segunda-feira, julho 15, 2024

10 Franquias Bilionárias do Cinema que FLOPARAM Recentemente!

O que está acontecendo com o cinema? É inegável que as coisas não estão fluindo como antigamente, e o tema é tópico de estudo de analistas especializados na área. As explicações mais plausíveis são a consolidação dos streamings como principal forma de consumo de filmes e a pandemia. Muitos podem pensar que a vida já voltou ao normal e que a pandemia ficou para trás – e bem, para diversos mercados isso é verdade, mas não para as salas de cinema. Além de muitas terem fechado na época, grande parte do público desde então parece ter abandonado o hábito de frequentá-las.

Quando falamos nas gerações mais novas, falamos em uma geração de consumo rápido, de mídias como as redes sociais em que os vídeos duram minutos ou segundos. Essa geração parece sem paciência de encarar duas ou três horas sentados em uma sala escura assistindo a filmes. Em casa, no streaming, existe a opção de parar e continuar depois; e com as séries (extremamente populares também) os episódios duram no máximo uma hora.

Toda esta introdução para chegarmos no tema desta matéria. Aqui iremos justamente apresentar um dos maiores exemplos da má fase dos filmes nos cinemas – as franquias bilionárias do passado, que atualmente não conseguem mais render o mesmo valor. É claro que pode ser o caso de o filme não corresponder à expectativa do público, afinal ainda temos exemplares como ‘Homem-Aranha’, ‘Avatar’, ‘Top Gun’ e ‘Barbie’ que se tornaram extremamente populares e bem-sucedidos nas bilheterias. Seja como for, as análises continuam. Confira abaixo as franquias decadentes da atualidade.

Aquaman

aquaman
aquaman

Aquaman’ pode se gabar de ter sido a única franquia dentro do DCEU a atingir a marca de US$1 bilhão em bilheteria mundial. A façanha aconteceu em 2018 com o primeiro filme, quando este universo confeccionado por Zack Snyder já havia cambaleado algumas vezes. Nem mesmo os filmes dos heróis combinados (‘Batman vs Superman’ e ‘Liga da Justiça’) renderam o que o filme solo do rei dos sete mares conseguiu.

Por isso a expectativa era grande quando ‘Aquaman 2’ foi lançado no fim de 2023. Infelizmente a sequência não conseguiu render nem mesmo a metade do feito anterior. Mas aqui podemos colocar um grande asterisco, pois o fim do DCEU já havia sido anunciado e os fãs não sentiram vontade de comparecer a um navio afundado. Agora a expectativa é para o novo DCU, de James Gunn.

Capitã Marvel

marvels
marvels

Não foi só a DC que viu uma franquia bilionária morrer na praia. A rival Marvel sentiu na pele o dinheiro descendo pela privada de uma de suas franquias mais promissoras. Apesar de certo hate de machistas e misóginos na época em que foi lançado, ‘Capitã Marvel’ – primeiro filme solo de uma heroína da Marvel – atingiu a impressionante marca de US$1 bilhão em bilheterias mundiais. Por ser uma personagem extremamente poderosa e marrenta, a heroína logo caiu nas graças dos fãs e se tornou a esperança contra o vilão Thanos.

Ao invés de tirar do papel um ‘Capitã Marvel 2’, o estúdio achou por bem incluir duas outras personagens representativas do estúdio, e terminou por chamar a continuação de ‘As Marvels’. Para os fãs, isso talvez tenha diminuído a importância da heroína, já que o filme poderia se chamar ‘Capitã Marvel 2 – As Marvels’, ou algo do tipo, e trazer as outras duas heroínas como coadjuvantes, afinal essa era uma franquia de Brie Larson.

Ao dividir espaço com Kamala Khan (Iman Vellani) e Monica Rambeau (Teyonah Parris), a protagonista acabou eclipsada e o filme se tornou mais leve e infantil – além de tudo obrigando os espectadores a conhecer quem eram as outras duas, saídas de seriados da Disney+ (que por bem ou por mal diluíram a qualidade dos produtos da casa). O resultado foi um dos piores desempenhos de uma obra do MCU de todos os tempos, sequer conseguindo se pagar, e colocando um fim na esperança de ver a Capitã carregando um novo filme solo.

Velozes e Furiosos

fastx
fastx

Quando começou sua jornada nas telonas, ‘Velozes e Furiosos’ era um filme de ação mediano, que focava em rachas de carro e fez US$200 milhões nas bilheterias mundiais, o que não é nada mal. A partir do quinto filme, com a entrada de The Rock, a bilheteria mundial deu um pulo para US$626 milhões e no sexto pulou mais uma vez para US$788 milhões. Essa crescente não parou mais e com a chegada do sétimo filme, que marcou a despedida do saudoso Paul Walker, a franquia se tornaria bilionária, com o primeiro filme da saga a atingir US$1 bilhão em bilheteria mundial.

O oitavo seguiu pelo mesmo caminho e não tirou o pé do acelerador continuando na absurda marca. O nono episódio sofreu com a pandemia e com o fato de ter se tornado ridículo demais (com carros no espaço), mas ainda assim rendeu US$700 milhões. O décimo, que seria o começo da despedida, contou com o maior número de astros possível, e era esperado bater US$1 bilhão novamente, coisa que não ocorreu – terminando novamente com US$700 milhões. Não chega a ser um flop, mas com tamanho investimento, esperava-se mais no resultado.

Não deixe de assistir:

Transformers

transformers
transformers

A franquia dos robôs gigantes baseados numa linha de brinquedos dos anos 80 já chegou chutando a porta com os dois pés, numa produção de Steven Spielberg que rendeu US$700 milhões lá em 2007. O segundo filme aumentou a aposta com mais de US$800 milhões. Porém, o fenômeno ocorreria com o terceiro, de 2011, que ultrapassou a marca de US$1 bilhão mundial. Ou seja, para os que se perguntam por que continuam fazendo mais filmes de robôs destruindo tudo, aí está a resposta. Dinheiro. Quem não gosta?

O quarto filme de 2014 seguiu mantendo o nível, mas a franquia escorregaria no quinto, de 2017, que foi o menos rentável na época, com US$600 milhões mundiais. O público reclamava da falta de qualidade. O derivado ‘Bumblebee’ e o recente ‘O Despertar das Feras’ não conseguiram colocar as coisas nos trilhos. Será que os fãs finalmente cansaram? Esse ano a franquia terá sua primeira animação nas telonas, veremos se irá recuperar a forma. O que você acha?

Jogos Vorazes

hunger games
hunger games

Quando a franquia ‘Harry Potter’ chegou ao fim em 2011, os fãs ficaram órfãos de histórias de fantasia e aventura infanto-juvenis, e Hollywood começou a ofertar tudo quanto é tipo de produto na mesma linha, desde ‘Dezesseis Luas’, ‘Os Instrumentos Mortais’, ‘A Hospedeira’, ‘Academia de Vampiros’ e ‘Eu Sou o Número Quatro’ – nada fez sucesso. Mas no fim do túnel surgiu uma luz com a estreia de ‘Jogos Vorazes’, o maior sucesso do gênero desde o fim da saga do bruxinho.

Apesar de ser mais pesada, séria e adulta, a franquia futurista distópica arrastou multidões para os cinemas e fez da protagonista Jennifer Lawrence uma estrela de renome mundial. O primeiro filme, logo de cara, fez quase US$700 milhões. Se formos analisar literalmente, nenhum dos filmes da franquia de fato atingiu a marca de US$1 bilhão, mas certamente todos combinados ultrapassaram isso. O segundo foi o que chegou mais perto com quase US$900 milhões.

Seja como for, nenhum dos quatro longas da saga original arrecadou menos de US$600 milhões mundiais. Por isso, existia certo receio com a estreia de um quinto ‘Jogos Vorazes’, desta vez apelando para uma prequel e sem a presença de J-Law. O resultado, de certa forma esperado, foi a menor arrecadação a franquia, com menos de US$400 milhões mundiais – e nem mesmo a presença de gente como Viola Davis e Peter Dinklage foi capaz de dar um up nas coisas.

Indiana Jones

indiana jones
indiana jones

Infelizmente, a franquia do maior arqueólogo da sétima arte foi mais uma a sofrer com a baixa bilheteria no ano passado. Bem, baixa para os padrões da franquia, pois para muitos outros filmes esses valores seriam muito bem-vindos. Mas nada existe no vácuo e tudo precisa de um contexto. Sendo assim, precisamos começar dizendo que ‘Indiana Jones’ foi um dos primeiros blockbusters da história, lá em 1981, saído da mente dos gênios da época George Lucas e Steven Spielberg. O filme arrecadou quase US$400 milhões mundiais, o que para aquela época era um valor sem precedentes.

O segundo filme decaiu um pouco, mas sem perder o rebolado, enquanto o terceiro (e por um bom tempo o encerramento da trilogia) ultrapassou esse valor, chegando quase a meio bilhão. É aquela história, se formos analisar afinco, nenhum dos filmes chegou à marca do bilhão, mas a trilogia original junta passa desse valor. Quase vinte anos depois o quarto e tardio filme se tornaria o mais rentável em novos tempos, com quase US$800 milhões em caixa. Desta forma, surgiu como uma enorme decepção ‘A Relíquia do Destino’, que retornou aos valores lá dos primeiros filmes, com menos de US$400 milhões mundiais.

Toy Story / Lightyear

lightyear
lightyear

Tudo bem, aqui muitos podem chiar e dizer que ‘Lightyear’ não faz parte da franquia ‘Toy Story’. É verdade. Mas esse foi seu primeiro derivado oficial – tendo como protagonista o astronauta verdadeiro que inspirou o boneco Buzz Lightyear. E bem, podemos dizer que seu resultado ficou muito aquém dos demais filmes em que o personagem, na forma de boneco, aparece. Veja só essa trilha de sucesso. O original de 1995 somou quase US$400 milhões mundiais, enquanto a primeira continuação, de 1999, somou quase US$500 milhões.

Porém, o que ninguém imaginava aconteceu, os inesperados filmes três e quatro, que muitos julgavam desnecessários, foram os mais rentáveis da franquia, com ambos ultrapassando a marca de US$1 bilhão em bilheterias mundiais. Sorte igual não teve o “primo-pobre” ‘Lightyear’, com somente US$226 milhões mundiais – um valor bem baixo para a marca. E que venha ‘Toy Story 5’, por favor.

Matrix

matrix
matrix

Matrix’ é outra franquia – ou devemos dizer trilogia na época – da qual nenhum exemplar ultrapassou especificamente a marca do bilhão, mas que com todos os três filmes juntos, aí sim temos uma fortuna bilionária para o estúdio. O primeiro e o terceiro ultrapassaram a marca de US$400 milhões mundiais e o segundo chegou perto dos US$800 milhões, sendo o mais rentável até então. Assim, existia uma ponta de esperança que a sequência legado de 2021 pudesse despertar novamente o interesse do público pelo mundo de Matrix. Porém, o filme alienou os fãs com sua história de metalinguagem, em que realidade e ficção se confundem. Fora isso, o longa teve o azar de bater de frente com ‘Homem-Aranha: Sem Volta para Casa’ e ser lançado no mesmo dia na HBO Max. Resultado: ‘Matrix 4’ não conseguiu sequer US$200 milhões mundiais. E ainda querem fazer o cinco…

Harry Potter / Animais Fantásticos

dumbledore
dumbledore

Mais um caso chegando agora na lista onde o fracasso não está diretamente ligado à uma franquia principal bem-sucedida e sim ao seu derivado. É inegável que ‘Harry Potter’ é um tremendo sucesso, uma franquia onde, de seus oito filmes, dois passaram a marca do bilhão e todos os outros chegaram bem perto disso. Essa é uma franquia em que a arrecadação mundial de todos os longas chega perto dos US$8 bilhões. Já imaginou? Se mais um Harry Potter fosse lançado, certamente chegaria à marca do bilhão.

Isso foi tentado de certa forma com o derivado ‘Animais Fantásticos’, cujos filmes foram decaindo até o cancelamento da ideia. O primeiro ficou na casa dos US$800 milhões, enquanto o segundo já caiu para US$600 milhões. A queda que cimentou o fracasso foi a do terceiro filme, com US$400 milhões mundiais, o valor mais baixo do universo bruxo nas telonas, com ‘Os Segredos de Dumbledore’.

Missão Impossível

mission impossible
mission impossible

É natural que uma franquia aumente sua arrecadação gradualmente a cada novo episódio. Bem, isso é o esperado ao menos, e o motivo de os estúdios investirem tanto em sequências. É o que acontece por exemplo com ‘John Wick’, a franquia de ação número 1 no mundo na atualidade – a cada exemplar superando o valor em bilheteria do anterior. Com ‘Missão Impossível’, capitaneada pelo astro Tom Cruise as coisas iam bem assim também. Do primeiro de 1996 para o segundo de 2000, o pulo foi de US$100 milhões.

Com a chegada do quarto, os valores aumentaram novamente para quase US$700 milhões mundiais, mantido pelo quinto. Já o sexto realizou a proeza de elevar a franquia para valores mundiais perto dos US$800 milhões. A escalada parecia certa para o eventual sétimo longa, ainda mais depois do sucesso bilionário que foi ‘Top Gun Maverick’. Mas ‘Missão Impossível’, por mais fãs que tenha, provou que não é ‘Top Gun’, ao menos nas bilheterias, caindo novamente para a marca de menos de US$600 milhões.

Para qualquer outro filme a marca de meio bilhão seria impressionante, mas para ‘Missão Impossível’ esperava-se mais. Claro que custou muito o fato de ter ficado bem no meio do “Barbenheimer”. Seja como for a redenção pode ser o oitavo filme, a ser lançado em 2025.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS