Em entrevista ao Collider, Jan de Bont, o diretor do clássico ‘Velocidade Máxima‘, falou sobre a possibilidade de dirigir uma nova sequência da franquia.

“[Para acontecer um terceiro filme], iria depender da história. Geralmente, eu não sou um grande fã de sequências. Eu havia assinado contrato para uma continuação. Mas era necessário convencer o elenco a voltar ou então eu teria que fazer um filme completamente novo.”

Ele continua, “O primeiro filme foi muito focado no [personagem do Keanu Reeves], na improbabilidade dele ser o herói. E foi por ele ser forçado a estar nessa posição que o filme funcionou muito bem para ele, mas não para outros atores. É muito difícil resgatar esse tipo de sentimento.”

O primeiro filme, estrelado por Keanu Reeves e Sandra Bullock, foi um grande sucesso nas bilheterias, arrecadando mais de US$ 350 milhões, a partir de um orçamento de apenas US$ 30 milhões.



Já a sequência, que contou apenas com o retorno de Bullock, foi um fracasso de crítica e bilheteria, enterrando de vez uma franquia com grande potencial.

Aproveite para assistir:

O primeiro filme lançado em 1994. Na trama, Howard Payne é um psicopata que está ameaçando Los Angeles com explosivos, mas o agente Jack Traven está perto de capturá-lo. Quando o assassino instala bombas em um ônibus, o policial terá que evacuar os passageiros sem reduzir a velocidade do veículo para menos de 80 km por hora.

Não deixe de assistir: