2021 está chegando ao fim e só podemos relembrar o quão espetacular este ano foi para a música – que contou com o retorno de Adele, Lorde e vários outros nomes importantes da música contemporânea (isso sem comentar os prolíficos lançamentos de Taylor Swift com as regravações dos álbuns ‘Fearless’‘Red’).

Depois de passarmos pelos melhores álbuns e pelas melhores canções dos últimos doze meses, chegou a hora de finalizar nossas matérias especiais com os dez melhores videoclipes de 2021 – desde a soberba blasfêmia de Lil Nas X com “Montero (Call Me By Your Name)” até a evocativa teatralidade de Billie Eilish com “NDA”. Vale lembrar que não incluímos filmes musicais na lista, motivo pelo qual você não encontrará a incrível produção ‘If I Can’t Have Love, I Want Power’, de Halsey, entre nossas escolhas.

Confira abaixo e conte para nós qual foi o seu clipe favorito:

10. “GOOD 4 U”, Olivia Rodrigo



Olivia Rodrigo ascendeu a uma fama assustadora depois de fazer sua estreia no mundo da música com o ótimo álbum ‘SOUR’ e com os múltiplos singles que ajudaram a alavancar sua carreira e a conquistar inúmeros prêmios em tão pouco tempo. O videoclipe de “good 4 u”, que acompanhou essa era de Rodrigo, é a prova de que um baixo orçamento pode criar mágica – e a narrativa principal é centrada numa história de vingança envolvente e chocante.

9. “EASY ON ME”, Adele

Aproveite para assistir:

Seis anos depois de ter quebrado inúmeros recordes, Adele finalmente voltou ao cenário fonográfico com o aguardadíssimo ’30’, uma espécie de encerramento para uma das fases mais difíceis de sua vida – o divórcio. E é claro que esse comeback não poderia existir sem um impecável videoclipe para o lead single “Easy On Me”, dirigido pelo icônico Xavier Dolan em uma elegante história de superação e nostalgia.

8. “NDA”, Billie Eilish



Billie Eilish também voltou com força em 2021 com o lançamento de seu aguardado 2º álbum de estúdio ‘Happier Than Ever’. Carregado com uma extensa publicidade e um número considerável de videoclipes, o melhor deles insurge na forma de “NDA”, cuja atmosfera electro-dark é traduzida com perfeição pelo simbolismo cinemático e pela direção certeira da própria Eilish. E o mais incrível é que, segundo informações, o clipe foi rodado em apenas uma tomada e sem efeitos visuais ou dublês.

7. “DRIVER’S LICENSE”, Olivia Rodrigo

Rodrigo ganhou notoriedade com o aclamado single “driver’s license”, que não apenas caiu no gosto da crítica e do público, mas se tornou a primeira canção de estreia a debutar em 1º lugar na Billboard Hot 100. E o videoclipe honra a belíssima balada arquitetada pela cantora e compositora, reunindo elementos do gênero teen-indie e guiado por uma fotografia comedida e bastante funcional.

6. “SOLAR POWER”, Lorde

Um dos retornos mais esperados de 2021 foi o de Lorde com o álbum ‘Solar Power’ e, apesar de ter dividido a crítica especializada por não fazer jus às expectativas e ao icônico ‘Melodrama’, lançado em 2017, a era clean da cantora e compositora neozelandesa entregou ótimos visuais – como vemos na faixa titular, cuja gritante simplicidade imagética é o que a torna convidativa e recheada de mensagens subliminares.

5. “ALL TO WELL (TAYLOR’S VERSION)”, Taylor Swift

Depois de ter comandado seu primeiro videoclipe ainda em 2019, Taylor Swift abraçou com afeição invejável esse novo lado de sua carreira e, com o relançamento de ‘Red’, aproveitou para entregar aos fãs tudo o que eles queriam: o filme musical de uma das canções mais elogiadas de sua carreira, “All Too Well”. O curta-metragem é estrelado por Dylan O’Brien, Sadie Sink e Swift, e gira em torno de todas as fases de um enlace romântico.



4. “VENUS FLY TRAP”, MARINA

MARINA não só deu vida ao melhor álbum de sua carreira com ‘Ancient Dreams in a Modern Land’, como tinha uma visão bastante clara sobre os visuais que acompanhariam essa incrível e vibrante era. Não é surpresa que o divertido e emulativo videoclipe de “Venus Fly Trap” esteja em nossa lista, pois, além de contar com as habilidosas mãos de Weird Life, é uma ode ao cinema hollywoodiano e faz referência a incontáveis clássicos – desde ‘A Hora do Pesadelo’ até ‘Missão Impossível’.

3. “INDUSTRY BABY”, Lil Nas X, Jack Harlow

Dirigido por Christian Breslauer e produzido por Andrew Lerios, o videoclipe de “Industry Baby” é um tapa na cara da sociedade assim como os versos que o acompanham. Prestando homenagem a clássicos como ‘Um Sonho de Liberdade’‘Fuga de Alcatraz’, aqui Lil Nas X é condenado a cinco anos de prisão por ser gay e, dominando a Penitenciária Estadual de Montero, arquiteta um plano para se libertar.

2. “MONTERO (CALL ME BY YOUR NAME)”, Lil Nas X


Causando choque e inúmeras controvérsias por parte dos mais conservadores, “MONTERO (Call Me By Your Name)” é uma música indesculpavelmente LGBTQIA+ – e é claro que o videoclipe, dirigido por Lil Nas X e pelo realizador ucraniano Tanu Muino, não seria diferente. Fazendo diversas referências a histórias da mitologia grega, católica e romana, cada sequência emerge como um espetáculo imagético diferente, regado a uma paleta de cores exuberante e a figurinos incríveis.

1. “KISS ME MORE”, Doja Cat feat. SZA

Doja Cat fez um grande barulho ao lançar seu antecipado segundo álbum de estúdio, ‘Planet Her’, ganhando elogios por parte da crítica e se tornando uma das produções mais ouvidas de 2021. E “Kiss Me More” é a faixa que resume toda a beleza estética da cantora e compositora, tanto em relação ao videoclipe quanto à rendição dividida com a incrível SZA.

O vídeo em questão foi divulgado em março deste ano e trouxe Warren Fu na cadeira de direção, pegando páginas emprestadas de produções como “Oops!… I Did It Again”, de Britney Spears, e ‘Perdido em Marte’ para discorrer sobre um astronauta que cai em um planeta desconhecido. Doja Cat e SZA, posando como deusas desse mundo, o guiam através de sua jornada pelo território inóspito – mas, como outros antes dele, o astronauta é atraído para uma armadilha. A belíssima construção se vale de reluzentes tons pastéis, figurinos sci-fi futuristas e um apreço encantador pela fantasia.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: