Se havia alguma dúvida de que ‘Jurassic Park’ era uma história infantil, ela provavelmente irá por água agora, com o recente lançamento da quarta temporada de ‘Jurassic World: Acampamento Jurássico’ na Netflix. Embora boa parte das aventuras da franquia sejam centrada em protagonistas mirins (vide o primeiro filme e a atual série animada, da qual estamos falando), os temas, as situações e, acima de tudo, os aprendizados, são bastante adultos. E, se até o momento, o grupo de jovens adolescentes estivesse encarando desafios para escapar da Ilha Nublar, agora o assunto ficou muito, mais muito mais pesado.

Após terem milagrosamente conseguido escapar do ‘Acampamento Jurássico’ na Ilha Nublar no iate do pai de Kenji (na voz original de Ryan Potter), Brooklyn (Jenna Ortega), Darius (Paul-Mikél Williams), Sammy (Raini Rodriguez), Kenji, Ben (Sean Giambrone) e Yasmina (Kausar Mohammed) acabam encontrando uma nova ilha. Mas, em vez de atracarem na Costa Rica, descobrem que o novo lugar também é povoado por dinossauros! Uma nova configuração de sobrevivência deve ser enfrentada pelo grupo, porém, mesmo já estando há seis meses nesse estresse, a descoberta de novas espécies híbridas no local coloca a segurança dos jovens em perigo, especialmente depois que eles descobrem que um homem chamado Kash (Haley Joel Osment, o menino assustado do suspense ‘O Sexto Sentido’) está por trás não só dessas terríveis experiências científicas, mas que o objetivo dessa crueldade toda é criar uma rinha de dinossauros, cujo intuito é tornar a ilha um local de entretenimento violento para adultos.

Embora ainda tenha uma pegada juvenil em sua trama – como o despertar do romance entre dois dos personagens – o cerne principal dessa quarta temporada da série desenvolvida por Zack Stentz fica bem mais pesada dessa vez. Ao trazer para ficção a terrível realidade da existência de indivíduos que criam animais para colocá-los para brigar (cachorros, galos, entre outros), fazendo uso de inserção de hormônios e alimentação que estimule a agressividade, o roteiro de Rick Williams e Sheela Shrinivas traz cenas bem violentas de se ver, até mesmo para o público mais velho, com animais sendo obrigados a brigar, sendo paralisados e torturados e obrigados a fazer coisas contra suas vontades, especialmente nos episódios 5, 6 e 10. Não precisa ser uma pessoa sensível para ficar impactado com as cenas.



Os onze episódios dessa quarta temporada trazem também novas espécies, não só de dinossauros, mas de outros animais que conviveram com eles, como o tigre dente de sabre, ampliando, assim, o universo e as possibilidades de aventuras deste e de outros núcleos por vir na franquia. A inserção de drones, robôs e outras inteligências artificiais foi um acréscimo fundamental para dar uma renovada no enredo, afinal, há quatro temporadas assistimos ao grupo fugir e tentar sobreviver.

Aproveite para assistir:

A quarta temporada de ‘Acampamento Jurássico’ é bem diferente de tudo que já foi apresentado na história até hoje, com situações sensíveis que poderão desagradar o público, especialmente os mais jovens, ainda em formação sentimental. É para ser assistida com cautela e supervisão parental.



COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: