“Separação é terrível. Mas sabe o que é pior? Desperdiçar uma noite”.

É com essa fala que Rebel Wilson praticamente entrega o mote da comédia Como Ser Solteira – e, bom, é disso que iremos falar nessa mais nova lista especial.

Se você passou por maus bocados e acabou dando adeus para aquela pessoa que acreditava com todas as forças ser a sua companheira para o resto da vida – ou se você não suportava mais ver a cara de seu antigo relacionamento, mas agora não sabe o que fazer agora que está livre -, esta matéria pode ser exatamente o que você precisa.

Separamos dez longas-metragens para curar o coração partido e para te dar um up para seguir em frente, fazer uma viagem, escrever um livro – ou então tirar as economias do cofrinho e comer um gelatto na Itália.

Confira abaixo nossas escolhas e conte qual o seu filme favorito:

Aproveite para assistir:

(500) DIAS COM ELA (2009)

Um romântico escritor se surpreende quando sua namorada Summer termina o namoro repentinamente. Com isso, ele relembra vários momentos dos 500 dias que passaram juntos para tentar descobrir onde seu caso de amor se perdeu e vai redescobrindo suas verdadeiras paixões.

COMO SER SOLTEIRA (2016)

Alice é uma jovem que acaba de ficar solteira e que, com a ajuda de sua amiga Robin, aprenderá a tirar proveito de seu novo status na cidade de Nova York, onde todo mundo espera encontrar sua alma gêmea.

CHICAGO (2002)

Se você teve o coração partido, Velma Kelly e Roxie Hart sabem exatamente o que pode te animar: um assassinato bem elaborado e números musicais com o melhor do jazz. A A aclamada produção Chicago ganhou as telonas em 2002 e até hoje é um dos filmes favoritos de muita gente – afinal, o que não há para adorar? De um lado, temos Catherine Zeta-JonesRenée Zellweger como duas prisioneiras que só desejam fama e aplausos; de outro, Richard Gere interpretando um advogado canastrão que só quer se aproveitar de suas clientes – e cantar algumas canções muito bem arquitetadas.

MOULIN ROUGE – AMOR EM VERMELHO (2001)

Baz Luhrmann perdeu um pouco os holofotes nos últimos anos, mas sua obra-prima sempre estará entre nós: o musical ‘Moulin Rouge – Amor Em Vermelho’ é basicamente carregado pela performance aterradora de Nicole Kidman como a sedutora Satin, que cai nos olhos do inocente poeta Christian – o qual acaba se apaixonando pela mulher errada no fantástico, obscuro e misterioso submundo da vida boêmia e dos cabarés parisienses.

ALTA FIDELIDADE (2000)

Antes do Hulu colocar as garras nessa clássica história, John Cusack estrelou a versão para os cinemas de Alta Fidelidade, um dos filmes mais conhecidos de Stephen Frears. Na trama, Rob Gordon está passando por uma crise aos trinta e poucos anos. Após ser dispensado pela namorada, ele resolve analisar seus cinco relacionamentos mais marcantes para tentar descobrir por que eles não deram certo.

SEPARADOS PELO CASAMENTO (2006)

Jennifer Aniston pode ser conhecida por suas inúmeras rom-coms ao lado de Adam Sandler, mas a atriz já se aventurou no lado mais trágico do matrimônio com Separados Pelo Casamento. No filme de 2006, Aniston interpreta Brooke, uma vendedora de artes casada com o motorista de ônibus de turismo Gary (Vince Vaughn) Quando os dois finalmente terminam o relacionamento, nenhum dos dois quer sair do apartamento. Seus amigos sugerem uma série de táticas para fazer Brooke ou Gary sair da toca, mas todas falham e a única solução é morar junto com o inimigo.

PARA TODOS OS GAROTOS QUE JÁ AMEI (2018)

A mais nova sensação da Netflix fez um barulho tremendo quando lançada há dois anos e, obviamente, não poderia ficar de fora da nossa lista. Baseado no romance homônimo de Jenny Han, a trama é centrada em Lara Jean Song Covey, uma jovem garota que escreve cartas de amor secretas para todos os seus antigos paqueras. Um dia, as cartas são misteriosamente enviadas para os destinatários, virando sua vida de cabeça para baixo.

QUANTO MAIS QUENTE MELHOR (1959)

Após testemunhar um assassinato da máfia, o saxofonista Joe e seu velho amigo Jerry improvisam um plano rápido para escaparem vivos de Chicago. Disfarçando-se como mulheres, eles se juntam a uma banda de jazz onde todos os membros são do sexo feminino e pegam um trem com destino à ensolarada Flórida. Enquanto Joe finge ser um milionário para ganhar Sugar, a cantora sexy da banda, Jerry vê-se perseguido por um verdadeiro milionário.

COMER REZAR AMAR (2010)

Vamos lá: o filme de Ryan Murphy provavelmente não deve estar na sua lista de favoritos, mas a atuação de Julia Roberts de fato compensa por todos os deslizes e diálogos artificiais. O coming-of-age Comer Rezar Amar é a pedida certa para quem quer pensar em si mesmo e dar um tempo do mundo. A história é centrada em Liz Gilbert, uma mulher que acreditava ter tudo que queria na vida: uma casa, um marido e uma carreira de sucesso. Porém recém-divorciada e de frente para um momento de mudança, ela se sente confusa sobre o que é importante em sua vida. Ousando sair da sua zona de conforto, Liz embarca em uma busca de auto-descoberta que a leva à Itália, à Índia e a Bali.

LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES (2016)

Os fãs de romance devem ter ficados frustrados com o final de ‘La La Land: Cantando Estações’, um dos longas de maior sucesso da década passada – mas, eventualmente, é disso que esse musical se trata: dois jovens apaixonados que talvez não sejam almas gêmeas um do outro. O enredo gira em torno do pianista Sebastian (Ryan Gosling) e da aspirante à atriz Mia (Emma Stone), que se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva Los Angeles, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo, enquanto perseguem fama e sucesso.

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE