O gênero criminal no cinema sempre aguçou a curiosidade do espectador. Na década de 1930, o público abraçou o gênero máfia com protagonistas que eram na verdade os vilões da história. Já na década de 1970 e 1980, o gênero policial cresceu exponencialmente se mesclando com o gênero da ação e viu heróis como Clint Eastwood, Gene Hackman, Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger incansavelmente caçarem criminosos. Isso sem contar os grandes diretores que tomaram para si o gênero criminal no cinema realizando algumas das maiores obras-primas da sétima arte, vide Francis Ford Coppola, Martin Scorsese e Brian De Palma. Hoje, a remodelação deste tipo de produção para a audiência é a forma do “baseado em crimes reais”. O público de hoje tem demonstrado cada vez mais apetite por biografias, sejam as musicais (com cantores e cantoras), sejam elas criminais. Talvez por criarem um elo mais forte com a vida real. O fato pode ainda ser considerado uma extensão dos documentários seriados investigativos que também abordam tais crimes. Aliás, muitas séries de ficção com atores de Hollywood interpretando figuras reais, possuem sua contraparte na forma de série documental.

Pensando nisso, resolvemos trazer para você nada menos do que 13 programas lançados somente no ano de 2022, que abordam alguns dos crimes mais famosos dos últimos anos e que viraram séries com artistas renomados para você conferir nas mais variadas plataformas de streaming – todos já devidamente disponíveis no Brasil. Confira abaixo.

Leia também: ‘Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez’ e as séries documentais sobre crimes nos streamings

Candy



Essa é uma das mais novas a chegar ao Brasil, tendo estreado recentemente na Star+. A jovem Jessica Biel dá continuidade à sua função de produtora depois da série The Sinner e volta a investir numa produção criminal, esta baseada numa história real. Biel também estrela o programa de 5 episódios no papel titular de Candace ‘Candy’ Montgomery, uma dona de casa devota a Deus, casada e mãe de família, que matou com 41 machadadas a esposa de seu amante – se vendo livre da cadeia ao alegar autodefesa. O curioso é que a mesma história vai ganhar ainda outra série, desta vez com Candy interpretada por Elizabeth Olsen em Love and Death para a HBO Max.
Onde Assistir: Star+.

The Thing About Pam

Aproveite para assistir:



No Brasil, uma das plataformas que mais tem se mostrado interessante para séries adultas é a Star+, que recebe as produções da Hulu, por exemplo. Esta, no entanto, é obra da Blumhouse Television e da NBC. Quem estrela aqui é a atriz duas vezes vencedora do Oscar Renée Zellweger enterrada debaixo de quilos de maquiagem para viver Pam Hupp, condenada pelo assassinato de pelo menos duas pessoas, e que mentiu em corte incriminando outra pessoa que quase pagou pelos crimes cometidos por ela. Esse foi o primeiro trabalho da estrela após sua segunda vitória no Oscar por Judy – Muito Além do Arco-Íris (2019).
Onde Assistir: Star+.

Pam & Tommy


Seguindo pelas séries da Hulu que vieram para a Star+ aqui no Brasil, essa foi um dos maiores sucessos da primeira metade do ano. Muito alardeada devido à incrível transformação física que os atores Lily James e Sebastian Stan sofreram para se transformar em Pamela Anderson e Tommy Lee, o programa narra a relação conturbada de ‘vida loca’ da dupla que estava no auge da fama e que deixou um escândalo envolvendo uma fita de vídeo íntima que veio a público (se tornando o primeiro caso em larga escala deste tipo) jogar um banho de água fria em suas carreiras (em especial na dela).
Onde Assistir: Star+.

Inventando Anna

Talvez o maior sucesso de popularidade desta lista, chega agora uma minissérie da Netflix em 9 episódios, que serviu para demonstrar toda a versatilidade da jovem ainda subestimada Julia Garner. Na trama, ela vive Anna Delvey, uma vigarista se passando por uma herdeira alemã milionária a fim de se beneficiar dos contatos da alta sociedade de Nova York – com vários “almoços grátis”. Uma jornalista desconfia da história, passa a persegui-la para desmascará-la. Essa é uma criação de Shonda Rhimes, uma das maiores showrunner da atualidade.
Onde Assistir: Netflix.

A Escada

Aqui temos uma das minisséries mais elogiadas desta primeira metade de 2022, baseada num dos crimes mais hediondos e recentes da história dos EUA. A trama sórdida já havia dado origem a um famoso documentário seriado e este ano finalmente ganhou sua versão fictícia. Quem interpreta os principais jogadores aqui são o vencedor do Oscar Colin Firth e a indicada Toni Collette. Eles interpretam o casal apaixonado e acima de qualquer suspeita Michael e Kathleen Peterson. Quando a tragédia se abate, a mulher é encontrada morta após supostamente ter caído da escadaria de sua casa. Ainda de luto, o escritor precisa lidar com o fato de que agora é o principal suspeito da morte da esposa. O programa conta ainda com os nomes de Juliette Binoche, Sophie Turner e Dane DeHaan.
Onde Assistir: HBO Max.


Black Bird

Um dos mais recentes a estrear, essa minissérie da Apple+ teve sua estreia mundial no dia 8 de julho. A criação aqui é de Dennis Lehane, autor dos livros que deram origem aos ótimos Sobre Meninos e Lobos (2003) e Ilha do Medo (2010). Quem estrela essa história real é o talentoso Taron Egerton no papel de James Keene, jovem condenado a 10 anos de prisão sem direito a condicional, que termina por fazer um acordo incrível e perigoso com o FBI: retirar a confissão de outro preso, Larry Hall (o também ótimo Paul Walter Hauser), acusado de ser um infame serial killer, a fim de diminuir sua pena.
Onde Assistir: Apple+.

The Girl from Plainville

Outra história muito famosa nos EUA, que já ganhou seu próprio documentário na HBO Max. Mas aqui, falamos da versão “fictícia” abrilhantada pelo talento da jovem Elle Fanning no papel principal de Michelle Carter – e a semelhança física entre Fanning e Carter existe por si só sem o uso de maquiagem, e com maquiagem então é que a coisa fica assombrosa. Carter foi acusada de incitar através de mensagens de texto no celular o suicídio de um jovem amigo / namorado altamente depressivo. Pelo crime, a jovem mórbida ficou presa durante um ano.
Onde Assistir: Starz Play (Não confundir com Star+).

The Dropout


Voltamos para uma série original da Hulu. O item acima também é original da mesma plataforma, mas por alguma razão no Brasil não caiu no streaming Star+ como esse. Aqui também temos outra jovem atriz loirinha protagonizando – desta vez o show é da indicada ao Oscar Amanda Seyfried. Ela vive Elizabeth Holmes, fundadora da empresa Theranos, que pretendia revolucionar o setor de saúde com sua tecnologia inovadora. O título do programa se refere ao fato de Holmes ter abandonado a faculdade de engenharia química. Holmes foi condenada por fraude após ter alegado descobertas revolucionárias para a indústria, que nunca existiram.
Onde Assistir: Star+.

Tokyo Vice

Quem estrela aqui é o jovem Ansel Elgort, que tem seus próprios problemas pessoais com acusações criminosas. Mas voltando para a série, ele vive o jornalista americano Jake Adelstein, que se aventurou numa empreitada desafiadora, conquistando a difícil vaga no jornal japonês mais renomado do país. Sabe aquela história do difícil mesmo é aprender japonês, pois bem, o sujeito não só aprendeu, como passou no teste para escrever na língua num dos empregos mais requisitados pelos próprios japoneses. Ele começa a investigar um assassinato, recebe ajuda de policiais e começa a bater de frente com a organização criminosa Yakuza, uma das máfias mais temidas do mundo.
Onde Assistir: HBO Max.

A Cidade é Nossa

Outra série policial com foco na investigação criminal. Quem protagoniza é o truculento Jon Bernthal na pele de Wayne Jenkins, oficial da polícia à frente da força-tarefa de rastreamento de armas do departamento de Baltimore. Baseado no livro do jornalista Justin Fenton, o programa de 6 episódios retrata a ascensão e queda desta divisão. A minissérie recebeu elogios rasgados dos críticos.
Onde Assistir: HBO Max.


Gaslit

Tendo a musa do cinema Julia Roberts como protagonista, só podíamos esperar um programa envolvendo um dos maiores crimes da história dos EUA, que sobe até o último nível do alto escalão do poder. O foco aqui é o escândalo político de Watergate nos anos 70, quando o então presidente Richard Nixon deu seu aval para que escutas ilegais fossem implantadas na sede de campanha da oposição. A série usa uma abordagem moderna para contar uma das histórias que ficou esquecida durante o caso e que foca na personagem de Roberts, Martha Mitchell, socialite famosa da época, esposa do leal procurador geral de Nixon, John N. Mitchell (vivido por um irreconhecível Sean Penn). A mulher “dá com a boca no trombone”, delatando secretamente o escândalo.
Onde Assistir: Starz Play.

Bônus 1: Em Nome do Céu

Aqui, colocamos essa série como bônus pelo fato de que ainda não estreou no Brasil. A minissérie chega muito em breve no Star+, no dia 10 de agosto, após ter feito sucesso nos EUA. Protagonizado pelo indicado ao Oscar Andrew Garfield, que interpreta um detetive investigando um assassinato ocorrido dentro de sua congregação. O crime irá colocar sua fé à prova, a abalando. Esse é um dos seriados mais esperados da segunda metade do ano, em especial por contar com nomes talentosos em seu elenco, que incluem (além de Garfield) Daisy Edgar-Jones, Sam Worthington, Rory Culkin e Wyatt Russell.
Onde Assistir: Star+.


Bônus 2: Phoenix Rising – Renascida das Cinzas

A ideia da lista era ter somente produções fictícias que representassem crimes reais, mas aqui resolvei trapacear um pouco e incluir um documentário. Mas não um documentário qualquer, e sim um que dá voz a uma das jovens estrelas de Hollywood, relatando em primeira mão um crime horrendo sofrido por ela. Quem protagoniza esse corajoso relato em dois episódios é Evan Rachel Wood, estrela da série de sucesso da HBO Max, Westworld. A jovem atriz usa o espaço para relatar sua experiência como vítima sobrevivente de abuso doméstico e encorajar outras mulheres e não sofrerem caladas, tomando seu lugar de empoderamento.
Onde Assistir: HBO Max.

Não deixe de assistir: