Nem parece verdade, mas a série ‘Vikings: Valhalla’ fi-nal-men-te estreou na Netflix, para o delírio de nós, fãs. E como sabemos que sua programação é maratonar toda a primeira temporada de uma sentada só, vem aqui conferir 10 curiosidades bem legais sobre a série para te ajudar a entender um pouco mais sobre a série:

10 – Ligação com a série ‘Vikings’

Nunca é demais comentar que ‘Vikings: Valhalla’ é uma derivação da série de sucesso ‘Vikings’, que foi exibida em seis temporadas entre os anos de 2013 e 2019, originalmente no canal History Channel e, seguidamente, disponibilizada na Netflix.



9 – Linha do Tempo

Aproveite para assistir:



Apesar de ser uma derivação da série original, ‘Vikings: Valhalla’ se passa cronologicamente cerca de 100 anos após os eventos da série original. Ou seja, muito provavelmente não veremos a participação especial de nenhum personagem da saga original, a não ser em flashback, se for o caso.

8 – Personagens reais

Ainda que seja ficção, ‘Vikings: Valhalla’ conta a história de personagens reais: Leif Eriksson de fato existiu e foi um explorador marítimo norueguês conhecido como um dos primeiros a aportar na América do Norte, na região hoje conhecida como Canadá; Freydis Eiríkdóttir, a meia-irmã de Leif, foi uma mulher forte e defensora das crenças nos deuses nórdicos, combatente das novas doutrinas cristãs.


7 – Rei Harald, ou Haroldo III da Noruega

E por falar em personagens reais, sim, também o Rei Harald foi real. Conhecido como Rei Haroldo III da Noruega, reinou por vinte anos, entre 1046 e 1066, ano de sua morte. Pouco antes disso, em 1064, tentou reivindicar para si o trono dinamarquês, mas não conseguiu, e no mesmo ano em que morreu tentou conseguir o trono inglês, e novamente não obteve sucesso.

6 – Tatuagem sem sentido


Para interpretar o Rei Harald, o ator Leo Suter disse ter lido diversos livros e poemas épicos da cultura anglo-saxônica, como ‘Beowulf’ e ‘The Battle of Maldon’. Além disso, ele também diz ter tatuado desenhos nos braços e nas costas para interpretar o personagem, mas não conta o que esses símbolos significavam.

5 – Amizade entre as séries

Frida Gustavsson, que interpreta Freydis Eiríkdóttir, em entrevistas já disse ser superfã da série ‘Vikings’. Inclusive, é amiga íntima de um dos atores da série original: Edvin Endre, que fez o Erlendur, filho do rei Horik.

4 – Erro histórico


Apesar de na história o Rei Harald participar da invasão de Canute da Inglaterra, na prática a linha temporal desmente essa possibilidade, uma vez que na ficção a série situa esse episódio em mais ou menos 1017, sendo que o Rei Harald nasceu em 1016 – ou seja, na linha temporal da série Harald teria 1 ano de idade na época em que Canute fora coroado rei.

3 – 100 ou 200 anos?

Novamente, a ficção em ‘Vikings: Valhalla’ dá espaço para uma adaptação na linha temporal. Embora a sinopse divulgue que o spin-off se passe cerca de 100 anos depois dos eventos da série original, uma vez que ‘Vikings’ acontece entre os anos 790 e 800, e a invasão de Canute ocorre no início do século XI, isso indica que a série se passa, na prática, cerca de 200 anos após os eventos da série original.

2 –  Jarl Haakon


Embora na série o personagem Jarl Haakon tenha sido interpretado por uma mulher (Caroline Henderson), na vida real ele foi um homem.

1 – Diferença etária

Harald Sigurdsson tinha apenas 15 anos quando seu meio irmão Olaf Haraldsson – conhecido como o Santo Olaf ou Olaf, o Sagrado – fora morto por rebeldes não-cristãos. Ele era vinte anos mais velho que o irmão, o dobro da diferença de idade entre os atores que interpretam esses personagens na série.


Não deixe de assistir: