A icônica popstar Katy Perry celebra seu 37º aniversário no dia de hoje, 25 de outubro – e é claro que não deixaríamos de comemorar essa data tão importante para os fãs.

Começando sua carreira em 2008 com o álbum One of the Boys, Perry ascendeu ao estrelato com canções memoráveis e dançantes que dominaram as paradas do mundo inteiro e que se tornaram marco de uma geração – como “I Kissed a Girl”“Last Friday Night (T.G.I.F.)”“California Gurls”“Roar” e tantas outras. Conhecida pela constante mescla de eletrônica, poprock, não há uma pessoa no planeta que já não tenha ouvido ao menos uma música da cantora e compositora.

Nessa primeira matéria especial, montamos uma breve (e difícil) lista ranqueando suas 15 melhores músicas.

Confira abaixo as nossas escolhas e conte para nós qual a sua favorita – ou qual ficou de fora:



15. CHAINED TO THE RHYTHM

Álbum: Witness

Aproveite para assistir:

“Chained to the Rhythm”, lead single de Witness, é um implacável híbrido disco-dancehall que puxa elementos até mesmo do noventista house-pop, guiada por letras ácidas de descontentamento com o governo de Donald Trump (à época, recém-elegido como presidente dos Estados Unidos e principal motivo por ter transformado a performer em uma “inimiga” nacional). A ilusória sensação de liberdade, que insurgiria como temas de outras faixas adjacentes, é o mote com o qual Katy trabalha com tanta paixão.

14. TEENAGE DREAM



Álbum: Teenage Dream

A faixa-título do 2º álbum de Katy é divertida e bastante perspicaz em sua produção chiclete e envolvente. Girando em torno de um eu poético que se volta para o passado e se recorda dos “sonhos de adolescente”, a música tem uma atmosfera retrô, nutrindo-se tanto do electro-pop quanto do power-popTeenage Dream conquistou uma indicação ao Grammy e alcançou o topo da Hot 100.

13. I KISSED A GIRL

Álbum: One of the Boys

single de estreia de Katy Perry causou um impacto gigantesco na música. Além de alcançar o primeiro lugar da Hot 100 da Billboard, serviu como impulsionamento para sua carreira pautada no pop-rock, além de trazer referências ao disco e ao new wave. Como se não bastasse, a canção também cutucou o lado mais conservador da sociedade e serviu como uma das primeiras incursões do século XXI a trazer pautas sobre a comunidade LGBTQIA+ dentro do cenário fonográfico mainstream.

12. HOT N COLD

Álbum: One of the Boys



É claro que o segundo single de Perry não poderia ficar de fora da nossa lista: “Hot N Cold” conseguiu seguir o sucesso de “I Kissed a Girl” e alcançou números impressionantes de vendas nos Estados Unidos e ao redor do mundo. Aqui, a artista cria uma atmosfera mais dançante e upbeat que a canção anterior, ganhando elogios da crítica e conquistando uma indicação ao Grammy de Melhor Performance Vocal Pop Feminina.

11. PART OF ME

Álbum: Teenage Dream: The Complete Confection

Katy encontrou terreno bastante fértil para investir esforços com o power pop, destilando algumas de suas melhores letras no tocante à temática do empoderamento. “Part of Me” não fica longe de outras grandes realizações de independência e, apesar de retomar uma narrativa já explorada ad nauseam, trouxe elementos novos aliados ao dance-pop – como o house. A canção também marcou a 7ª da carreira da performer a alcançar o topo da Billboard Hot 100.

10. NEVER REALLY OVER


Álbum: Smile

“Never Really Over” é mais do que uma música enraizada no pop convencional; ela é, sim, uma declaração de amor de Katy Perry à sua legião de fãs que a transformaram num dos maiores nomes do início da década. E, por isso mesmo, a artista optou por uma estética contraditoriamente clean, mas salpicada com poderosos sintetizadores que nos alavancam num frenético e emocionante refrão.

9. ROULETTE

Álbum: Witness

Apesar de criticado à época de seu lançamento, Witness continua a ser constantemente revisitado por sua produção diferenciada e pelas ousadias que Perry adotou para mudar sua identidade. A proposital e frenética construção rendeu algumas músicas ótimas que mereciam maior atenção – como “Roulette”, uma futurista rendição e facilmente a melhor iteração do disco. Incorporando elementos do dream-pop e até mesmo do new age, a performer não tem medo de arriscar e, por essa razão, cria mágica com suas incursões inesperadas.

8. THIS MOMENT

Álbum: Prism

O final dos anos 2000 e o começo da década de 2010 representou um grande renascimento para as ramificações eletrônicas da pop music – como o electro-pop e o synth-pop. Nesse contexto, “This Moment” é uma faixa que merecia estar em todas as playlists daqueles que amam se divertir, principalmente pela impactante produção de Stargate Benny Blanco (que poderiam muito bem ter emprestado suas habilidades para outras entradas do álbum). A música inclusive traz referências a Lady Gaga e Robyn, além de ajudar na reiteração da versatilidade de Perry.

7. HUMMINGBIRD HEARBEAT

Álbum: Teenage Dream

O sétimo e último single de Teenage Dream“Hummingbird Heartbeat”, merecia mais reconhecimento do que tem, ainda mais por se configurar como uma das melhores canções do álbum, senão da década passada. Inspirado pelos estilos de hard rock e eletrônica dos anos 1980, o enredo explora o amor ao compará-lo com a velocidade de um beija-flor.

6. FIREWORK

Álbum: Teenage Dream

Considerada até hoje como uma das melhores canções de Katy Perry“Firework” é uma das investidas de maior sucesso de todos os tempos, tendo vendido mais de 10 milhões de cópias apenas nos Estados Unidos, além de alcançar, novamente o topo da Hot 100 da Billboard. A faixa nutre de uma construção dance-pop de empoderamento e é um dos hinos LGBTQIA+ da contemporaneidade, aparecendo em diversas playlists de orgulho queer.

5. LEGENDARY LOVERS

Em retrospecto, a segunda música do álbum mistura inúmeros estilos que, apesar de formulaicos, são vibrantes em sua completude e alcançam uma descontruída coesão que merece atenção. Legendary Lovers” também ganha pontos por seu pré-coro, com a entrada de uma proposital unidimensionalidade tanto da voz quanto do escopo instrumental.

4. UNCONDITIONALLY

Álbum: Prism

Feliz e contraditoriamente, Unconditionally” consegue usar a fórmula a seu favor e insurge como uma das melhores músicas de Prism. A poderosa construção inicia-se em um minimalismo esperado que explode inúmeras vezes com a chegada do refrão tríplice. O power pop faz uso de instrumentos novos, incluindo os tambores tribais que carregam consigo uma catártica potência. Porém, o que mais chama a atenção é a simplicidade da letra que contrasta com aquilo que Perry faz de melhor: nos levar em uma épica e epifânica jornada musical que apenas reafirma o peso de seu nome na indústria fonográfica.

3. THE ONE THAT GOT AWAY

Álbum: Teenage Dream

O sétimo e último single de Teenage Dream“Hummingbird Heartbeat”, merecia mais reconhecimento do que tem, ainda mais por se configurar como uma das melhores canções do álbum, senão da década passada. Inspirado pelos estilos de hard rock e eletrônica dos anos 1980, o enredo explora o amor ao compará-lo com a velocidade de um beija-flor.

2. LAST FRIDAY NIGHT (T.G.I.F.)

Álbum: Teenage Dream

“Last Friday Night (T.G.I.F.)” é tudo o que esperaríamos ouvir numa balada. Enquanto boa parte dos apreciadores de música esperam construções densas e filosóficas sobre a vida, Perry rema contra a maré e não quer nada além de diversão – exatamente o que entrega com uma das canções mais famosas de todos os tempos. Regada à nostalgia narcótica do dance-pop, cada verso da iteração é conhecida e nos transporta a um mundo em que os problemas desaparecem e tudo o que queremos é abraçar a leveza envolvente da diversão.

1. WALKING ON AIR

Álbum: Prism

Walking on Air” alcança um patamar extremamente alto que, mesmo com as entradas contemporâneas, nos arremessa de volta para o final dos anos 1980 e começo da década de 1990, com uma demarcação rítmica sedutora e que remete ao melhor do dance-pop – além de lançar referências para Whitney Houston e, de modo mais claro, à Madonna (principalmente quando cita “Erotica”).

Comentários

Não deixe de assistir: