O curta-metragem ‘A Moça que Dançou com o Diabo‘, dirigido por João Paulo Miranda Maria e produzido pelo Kino-Olho, grupo de Rio Claro, SP, fez sucesso de público e crítica e foi aclamado por quebrar paradigmas sociais.

Nesta manhã, o curta ganhou uma menção honrosa especial do juri do 69º Festival de Cannes, na categoria presidida pela diretora Naomi Kawase.

O curta tem 14 minutos e trata-se de uma releitura contemporânea de um lenda do interior paulista, contada há mais de cem anos. A adaptação trata de uma menina que vive o conflito entre a religião e suas descobertas da adolescência. Ela dança com um forasteiro, que revela ser O Diabo.

O vencedor na categoria foi ‘Timecode, de Juanjo Giménez.



‘Aquarius’: Filme nacional vai disputar a Palma de Ouro em Cannes 

No ano passado, o rioclarense João Paulo Miranda Maria e o grupo Kino-Olho haviam concorrido com o curta ‘Command Action‘ na Semaine de la Critique – Court Métrage, também no Festival de Cannes.

Assista:

Aproveite para assistir:





mocaquedancoucomodiabo_1

mocaquedancou_1

mocaquedancou_2

mocaquedancou_3

mocaquedancou_4

mocaquedancou_5

mocaquedancou_6



Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva