A Dúvida

acabou no domingo de carnaval de 2009! Não, não se tratava


do novo filme da Meryl. Mas saber se Heath Ledger – para quem

passou os últimos tempos em marte, o ator australiano falecido

Aproveite para assistir:

em Janeiro de 2008 – iria levar o Oscar. Ele vinha levando os principais

prêmios, como o Globo de Ouro e o Bafta, mas a pergunta ficava:

levará o Oscar de ator coadjuvante?

Venceu! Os maldosos

dirão que foi por já ter ido para o outro lado e agora

só poder atuar em encenações da paixão

de cristo. O elemento morte acabou, aparentemente, afetando a decisão,

mas foi apenas a gota d’água. Falar que ele levou tantos prêmios


por já ter falecido é injustiça, e nem por ter

sido o último trabalho. Ainda há “The Imaginarium

of Doctor Parnassus”, seja lá o que for sair da nova obra

de Terry Gilliam.



The Imaginarium of Doctor

Parnassus

Morte e penúltimo


trabalho foram detalhes. O Coringa de Heath Ledger foi das criações

mais incríveis vistas nas telas e DVDs nos últimos tempos.

Já pertence ao Olimpo dos grandes vilões: reuniu-se

maldade e estilo: Coringa era o agente do caos, queria a loucura dominando

e não tinha nenhum princípio moral, exceto o CAOS! Mas


o bichinho tinha linha: figurino ‘impecável’, falas marcantes.

Aliás,

poucas personagens foram tão pops quanto ele. Não teve

festa de carnaval onde alguém não estivesse de sorriso

vermelho; seus trejeitos eram imitados, nos MSN borbulharam citações,

e muita gente botou a língua para fora. Suas frases foram as

mais citadas dos últimos tempos (para fazer essa frase, tive

que pedir para o Capitão Nascimento sair). Novamente, dirão

que se trata de lavagem cerebral da cultura de massa. Prefiro apontar

o talento como culpado.


Batman – O Cavaleiro das Trevas

Segundo consta,

o ator teria se isolado para compor a personagem e o entregue pronto,

incluindo a concepção da maquiagem. A construção

impecável faz o público esquecer que se trata de Ledger.

Podemos até duvidar, e pensar que a produção

buscou um realmente lunático. Poucas vezes o espectador abstraiu

tanto o astro do cinema – coisa que ele se tornara após “Brokeback”

– para perceber só a personagem. A presença de Coringa

é hipnótica, sentindo falta quando ausente.


Batman – O Cavaleiro das Trevas

Essa atuação

é a coroação na carreira de Ledger. Não

pelos prêmios, mas pelo o salto de qualidade dado. No início

da carreira fez comédias românticas como “10 coisas

que odeio em você” e fiascos como “Coração

de Cavaleiro”. Depois tivemos ótimas atuações

como em “Os Irmãos Grimm”.

Na época

da indicação por “O Segredo de Brokeback Mountain”

foi comparado a Marlon Brando. Sua atuação foi muito

boa. Mas nada a permitir comparações do tipo nem que

merecesse mais do que a indicação.


Os Irmãos Grimm


O Segredo de Brokeback Mountain

Agora, após

“Batman – O Cavaleiro das Trevas”, podemos ombreá-lo

com qualquer grande artista do cinema. O que mais dói é

pensar quantas grandes atuações o cinema perdeu.

Filmografia

1988 – Home and Away (TV)

1992 – Clowning Around

1993 – Ship to Shore (TV)

1996 – Sweat (TV)

1997 – Roar (TV)

1997 – PC – Digitando Confusões (Paws)

1997 – Bush Patrol (TV)

1997 – Assassinato em Blackrock (Blackrock)

1999 – 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você (10 Things I Hate About

You)

1999 – Two hands

2000 – O Patriota (The Patriot)

2001 – Coração de Cavaleiro (A Knight’s Tale)

2001 – A Última Ceia (Monster’s ball)

2002 – As Quatro Plumas (The Four feathers)

2003 – O Devorador de Pecados (The Order)

2003 – Ned Kelly (Ned Kelly)

2005 – Os Reis de Dogtown (Lords of Dogtown)

2005 – Casanova

2005 – O Segredo de Brokeback Mountain (Brokeback Mountain)

2005 – Os Irmãos Grimm (The Brothers Grimm)

2006 – Candy

2007 – Não Estou Lá

2008 – Batman – Cavaleiro das Trevas

2009 – The Imaginarium of Doctor Parnassus

 

 

Texto

por : Georgenor de S. Franco Neto

 

 

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE