. O longa-metragem, que trouxe nomes como Geraldo Del ReyYoná MagalhãesOthon Bastos no elenco, foi escolhido para representar o país no Festival de Cannes e indicado ao Grand Prix, e para o Oscar de Melhor Filme Internacional (mas não foi oficialmente selecionado quando os indicados foram anunciados).

O enredo acompanha Manuel, um vaqueiro que se revolta contra a exploração imposta pelo coronel Moraes e acaba matando-o em uma briga. Ele passa a ser perseguido por jagunços e foge com sua esposa Rosa, juntando-se aos seguidores do beato Sebastião, que promete o fim de qualquer sofrimento. Porém ao presenciar a morte de uma criança, Rosa mata o beato. Enquanto isso, Antônio das Mortes, um matador de aluguel que presta serviço à Igreja Católica e aos latifundiários da região, extermina os seguidores do beato.

Mais notícias...

Thiago Nollahttps://www.editoraviseu.com.br/a-pedra-negra-prod.html
Em contato com as artes em geral desde muito cedo, Thiago Nolla é jornalista, escritor e drag queen nas horas vagas. Trabalha com cultura pop desde 2015 e é uma enciclopédia ambulante sobre divas pop (principalmente sobre suas musas, Lady Gaga e Beyoncé). Ele também é apaixonado por vinho, literatura e jogar conversa fora.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS