Visibilidade Lésbica | Cinco Personagens Lésbicas das Séries de TV

Visibilidade Lésbica | Cinco Personagens Lésbicas das Séries de TV


Agosto é considerado o Mês da Visibilidade Lésbica e o dia 29, especificamente, foi marcado como o Dia da Visibilidade Lésbica devido ao fato de que nesta mesma data, em 1996, aconteceu o Primeiro Seminário Nacional de Lésbicas, chamado Senale, que hoje já inclui também as bissexuais. Claro que quando falamos sobre representatividade e visibilidade, é preciso falar sobre a mídia e como tais personagens são representadas na mesma. Afinal, quem não quer ver um reflexo de quem é em um personagem na sua série favorita? Quem não quer se sentir representado? Quem não quer se sentir visto e reconhecido? Pois bem, pensando nisso, decidi fazer esta lista com cinco personagens que representam o ‘L’ do LGBTQ+ nas séries de TV. Vem conferir!

Alex Danvers (Chyler Leigh) – Supergirl

Chyler já viveu a querida Lexie Grey, em Grey’s Anatomy, e marcou o coração de muitas pessoas, mas foi com Alex Danvers que a atriz teve a oportunidade de mostrar ainda mais a capacidade de seu talento. A atual Diretora do DEO percebeu a sua sexualidade aos 28 anos e realizou uma das melhores histórias de “saída” do armário já feitas na TV. De maneira delicada e realista, os roteiristas de Supergirl souberam tratar o assunto de forma positiva e contribuir para a comunidade que permanece ainda tão carente de boas histórias.

Sabe-se que nem tudo são flores, contudo, é impossível não admitir que a forma como Alex se encontrou fazendo parte do LGBTQ+ é, de fato, uma das melhores storylines já trabalhadas.



Cosima Niehaus (Tatiana Maslany) – Orphan Black

Diferente de Alex, Cosima já veio pré-estabelecida como uma personagem lésbica. Sem rodeios, sem período de não aceitação, Orphan Black tratou a sexualidade da personagem como algo normal, da maneira que deve ser, e nas poucas vezes em que houve algum diálogo com tom de surpresa, a cientista já tinha uma resposta na ponta da língua.

Cosima é importante para a comunidade lésbica por mostrar o quão confortável alguém pode, de fato, ser e estar com quem é. Ademais, o relacionamento que a mesma tem com Delphine (Évelyne Brochu) é mais uma demonstração que nem sempre as pessoas vão viver um drama por “descobrir” sua sexualidade em uma idade “tardia”, às vezes as pessoas são confortáveis com as nuances que a vida propõe.

Emily (Alexis Bledel) – The Handmaid’s Tale

A personagem de Bledel entrou de supetão em nossas vidas e já fez estrago, no sentido de fazer todo o público chorar. Neste futuro distópico de The Handmaid’s Tale, que provoca sustos nos telespectadores devido ao fato de existirem pessoas que acreditam num mundo como aquele, Bruce Miller não teve medo de trazer uma personagem lésbica e mostrar as consequências de ser um “traidor de gênero” naquele universo. Claro que a importância de Emily cresceu e ela ganhou espaço como regular na segunda temporada após protagonizar uma das melhores cenas da primeira.

É doloroso ver as cenas de flashback da mesma, contudo, é importante acompanhar a trajetória de uma personagem que, diante de todos os traumas vividos, continua lutando para mudar o quadro deste mundo tenebroso vivido na série.

Nicole Haught (Katherine Barrell) – Wynonna Earp

Ao lado dos roteiristas de DC’s Legends Of Tomorrow diria, facilmente, que Emily Andras é uma das showrunners da atualidade que mais vem apresentando diversidade tanto de elenco quanto de personagens. A policial Haught entrou causando na primeira temporada e abalando corações, tanto de Waverly Earp (Dominique Provost-Chalkley) quanto do público. Estabelecida como lésbica e confortável na sua sexualidade, a personagem que veio para fazer uma pequena participação ganhou papel como regular e uma storyline para si na atual temporada. Além, claro, de viver um dos relacionamentos mais saudáveis, o máximo que se pode ser naquele universo, da TV atualmente.

Anissa Pierce a.k.a. Thunder (Nafessa Williams) – Raio Negro

Que representatividade é importante já sabemos! Salim Akil e Mara Brock Akil, criadores da série Raio Negro, não contentes com somente representatividade negra, decidiram trazer aos holofotes uma heroína negra e lésbica. Anissa, uma ativista de frente, é filha do protagonista da série e descobre ao longo da primeira temporada que também possui poderes. Confortável na sua própria pele, a personagem não tem medo de ser quem é e possui uma família que sempre acolheu as filhas como são.

O mais intrigante e gostoso de acompanhar da jornada de Thunder é que a sua sexualidade não é o mais importante sobre a mesma, somente está ali da mesma forma que é tratado quando um personagem é heterossexual.

-//-

Então, esta foi minha lista de cinco personagens lésbicas na séries de TV. Se tiver alguma que não citei e vocês gostam, comente abaixo! Espero que tenham gostado!





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c