Agentes Selvagens estreia neste sábado, às 10h40 (horário BSB), na TNT

Uma corrida alucinante atrás de uma valiosa maleta, em um visual que inspira toda a beleza da arquitetura chinesa, marca os primeiros e intensos 20 minutos da animação Agentes Selvagens. Inadvertidamente, a produção infantil começa de maneira explosiva e eletrizante e não está disposta a deixar os ânimos da sua audiência mirim baixarem ao longo de toda a trama. Colorido e com traços artísticos bem elaborados, a produção tenta explorar questões mais complexas, mas concentra-se mesmo em entregar um prazeroso e divertido conto sobre espiões animais.

Aqui, o astuto Vladmir e o nerd Hector serão forçados a trabalhar juntos em uma missão secreta, a fim de recuperar uma rara e perigosa substância que pode transformar o Reino Animal de uma vez por todas. Inicialmente se mostrando de forma bastante simplista, a trama de Agentes Selvagens se desenvolve de maneira até surpreendente diante dos olhos do público adulto. Trazendo personagens coadjuvantes que aparentam ser pouco aproveitáveis no enredo, o longa dirigido por Guillaume Ivernel e Zhiyi Zhang logo mostra a que veio, se aprofundando nos arcos dessas figuras e revelando uma conexão muito mais elaborada entre elas e os protagonistas principais.



Explorando todas as versáteis cores do meio animal, a animação infantil brinca com o aspecto antropomórfico dos personagens e consegue construir uma história que, certamente, vai vidrar os olhos dos pequenos. Com muitas cenas de ação rápidas e tecnicamente bem executadas, a produção ainda traz as características do cinema asiático em toda a sua construção. Essas explosões e exageros – que muitas vezes se tornam excessivas para as audiências ocidentais, na verdades fazem parte da essência da indústria cinematográfica asiática-oriental. Isso significa que, para um bom entendedor, todo o aspecto hiperbólico de Agentes Animais são nada menos que referências culturais de muito valor.

Aproveite para assistir:

Trazendo outras referências da cultura POP asiática e oriental que foram absorvidas pelo Ocidente, como a fixação por videogames e os famosos Tamagochis – que serão mais lembrados pelos pais, do que pelos pequenos -, o filme ainda traz características da comédia pastelão chinesa, um detalhe que os cinéfilos mais aguçados perceberão. Destinado para crianças e com uma leve mensagem sobre a preservação da vida animal e do meio ambiente, Agentes Selvagens peca por não ir mais a fundo na sua premissa socioambiental, mas não deixa de ser uma divertida e contagiante experiência cinematográfica para curtir em família.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: