Hungria

Crítica | White God

Crítica | White God

Quase sempre é preciso um golpe de loucura para se construir um novo destino. E vem da Hungria um dos roteiros mais significativos e inovadores dos últimos tempos no Universo do Cinema. White God, vencedor do prêmio de Melhor Filme da Mostra Um Certo Olhar no Festival de Canne..
Crítica | Filho de Saul

Crítica | Filho de Saul

GRITOS DO HOLOCAUSTO   A primeira pessoa a entrar no foco da câmera é Saul Ausländer (Géza Röhring). Ele faz parte do sonderkommando, grupo de prisioneiros responsável pelas tarefas mais desumanas nos campos de concentração nazista. Limpavam as câmaras de gás, inci..