As Maiores Bilheterias dos Anos 90

As Maiores Bilheterias dos Anos 90



Recentemente aqui no CinePOP, divulgamos as maiores bilheterias da década de 1980. E para surpresa de muitos, no topo do ranking do período talvez não tenha ficado o filme esperado. Você pode conferir a lista completa abaixo.

As Maiores Bilheterias dos Anos 80

Agora, resolvemos fazer o mesmo com a década seguinte, os anos 90. Sim, a década em que toda uma geração de fãs de cinema cresceu será a homenageada da vez. E assim como na lista anterior, levaremos em conta os números nas bilheterias mundiais. Portanto, esperem muitas produções de gente tarimbada, além de algumas surpresas. Sem mais delongas, vamos conhecer. E não esqueça de comentar ao final.

10 | Armageddon (1998)

A década de 1980 foi marcada por grandes franquias como Indiana Jones e Star Wars. Surpreendentemente, a década seguinte, viu produções originais conquistarem as dez primeiras posições. Sim, ainda são grandes blockbusters, mas muitos dos quais não se tornaram franquias. Como é o caso de nossa décima posição: Armageddon. O filme sobre um grande meteoro vindo para se chocar com a Terra, foi uma das duas produções do ano a abordar o tema (a outra sendo Impacto Profundo). Aqui, grandes nomes como Bruce Willis (que emplacou dois filmes no top 10), Ben Affleck (que ascendia ao estrelato) e Liv Tyler protagonizam o drama de ação, dirigido por Michael Bay – que viria a se tornar um grande diretor na indústria, para o bem ou para o mal. O longa cataclísmico se tornou um fenômeno no fim da década e arrecadou US$533 milhões.

09 | Homens de Preto (1997)

Sim, e vocês tinham dúvidas de que o Midas de Hollywood voltaria na década seguinte? Depois de ter criado os blockbusters com Tubarão (1975) e marcado a década de 1980 com cinco de suas maiores bilheteiras (E.T., a trilogia Indiana Jones e De Volta para o Futuro, como produtor), Steven Spielberg volta ao ranking no terreno da produção. O cineasta está por trás de Homens de Preto, no cargo de produtor deste filme sobre uma agência ultrassecreta do governo monitorando a vida alienígena em nosso planeta. Baseado em uma HQ obscura, o filme levado no tom de comédia é dirigido por Barry Sonnenfeld (A Família Addams) e traz o equilíbrio perfeito entre o durão Tommy Lee Jones e o carismático Will Smith. Homens de Preto serviu para transformar Smith, um ator vindo da TV, num dos maiores astros da década. O filme arrecadou US$589 milhões ao redor do mundo.

Aproveite para assistir:


08 | O Mundo Perdido: Jurassic Park (1997)

Outra produção de 1997 e… você adivinhou, o dedo de Spielberg metido no longa. Aqui, Spielberg comanda a obra como diretor, e continua seu sucesso estrondoso de 1993. Um filme que não pedia continuação, mas a bilheteria astronômica do original falou mais alto e um novo rio de dinheiro correu para os cofres da Universal com esta sequência. O cineasta também teve um desafio aqui, e conseguiu criar uma obra bem diferente de seu predecessor, que guarda seus bons momentos, jogando a ação desta vez num ambiente sem cercas ou grades. É como se os personagens voltassem no tempo para interagir com dinossauros em seu próprio ambiente. Não chega ao nível de excelência do anterior, mas consegue pairar acima do que a franquia se tornou em seus últimos exemplares: obras mecânicas, sem alma e sem qualquer impacto de seus efeitos. O Mundo Perdido somou US$618 milhões pelo mundo.

07 | O Sexto Sentido (1999)

O item acima pode ser considerado a primeira franquia da lista, já que Homens de Preto lançou na década seu primeiro filme, que poderia não funcionar. Mas aqui voltamos para uma obra que nunca teve uma continuação. Na verdade, O Sexto Sentido serviu para transformar seu diretor, M. Night Shyamalan em sua própria franquia milionária, ou um diretor-estrela. Com uma voz autoral tão impactante quanto a de Quentin Tarantino – em filmes ainda mais comerciais e lucrativos -, o cineasta indiano emplacava um sucesso atrás do outro em seus primeiros longas. Mas como sabemos, um tempinho depois, cairia em desgraça, vindo a recuperar seu prestígio somente agora.

Seja como for, O Sexto Sentido é cinema em toda a sua magnitude e excelência. Um primor de roteiro, atuações de primeira (com indicações ao Oscar para o menino Haley Joel Osment e Toni Collette) e uma direção precisa de Shyamalan, o filme colocou o gênero terror de novo no radar. Além destas indicações, num total de seis, O Sexto Sentido ainda foi nomeado para melhor diretor e melhor filme. A obra está entre as 200 preferidas do grande público de todos os tempos e arrecadou US$672 milhões pelo mundo.

06 | Forrest Gump (1994)

Aqui não temos Spielberg exatamente, mas temos um de seus maiores pupilos e colegas, o diretor Robert Zemeckis. Em seu início de carreira, Zemeckis teve a trilogia De Volta para o Futuro e Uma Cilada para Roger Rabbit produzidos por Spielberg. Em meados da década de 1990, caminhava por conta própria e emplacava o que foi, naquela época, seu filme mais maduro. A história de um rapaz autista que perpassa por toda a história recente norte-americana interagindo e a modificando marcou o período, se tornou um fenômeno e ganhou muitos prêmios. Além de melhor filme e diretor no Oscar (num total de 13 indicações e 6 vitórias), Forrest Gump ainda deu o segundo prêmio de melhor ator para Tom Hanks, pelo segundo ano consecutivo (o primeiro sendo por Filadélfia). O filme é o número 14 na preferência do grande público de todos os tempos – o que é um feito popular extraordinário –e juntou US$678 pelas bilheterias mundiais.

05 | Independence Day (1996)

Um verdadeiro fenômeno, esta superprodução da Fox apresentou para a época uma invasão alienígena sem precedentes para o cinema blockbuster. Em matéria de efeitos especiais, foi o filme que mais chamou atenção depois de Jurassic Park (1993) no período. No longa de Roland Emmerich (diretor que ficaria famoso ao pegar o filão do cinema entretenimento megalômano – seguindo esta produção com Godzilla, 1998), uma raça alienígena invade a Terra destruindo nossa planeta, e começando com a Casa Branca (que fez plateias vibrarem). Coube aos humanos revidar no dia da independência americana. Entre outras coisas, Independence Day mostrou ao mundo quem era o carismático Will Smith (que viria a se consolidar como astro em outra obra sobre alienígenas, a citada Homens de Preto). Vinte anos depois, os produtores resolveram continuar a história e o resultado foi o morno (para dizer no mínimo) Independence Day: O Ressurgimento. O Primeiro filme arrecadou US$817 milhões ao redor do mundo.

04 | O Rei Leão (1994)

Enquanto a versão em live action acumula um montante absurdo, se tornando a segunda maior bilheteria de 2019, o material fonte, a animação original de 1994, já demonstrava um feito impressionante. A maior animação da Disney até então, a história do leãozinho Simba conseguiu escalar e superar enormes sucessos da época, como A Pequena Sereia (1989), A Bela e a Fera (1991) e Aladdin (1992). Depois de roteiros com personagens humanos, a Disney voltava a apostar em histórias com animais falantes, e aqui tal tipo de narrativa atingia o ápice, adicionando elementos shakespearianos. O Rei Leão já inspirou de tudo, até peça teatral pelos palcos de vários países, e definitivamente é um dos maiores sucessos do estúdio do Mickey. O longa animado está entre os 35 melhores filmes de todos os tempos na opinião do grande público e somou US$968 milhões ao redor do mundo.

03 | A Ameaça Fantasma (1999)

Agora a brincadeira ficou séria. Este é o primeiro filme a ultrapassar a barreira do bilhão na lista (mostrando que apenas três filmes nos anos 1990 foram capazes de realizar tamanho feito) – o que afirma uma década mais lucrativa em relação à anterior. E como não poderia deixar de ser, se temos um filme da franquia Star Wars num ano ou numa década, pode ter certeza que ele irá figurar entre os mais rentáveis. Com o Episódio I não foi diferente. Mais ainda, A Ameaça Fantasma foi o primeiro filme lançado nos cinemas a estampar o logo da franquia Star Wars desde o início da década de 1980, quando O Retorno de Jedi (1983) encerrava a história. Aqui, George Lucas, o criador, decidia voltar a tal universo e contar a infância do vilão Darth Vader – ainda um menino em seus nove anos de idade. Ou seja, imagine a expectativa. Hoje, o filme viveu para se tornar o episódio mais odiado da franquia, mas isso é outra história. A Ameaça Fantasma arrecadou US$1.027 bilhão ao redor do mundo.

02 | Jurassic Park (1993)

Bem, vocês sabiam que ele viria. Já nos referimos a ele em algumas posições anteriores na lista. E se sua continuação O Mundo Perdido já havia aparecido, nada mais natural do que ele aparecer também. Revolucionário para a indústria do cinema no quesito efeitos especiais, Jurassic Park foi produzido numa época em que os filmes realmente contavam boas histórias e os efeitos eram apenas parte da narrativa. Hoje em dia, os novos episódios deste mesma franquia incluídos, os filmes parecem se segurar apenas pelos efeitos, com grandes crateras onde deveria ser o roteiro.

Jurassic Park foi precursor e talvez esta nova geração já nascida na era do CGI nunca consiga compreender o que significou. James Cameron já havia brincado com tais efeitos criados por computador em O Segredo do Abismo (1989) e O Exterminador do Futuro 2 (1991), mas foi Spielberg e seu Jurassic Park que fizeram a cabeça do público explodir com sua criação, que trouxe de volta à vida criaturas pré-históricas. Afinal, este era o mote do filme e ele não funcionaria sem tais efeitos pra lá de realistas. A obra arrecadou US$1.029 bilhão pelo mundo.

01 | Titanic (1997)

Por falar em James Cameron, o cineasta foi por muitos anos retentor do primeiro lugar do pódio, tendo dirigido o filme mais lucrativo de todos os tempos. O diretor audacioso, autoral e pra lá de criativo, sempre deu sinal de sua coragem artística dentro do cinema comercial. Tudo começou com O Exterminador do Futuro (1984). A continuação de 1991 foi simplesmente revolucionária e a maior bilheteria de seu respectivo ano. Mas após alguns filmes de ação e ficção muito eficientes, elogiados e bem sucedidos, Cameron dava seu passo mais ambicioso – e isso falando de um cineasta acostumado a grandes produções e orçamentos largos.

Titanic era uma constante dor de cabeça em sua produção, extrapolando o orçamento, quase falindo a FOX e sofrendo adiamentos constantes. O estúdio estava pronto para decretar seu novo fracasso, quando Cameron provou que todos estavam errados, e emplacou o maior sucesso do cinema de todos os tempos. Com US$2.187 bilhões, Titanic foi por 12 anos a maior bilheteria da história do cinema. Isto até outra produção do próprio Cameron roubar o trono. É claro que estamos falando de Avatar (2009), que foi igualmente destronado este ano por Vingadores: Ultimato. Seja como for, a história fictícia de um romance dramático, incluído na trágica história real de um dos maiores desastres da humanidade, fez o público retornar inúmeras vezes aos cinemas.

Conheça mais alguns fenômenos de bilheteria da época:

11 | O Exterminador do Futuro 2 (1991) – US$520 milhões
12 | Ghost (1990) – US$505 milhões
13 | Aladdin (1992) – US$504 milhões
14 | Toy Story 2 (1999) – US$497 milhões
15 | Twister (1996) – US$494 milhões
16 | O Resgate do Soldado Ryan (1998) – US$482 milhões
17 | Esqueceram de Mim (1990) – US$476
18 | Matrix (1999) – US$463,5 milhões
19 | Uma Linda Mulher (1990) – US$463,4
20 | Missão: Impossível (1996) – US$457 milhões
21 | Tarzan (1999) – US$448 milhões
22 | Uma Babá Quase Perfeita (1993) – US$441 milhões
23 | A Bela e a Fera (1991) – US$425 milhões
24 | Dança com Lobos (1990) – US$424 milhões
25 | A Múmia (1999) – US$415 milhões
26 | O Guarda-Costas (1992) – US$411 milhões
27 | Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões (1991) – US$390 milhões
28 | Godzilla (1998) – US$379 milhões
29 | True Lies (1994) – US$378 milhões
30 | Toy Story (1995) – US$373 milhões



COMENTÁRIOS