quarta-feira, maio 29, 2024

Saiba TUDO O Que Rolou no 2º Festival de Cinema de Vassouras, no Vale do Café

Entre os dias 16 e 24 de junho, a pequena cidade de Vassouras, na região serrana do Rio de Janeiro, recebeu a segunda edição do Festival de Cinema de Vassouras no Vale do Café. Dentre dias muito ensolarados e noites extremamente frias, o público pode se deliciar com um festival charmoso, eclético e com muito potencial para se tornar um marco no calendário anual da região. E nós, do Cinepop, estivemos presente.

Organizado pelos irmãos Bruno e Jane Saglia, da SG Company Filmes, o festival leva este nome pois, segundo eles, a ideia é que o evento seja circular, ou seja, que eventualmente, no futuro, ele também ocorra em cidades como Conservatória e Miguel Pereira, por exemplo, ambas na região conhecida como Vale do Café. Em sua segunda edição, o evento cresceu em tamanho e repercussão, dando todos os sinais de que veio para ficar.

Em 2022, o evento homenageou atores como Carlos Vereza (que ganhou uma estrela na recém-inaugurada calçada da fama e deu nome a uma sala de exibição local; este ano, porém, foi protagonista de falas que causaram ruídos) e Paulo José (que também é homenageado dando seu nome a um dos prêmios entregues no festival). Este ano o grande homenageado da edição foi o talentoso e veterano Antonio Pitanga, que, felicíssimo, compareceu ao primeiro final de semana acompanhado de seu filho, Rocco Pitanga, orgulhoso do paizão. Durante a primeira coletiva de imprensa, organizada numa localidade chamada Casa do Lago, deu-se o pontapé inicial da edição 2023, com a exibição, na primeira noite, do longa ‘Casa de Antiguidades’, cuja crítica pode ser lida aqui.

Ao longo de nove dias de festival o público, do mais variado, pode assistir a diversos tipos de produções, dentre mostras especiais de curtas regionais do Vale do Café, onde, por exemplo, foi exibido um curta de nome ‘Um Café Para Chamar de Seu’, sobre a confecção de um café da região de Pinheiral, de nome Rei de Judah, realizado pela diretora (do filme e do café) Jane Paulina, e também uma mostra de curtas regionais da cidade do Rio de Janeiro, dentre os quais foi exibido o emocionante ‘A Balada da Nobre Senhora’, curta LGBTQIAP+ dirigido por Hsu Chien.

Na parte da tarde, e às vezes também de manhã, longas de animação fizeram o gosto da garotada, dentre os quais tiveram destaque os filmes ‘Chef Jack: O Cozinheiro Aventureiro’ (veja a crítica aqui), que foi premiado como Melhor Animação desta edição, e ‘Tromba Trem: O Filme’ (leia a crítica aqui). Embora não fossem filmes inéditos (já haviam estreado em circuito) ambas as produções foram responsáveis por levar cerca de 15 mil estudantes ao festival durante a semana – um número impressionante, para um festival em sua segunda edição. Feito alcançado graças à dedicação do assistente de produção Frederico Magalhães, que contatou todas as escolas da região para que levassem seus alunos para o evento, para que as crianças e adolescentes possam sonhar com uma carreira no audiovisual.

Centralizado no Centro de Convenções General Sombra, a escolha do espaço foi um acerto, oferecendo wifi grátis, ar-condicionado e conforto aos visitantes, além de dispor de um imenso salão com telão para exibição dos filmes, que contaram também com um potente maquinário de som. Com uma programação completamente gratuita, em paralelo às exibições rolava também, nas áreas internas, diversos bate-papos com renomados profissionais da indústria, como a atriz e cineasta Cininha de Paula e o roteirista Sylvio Gonçalves. Na área da imprensa, diariamente foi organizada uma coletiva com alguns dos convidados, sendo que o espaço era aberto ao público, de modo que qualquer atividade da programação poderia ser desfrutada por qualquer pessoa do público.

Não deixe de assistir:

Coordenada pela assessora Flávia Cirino, com a assessoria do incansável Luciano Oliveira, a imprensa pode desfrutar de uma programação superintensa, que incluiu não só a programação diária do festival, mas também passeios diários a pontos turísticos de Vassouras – essencial para que os jornalistas pudessem sentir a cidade, entender a importância do festival para o local e visualizar a potência que ele pode ser para os próximos anos na região. Afinal, o que é um festival sem a cidade que o abraça?

A parte da noite foi reservada para exibição dos longas de ficção em competição, dentre os quais se destacaram ‘Capitão Astúcia’, estrelado por Nívea Maria, e ‘Horizonte’, estrelado pelo ótimo Raymundo de Souza. Ambas as produções levaram mais de três estatuetas para casa ao final do festival, além de terem recebido o carinho dos jornalistas, que amaram os filmes.

Ao longo da semana, os filmes em competição foram avaliados por um júri técnico que incluiu a atriz Mel Lisboa no time. Na noite do dia 24, um desfile de convidados abrilhantou o tapete vermelho, dentre os quais Isabel Fillardis, Sérgio Marone, Maitê Padilha, Luisa Arraes e Caio Blat. Em uma suntuosa festa de premiação a la black tie, ‘Capitão Astúcia’ e ‘Horizonte’ levaram os principais prêmios da noite, mas o curta de animação ‘Era Uma Noite de São João’ emocionou o público e levou o Grão de Ouro em sua categoria. Apresentado por Hugo Bonemer e Maytê Piragibe, do Canal Like, o evento também premiou a produtora Mariá Velasquez, da Paramount Pictures, por sua trajetória e em homenagem a todas as mulheres do audiovisual.

Acolhedor, intenso e cheio de potencial, o Festival de Cinema de Vassouras, no Vale do Café já confirmou sua edição para junho de 2024, então, fiquem ligados! E vocês pensam que acabou? Os produtores Bruno e Jane Saglia sonham alto e também confirmaram a realização do 1º Festival de Cinema Internacional de Paraty, de 12 a 20 de abril de 2024. Anote na sua agenda cinéfila!

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS