A atriz Ruby Rose, conhecida por ter estrelado a 1ª temporada da série ‘Batwoman‘, surpreendeu o mundo ao fazer graves acusações contra a emissora CW (pertencente a Warner Bros.), relatando uma sucessão de abusos sofridos durante o seu período de trabalho na série.

E após os seus fortes relatos – feitos por meio de sua conta oficial do Instagram -, o estúdio emitiu um comunicado oficial, alegando que a história contada pela atriz seria “revisionista”. Além disso, o documento aponta que a protagonista teria sido de fato demitida por mau comportamento.

No documento, a Warner afirma que “apesar da história revisionista que Ruby Rose está agora compartilhando on-line, apontando para os produtores, o elenco, a equipe, a rede e o estúdio, a verdade é que a Warner Bros. Television decidiu exercer sua opção de não ter Ruby Rose para a 2ª temporada de Batwoman, baseando-se em múltiplas reclamações de mau comportamento no ambiente de trabalho que foram extensivamente revisadas e tratadas em particular em respeito a todos os envolvidos”.

Entre as alegações, Rose ponderou sobre a mortes de dois dublês, um caso em que uma outra profissional teria ficado paraplégica, além do suposto descaso que ela afirma ter sofrido por parte do estúdio, ao sofrer uma grave lesão durante o preparo para uma de suas cenas de ação.



Na ocasião em questão, ela ainda ponderou que foi obrigada a retornar às gravações apenas 10 dias depois de uma cirurgia feita no pescoço.

Entenda o caso

A atriz publicou uma série de stories no Instagram acusando os produtores, a showrunner e até um colega de elenco da série por comportamento abusivo e práticas perigosas que resultaram em ferimentos na equipe profissional.

Aproveite para assistir:

Ruby compartilhou um vídeo de um médico revendo que suas costelas sofreram alterações após um acidente no set, mas a atriz foi informada de que fazer um raio-X atrapalharia as filmagens.



A atriz ainda revelou que passou por uma cirurgia e foi obrigada a voltar ao trabalho 10 dias depois, ou toda a equipe e elenco seriam demitidos.

Além de detalhar a extensão da lesão na costela e no pescoço, Rose também menciona uma série de outros incidentes, incluindo uma dublê que sofreu queimaduras de terceiro grau.

Nas postagens, ela afirma que uma assistente de produção foi atingida na cabeça por uma caçamba de um elevador de lança baixando e ficou paralisada. “Uma mulher ficou tetraplégica”, escreve Rose, “e eles tentaram culpar o fato de ela estar ao telefone”.

A atriz denunciou vários abusadores. Ela afirma que Peter Roth, ex-presidente do braço televisivo da Warner Bros., assediava sexualmente as jovens mulheres da equipe e usava sua posição de poder para obrigá-las a realizarem coisas constrangedoras, como ficarem tocando na virilha com a desculpa de “arrumar o figurino”.

“Eu não voltaria naquela série horrível, não voltaria por nenhuma quantia de dinheiro nem se tivesse uma arma na cabeça. NEM EU DESISTI. EU NÃO DESISTO. Eles arruinaram Kate Kane e destruíram a Mulher-Morcego, não eu.”, afirmou. 

Ruby ainda fez duras alegações contra a showrunner Caroline Dries, afirmando que ela teria visitado o set de gravações apenas “quatro ou cinco vezes em um ano”. Além disso, ela contou que a ex-chefe obrigou o elenco e a equipe a continuarem as gravações da série, mesmo em meio à eclosão do Coronavírus – que já havia forçado outras produções da CW a interromperem os seus trabalhos.



Após a saída de Rose de ‘Batwoman‘, a CW escalou Javicia Leslie como a nova protagonista da série.

Não deixe de assistir: