The Gifted – Episódio 2×03 – ‘coMplications’

The Gifted – Episódio 2×03 – ‘coMplications’

Nota:

As coisas em The Gifted continuam seguindo um fluxo à la slow burn, com as tensões sendo construídas e aumentando conforme avançamos nos episódios. ‘coMplications’, nome dado ao terceiro da segunda temporada, abordou quatro plots, cada um focado em personagens diferentes.

Em primeiro, Reed (Stephen Moyer) teve, novamente, uma incontrolável manifestação de seu poder que levou ele e Lauren (Natalie Alyn Lind) a sofrer um acidente. É interessante acompanhar este desenvolvimento do mesmo a partir de uma idade tão avançada. O promotor passou anos acreditando ser uma pessoa “normal”, processando mutantes e agora, além dos filhos serem portadores do gene X, descobre-se como uma pessoa cujos poderes, que lhe foram negados pelo pai, estão retornando.

O ponto é que ainda segue a dúvida sobre qual de fato é sua capacidade, o que irá se manifestar e com qual mutante estaremos lidando aqui. Outro detalhe para se destacar é a conversa entre pai e filha no carro, como as atitudes do mesmo quando ela era mais nova fizeram com que tivesse medo de dizer a verdade. A história dos X-Men sempre foi a respeito de minorias, de tolerância, busca por direitos iguais e aceitação, o que esta cena demonstra perfeitamente.



Em se tratando de pais e filhos, o flashback da semana foi uma cena entre Marcos (Sean Teale) e o pai, Sebastian Diaz (Kamar de los Reyes), que nunca o aceitou como era. Em pouco tempo é possível perceber o quão conturbada a relação dos dois devia ser e como isso ainda afeta o personagem de Teale. O reencontro do Eclipse com Polaris (Emma Dumont) e Dawn é de longe a melhor cena já protagonizada por ele. Até então Diaz é o que menos se liga com o público, parecendo estar na série somente para ser par romântico de Lorna, o que não muda este cenário com os momentos dele em ‘coMplications’. Entretanto, sua pequena batalha com Reeva (Grace Byers) deu um pouco de força a ele, que parecia mais apagado desde que a namorada se juntou ao Inner Circle.

Jace Turner (Coby Bell) e sua eterna obsessão para com os mutantes deu as caras novamente. Determinado a caça-los, o ex-agente dos Sentinelas decide buscar a polícia local com os arquivos que possui para ajudar a localizar os fugitivos. Até agora sua presença não tem causado incômodos, contudo, aparentemente, ele parece ter despertado o interesse de um dos policiais na delegacia, o que pode começar a ser um outro problema com a qual a Resistência terá que lidar.

Na análise da semana passada comentei sobre o nome de Erg (Michael Luwoye) ter sido mencionado e já neste tivemos a oportunidade de conhecer os Morlocks, liderados pelo próprio. A sociedade clandestina de portadores do gene X que vivem exilados foi rapidamente exibida, contudo, já despertou o interesse de descobrir mais a respeito e conhecer melhor o subterrâneo onde vivem. É fato que Clarice (Jamie Chung) ficou comovida com os mesmos, ainda mais se considerar que a maioria ali possui características físicas identificáveis de mutantes como ela, e atuará como informante, o que poderá causar problemas na sua relação com a Resistência mais para frente.

A narrativa desta semana permaneceu com o mesmo tom que vem sendo apresentado desde o primeiro episódio, o que, ao que tudo indica, é a construção dos roteiristas para trazer o conflito e/ou confronto maior mais à frente. A dúvida que fica é se antes desta explosão que estamos aguardando, as pequenas divergências não poderão causar problemas de separação dos grupos. E para finalizar, será que agora com Marcos revoltado, a Resistência fará um primeiro ataque ao Círculo Interno?





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c