Continuando nosso especial de começo de ano, o CinePOP separou uma lista com dez álbuns que completam duas décadas em 2021.

Entre as principais escolhas, temos o segundo álbum de Jennifer Lopez depois do gigantesco sucesso de 1999, bem como uma das produções mais famosas do grupo Destiny’s Child. As lendárias Kylie MinogueBjörkAlicia Keys também estão na nossa lista.

Confira abaixo e conte para nós qual o seu favorito:

J.LO, Jennifer Lopez



O segundo álbum de Jennifer Lopez faz homenagem ao apelido carinhoso recebido pelos fãs. Incorporando mais músicas pessoais e lidando com temas como relacionamento, empoderamento e sexo, a obra mistura dance-popR&B, além de reintroduzir as inflexões latinas para a música mainstream. Debutando um primeiro lugar nos charts da Billboard‘J.Lo’ conta com os singles “I’m Real”“Love Don’t Cost a Thing”.

SURVIVOR, Destiny’s Child

Aproveite para assistir:

Antes de seguir carreira solo, Beyoncé participou de um dos grupos de maior sucesso de todos os tempos, Destiny’s Child. Ao lado de Kelly RowlandMichelle Williams, um dos álbuns mais conhecidos do trio é Survivor, que conta com o single homônimo e faixas como “Bootylicious”“Nasty Girl”. Além de estrear em primeiro lugar na Billboard 200, a obra garantiu duas indicações ao Grammy no ano seguinte, incluindo Melhor Álbum de R&B.

SONGS IN A MINOR, Alicia Keys



Há vinte anos, a lendária Alicia Keys fazia sua grande estreia na música com Songs in A Minor. Produzindo boa parte das canções por ter um treinamento musical clássico, Keys trouxe elementos do jazz, do hip-hop e do R&B em uma espetacular jornada que lhe garantiu aclame crítico e sucesso comercial, vendendo mais de 12 milhões de cópias ao redor do mundo e levando para casa cinco estatuetas do Grammy Awards.

AALIYAH, Aaliyah

O terceiro e último álbum da icônica Aaliyah misturou dance-popneo soul e outros tantos gêneros musicais para uma aventura espetacular que ficaria marcada para a história. Aclamado pela crítica, a obra homônima debutou em segundo lugar na Billboard 200 e foi recuperado pelos especialistas contemporâneos como a transição final da artista para seu amadurecimento artístico, antes de sua trágica morte meses depois.

CELEBRITY, NSYNC

O terceiro álbum da boyband NSYNC é tanto seu último quanto seu melhor. Em uma tentativa de se reinventarem frente a críticas sobre credibilidade, o grupo uniu forças para Celebrity, que traz singles como “Gone”“Girlfriend”. O massivo sucesso comercial garantiu a eles quase 2 milhões de cópias em apenas uma semana, transformando o álbum na segunda maior estreia musical dos Estados Unidos.

VESPERTINE, Björk

Procurando construir um álbum com sonoridade bastante doméstica e íntima, afastando-se de incursões anteriores, Björk deu vida a Vespertine, uma das produções mais aclamadas de sua discografia. Amalgamando gêneros como art popfolktronica, o CD garantiu uma indicação ao Grammy de Melhor Álbum Alternativo, além de debutar no Top 20 da Billboard 200.



GLITTER, Mariah Carey

Afastando-se de seus trabalhos anteriores, Glitter foi um divisor de águas na carreira de Mariah Carey. Influenciado pelo movimento post-disco dos anos 1980, o álbum serviu como acompanhamentos para o longa-metragem homônimo estrelado pela própria cantora e, apesar de ter sido bombardeado pela crítica à época do lançamento, ganhou uma legião de fãs e o status de cult com o passar dos anos.

FEVER, Kylie Minogue

Facilmente um dos melhores álbuns do século e a magnum opus de Kylie MinogueFever é uma das produções de maior legado dos anos 2000 e chegou a influenciar nomes como Britney SpearsMadonna. Os quatro singles oficiais do álbum fizeram um sucesso comercial gigantesco, principalmente “Can’t Get You Out of My Head”, além de garantir à cantora australiana um Grammy de Melhor Gravação Dance por “Come Into My World”.

INVINCIBLE, Michael Jackson


Trazendo colaborações com Carlos SantanaThe Notorious B.I.G., o décimo e último álbum de Michael Jackson incorporou elementos do R&B, do pop e do soul. Apesar das críticas mistas à época do lançamento, Invincible estreou em primeiro lugar da Billboard 200 e vendeu mais de seis milhões de cópias, além de garantir uma indicação ao Grammy Awards.

BRITNEY, Britney Spears

O álbum homônimo de Britney Spears é um marco na cultura pop e quebrou diversos recordes de vendas e para a própria carreira da cantora. Debutando em primeiro lugar com quase 750 mil cópias na Billboard 200, a produção representou o início do amadurecimento e do empoderamento sexual da Princesa do Pop, sendo indicado ao Grammy de Melhor Álbum Pop Vocal e contando com músicas como “Boys”“I’m a Slave 4 U” e um cover de “I Love Rock ‘n’ Roll”.

Comentários

Não deixe de assistir: