'Rampage - Destruição Total': Diretor fala sobre a quantidade de violência no filme

'Rampage - Destruição Total': Diretor fala sobre a quantidade de violência no filme


Em um filme sobre um lobo, crocodilo e gorilas gigantes deixando um rastro de destruição pela cidade, era de se esperar que eles deixassem um rastro de sangue pelo seu caminho. No entanto, 'Rampage - Destruição Total' é um blockbuster de verão com baixa classificação indicativa com um enorme orçamento.

Em entrevista com o Bloody Disgusting, o diretor Brad Peyton falou sobre a violência na tela.

"Não é meu estilo. Eu gosto de tensão, como nos filmes do Indiana Jones. Não gosto necessariamente de violência. O que eu fiz foi diminuí-la. Quando uma certa pessoa morre e sangue espirra sobre o vidro, meio que tem um tom de comédia. Simplesmente não era um fator pra mim. Gosto de fazer filmes de aventura. A violência nunca passou pela minha cabeça."

No entanto, 'Rampage' não é completamente sem violência, segundo Peyton, "Eu definitivamente tento assustar a audiência de vez em quando. Se você prestar atenção, alguns caras são partidos ao meio. Eu tenho fazer isso de uma forma que você ficará 'Eita, caramba', mas não é de um jeito violento que irá assustar os seus filhos. É para te assustar, não para te deixar com nojo."




O filme adapta o jogo homônimo, que mostra um gorila, um crocodilo e um lobo atacando várias cidades nos EUA, e cabe ao protagonista (Johnson) deter os ataques. A intenção da adaptação é de se manter fiel a premissa e aos elementos visuais do jogo.

O elenco ainda terá Marley Shelton (‘Pânico 4‘) em um dos papéis principais.

A direção é de Brad Peyton (‘Terremoto: A Falha de San Andreas‘), que também produz junto com Beau Flynn e John Rickard.





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c