O ator Sylvester Stallone completou 74 anos no início do mês de Julho. Um verdadeiro ícone da ação no cinema mundial, o astro tem compartilhado recordações em seu Instagram, além de responder a inúmeras perguntas dos fãs sobre seus famosos trabalhos nas telas. Uma das mais interessantes foi a confirmação de uma sequência para o blockbuster futurista O Demolidor (1993), no qual Sly atuou ao lado de Wesley Snipes e Sandra Bullock. O ator postou fotos de bastidores com a dupla e disse ter um roteiro pronto à espera de um sinal verde da Warner.

No entanto, em 2020 outro sucesso do astro completa dez anos de seu lançamento. A ideia por trás de Os Mercenários, saída da mente do próprio Stallone, era juntar em tela grandes nomes do gênero ação num único filme, que funcionaria como homenagem e de forma geral uma grande brincadeira. Os Mercenários realizou sua pré-estreia em Los Angeles no dia 3 de Agosto de 2010, e teve sua estreia oficial em grande circuito no dia 13 do mesmo mês – mesma data em que chegaria ao Brasil e grande parte do mundo. Com um orçamento de US$80 milhões, o filme arrecadou US$274 milhões mundiais para a Lionsgate, gerando mais duas continuações e se tornando a terceira grande franquia de Stallone, atrás de Rocky e Rambo.

O quarto Mercenários já foi anunciado e como forma de homenagear este novo clássico da ação, o CinePOP traz para você algumas das curiosidades mais interessantes de seus bastidores. Vem com a gente.

A Trindade pela primeira vez no Cinema

Por mais que os anos 1980 e 1990 tenham sido marcados pelo subgênero dos exércitos de um homem só, filmes de ação com atores musculosos e invencíveis, vendo surgir astros como Jean Claude Van Damme, Chuck Norris, Steven Seagal e Dolph Lundgren, por exemplo (que é justamente o que Os Mercenários homenageia), é inegável o reinado de Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger, seguidos de perto por Bruce Willis, no topo da cadeia alimentar deste jogo. Assim, Os Mercenários não podia passar sem, e de fato reúne pela primeira vez nas telonas as três lendas do gênero, mesmo que para uma rápida cena. O momento relâmpago no longa demorou seis horas para ser capturado. As  participações de Willis e Arnold foram aumentando nas sequências.

Aproveite para assistir:

Sucesso Absoluto

Os Mercenários foi o primeiro filme protagonizado por Sylvester Stallone desde Rocky IV (1985) a render mais de US$100 milhões nos EUA. Desta forma, sete meses após o lançamento, uma sequência já estava em desenvolvimento.

As Eternas Alfinetadas

Durante seu reinado no topo de Hollywood, Stallone e Schwarzenegger travaram uma “guerra amistosa”. Extremamente competitivos, estavam sempre duelando pelo sucesso de seus filmes nas bilheterias, apesar de serem amigos e parceiros nos negócios (como uma famosa rede de restaurantes) na vida real. Stallone já confirmou, por exemplo, que foi ludibriado por Arnie a fazer o fiasco Pare! Senão Mamãe Atira (1992) – o austríaco teria espalhado rumores de que estava louco pelo filme, fazendo Sly o agarrar com unhas e dentes. É claro que o primeiro encontro destas lendas na tela não poderia ficar sem as famosas alfinetadas. Assim, Arnold vira para Willis e diz: “dê este trabalho para o meu amigo, ele adora correr na selva”, clara referência a Rambo. Em seguida é Stallone que retruca a pergunta “qual o problema dele? Acho que ele quer ser presidente”, Arnold era o Governador da Califórnia durante as filmagens.

Sandra Bullock no Filme

Não sabemos se a personagem Lenina Huxley (Sandra Bullock) está nos planos do roteiro da sequência de O Demolidor que Stallone vem nos provocando. Seja como for, o reencontro entre Bullock e Sly quase ocorreu antes. Rumores na época apontavam para uma participação da atriz vencedora do Oscar no primeiro Mercenários. Teria sido muito legal. Mas a própria estrela revelou que essa proposta não chegou a ela, e que ela sequer sabia da existência deste projeto. No entanto, Bullock expressou interesse em aparecer na continuação dependendo do roteiro. Por algum tempo circulou a ideia de um Mercenários só com mulheres, e seria legal ver lendas femininas da ação embarcando nessa (como Sigourney Weaver, Linda Hamilton, etc.).

Sr. Church, o treteiro

O Sr. Church é um personagem importante na franquia, pois é o elo dos Mercenários com as missões. Um agente secreto do governo, que contrata os brucutus por baixo dos panos. Inicialmente, o papel foi oferecido para Schwarzenegger, que preferiu uma participação menor em nome de sua carreira política ainda em vigor. Depois, Stallone visou o colega de Tango & Cash (1989), Kurt Russell (como queremos vê-lo no quarto filme!), que recusou. Desta forma, Stallone recorreu a Bruce Willis, que filmava Tiras em Apuros (2010) na época. Willis voltaria em Os Mercenários 2 (2012), mas quando foi a hora do terceiro filme, exigiu US$1 milhão por dia, para quatro dias de trabalho, ao invés do combinado previamente de US$3 milhões totais. Isso estremeceu a relação dos amigos, e Willis precisou ser substituído às pressas por Harrison Ford. Nas redes sociais, Stallone chamou o amigo de “ambicioso e preguiçoso”, afirmando ser esta uma receita para o fracasso.

Van Damme no Filme

O astro belga Jean Claude Van Damme inicialmente não topou a brincadeira, afirmando que o personagem que lhe foi oferecido “não possuía substância”. Come on Van Damme, qual de seus personagens lhe rendeu uma indicação ao Oscar mesmo? Seja como for, o rei do espacate reconsiderou e embarcou para Os Mercenários 2 (2012), no papel do grande vilão da trama.

Um vilão diferente

O primeiro Os Mercenários é o que possui o vilão mais fraco da franquia, papel que caiu nas mãos de gente como Jean Claude Van Damme e Mel Gibson nas duas sequências, respectivamente. Aqui, James Munroe, o agente da CIA renegado, ficou com Eric Roberts, que já havia trabalhado com Stallone em O Especialista (1994), também fazendo o vilão. Mas o papel era visado para um ator de mais nome, e antes de Roberts, Al Pacino, Robert De Niro, Ray Liotta e Ben Kingsley foram considerados. Stallone, faça acontecer para o quarto filme!

Steven Seagal, um homem difícil

Muitos podem não acreditar, mas no fim dos anos 1980 e início de 1990, Steven Seagal foi um nome de peso no cinema com seus filmes de ação. Hoje, o polêmico troglodita está foragido dos EUA, refugiado na Rússia, devido a investigações de algumas acusações de estupro e assédio. Fora isso, o lutador faixa preta em aikido (que é o único americano a ter ensinado a arte no Japão) é conhecido por seu temperado difícil nos bastidores de seus filmes, tendo inclusive agredido o ator John Leguizamo durante as filmagens de Momento Crítico (1996). Apesar disso tudo, Stallone o queria numa ponta em Os Mercenários. Mas, para variar, seu relacionamento não era dos melhores com o produtor Avi Lerner, e sua participação foi vetada. No mesmo ano, Seagal viveria o vilão de outra “brincadeira” em forma de filme, Machete (2010), de Robert Rodriguez, no qual interpretou o vilão Torres.

As muitas faces de Hale Caesar

Imortalizado pelo grandalhão Terry Crews (o pai do Chris), Hale Caesar chegou perto de ter a forma de outros atores antes. A primeira opção era Wesley Snipes, que precisou recusar devido a seus problemas com a receita federal americana, que o impediam de sair do país – e eventualmente levaram à prisão do ator. Depois o papel foi reescrito para Forest Whitaker, que havia ganhado o Oscar por O Último Rei da Escócia em 2007. Tudo estava certo, até que em cima da hora o ator precisou desistir por conflitos de agenda. O papel ainda chegou a ser oferecido para o rapper 50 Cent, o recusando para focar em sua carreira na música, caindo assim nas mãos de Crews finalmente. Quatro anos depois, e Snipes finalmente atuaria em Os Mercenários 3, no papel do especialista em facas Doc. E sua primeira cena é justamente um resgate da prisão. Ironia.

Mickey Rourke, o Fiel Escudeiro

Indicado ao Oscar por O Lutador (2008), de Darren Aronofksy, o ator Mickey Rourke revelou que sua participação foi feita na base da camaradagem para Stallone. Segundo Rourke, Stallone o ajudou e conseguiu emprego para ele em O Implacável (2000), quando estava mal e com a carreira na pior, inclusive, chegando a pagar seu salário do próprio bolso. Rourke gravou suas cenas nos intervalos das filmagens de Homem de Ferro 2, no qual interpretou o vilão, e foi lançado no mesmo ano.

Stallone Detonado

Quem disse que fazer um filme é fácil. Sylvester Stallone gosta de verdadeiramente se entregar a seus papeis físicos, sendo assim, obteve como resultado 14 ferimentos variando em gravidade durante as filmagens do primeiro filme. Entre eles, o ator quebrou um dente, rompeu um ligamento no tornozelo e teve uma fratura no pescoço que precisou de cirurgia para colocar uma placa de metal. Além disso, Stallone teve bronquite e cobreiro durante as gravações.

Problema na Dublagem

Curiosamente, na Alemanha, o dublador Thomas Danneberg é quem faz a voz nos filmes de Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger. E tudo ia bem na vida do sujeito. Isto é, até Os Mercenários, onde os ícones se encontrariam pela primeira vez. Não caindo do cavalo, Danneberg topou o desafio e dublou a dupla no filme de ação, precisando apenas modificar levemente sua voz para cada um. Assim, ele criou uma voz mais grave e áspera para Stallone e outra mais leve para Arnold. Isso que é profissional.

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE