sexta-feira, maio 24, 2024

The Tortured Poets Department | As melhores músicas do novo álbum de Taylor Swift

No último dia 19 de abril, a múltipla vencedora do Grammy Taylor Swift voltou a parar o mundo com o lançamento de seu aguardado 11º álbum de estúdio, ‘The Tortured Poets Department’.

Ao longo de 16 faixas na versão padrão e nada menos que 31 iterações na versão dupla, o álbum funciona como um “compilado de criação imperativa”, conforme explicado pela própria cantora e compositora, e acompanha as cinco fases de luto através de longas e pessoas narrativas.

Crítica | ‘The Tortured Poets Department’ apresenta uma Taylor Swift estagnada no tempo e sem muita originalidade

Contando com colaborações com Post MaloneFlorence and the Machine, o disco já caiu no gosto dos fãs da “loirinha”, quebrando inúmeros recordes de transmissão no Spotify e nas plataformas de streaming – e, para celebrar o lançamento do projeto, preparamos uma lista ranqueando as cinco melhores canções.

Confira abaixo as nossas escolhas:

5. “CLARA BOW”

Taylor possui uma bagagem cultural gigantesca sobre as várias esferas artísticas da sociedade e constantemente utiliza esse conhecimento para construir metáforas e comparações em suas narrativas. Esse é o caso de “Clara Bow”: a track faz menção direta à icônica atriz da Era Muda de Hollywood que também alcançou sucesso na transição para os talkies, consagrando-se como uma das grandes It girls da época. A canção, recheada de exímias figuras de linguagem, traz reminiscências de ‘folklore’‘Midnights’ e é adornada com um profundo arranjo do baixo, da bateria e do piano.

4. “WHO’S AFRAID OF LITTLE OLD ME?”

É notável como o novo compilado de originais de Swift puxa elementos de suas outras incursões no cenário fonográfico – e a instigante melancolia de “Who’s Afraid of Little Old Me?” é uma das faixas-miméticas a aparecerem no álbum. A construção da track preza mais pela rendição vocal do que pela profundidade sonora e, pouco antes do refrão, se converte em uma power-ballad aos moldes da impecável “Out of the Woods”.

3. “THE BLACK DOG”

Não deixe de assistir:

“The Black Dog”, que faz parte de uma das versões deluxe da obra, é uma tocante e envolvente balada que merecia a chance de se tornar single por todos os sentimentos que evocam e pela universalidade promovida aos ouvintes – bem como de um crescendo apaixonante e dilacerante.

2. “LOML”

Para aqueles que acompanham a carreira de Swift, sabe-se que a performer tem uma habilidade invejável e espetacular de construir baladas pungentes e bastante impactantes – e é claro que ‘The Tortured Poets Department’ traria algumas incursões muito bem arquitetadas. Nesse âmbito, insurge “Loml”, uma derradeira reflexão desde os primeiros toques do piano clássico, reiterando a mágica que Swift tem a habilidade de criar com o instrumento, projetando uma tristeza teatral e confessional em cada uma das palavras proferidas.

1. “FORTNIGHT”, feat. Post Malone

track de abertura, ‘Fortnight’, puxa colaboração com Post Malone em uma sólida narrativa sonora movida por uma amálgama do baixo e dos sintetizadores, explodindo em uma melancólica balada. Cada imagem arquitetada é pensada com cautela (com destaque aos versos “todas as minhas manhãs são segundas/ presas em um fevereiro interminável”, em referência ao momento letárgico entre o fim do inverno norte-americano e o começo da primavera).

Mais notícias...

Thiago Nollahttps://www.editoraviseu.com.br/a-pedra-negra-prod.html
Em contato com as artes em geral desde muito cedo, Thiago Nolla é jornalista, escritor e drag queen nas horas vagas. Trabalha com cultura pop desde 2015 e é uma enciclopédia ambulante sobre divas pop (principalmente sobre suas musas, Lady Gaga e Beyoncé). Ele também é apaixonado por vinho, literatura e jogar conversa fora.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS