2022 será um ano cheio de novidades para os fãs do MCU, graças às séries de TV que estão a caminho, como ‘Mulher-Hulk‘.

Dirigida por Kat Coiro (‘Case Comigo’), a série ainda não ganhou uma data de estreia oficial, mas já está em pós-produção.

E, como a série marca a introdução da cineasta no universo de adaptações de quadrinhos, ela contou ao Collider sobre como conseguiu o emprego.

“Foi um processo enorme e envolvente. Sou uma grande fã do MCU e uma grande fã dos quadrinhos da Mulher-Hulk, então quando soube que eles estavam fazendo uma adaptação, fui à imprensa e realmente me vendi como a pessoa certa para trazer essa história ao mundo.”


Ela continuou, elogiando a liberdade criativa que os chefões da Marvel lhe atribuíram durante a criação do projeto.

Aproveite para assistir:



“Quando mostrei minhas ideias, eles abraçaram tudo o que eu tinha a dizer. Por isso eu digo que a Marvel é um dos ambientes mais colaborativos do mundo. Mesmo que eles estejam produzindo tantas coisas ao mesmo, Kevin [Feige], Lou [D’Esposito], Victoria [Alonso] e Brad [Winderbaum], conhecem tudo o que rola nos bastidores. Só foi preciso estar em sintonia com o que eles planejavam e ter certeza de que tínhamos a mesma opinião. Foi um longo processo, mas é fácil quando você é realmente apaixonado pelo que faz, o que foi o meu caso.”

Como já era de se esperar, Coiro não deu muitos sobre a trama da série, mas ela já havia adiantado ao  The Wrap que a adaptação terá um tom mais cômico do que poderíamos imaginar.

“Eu nunca escolho um projeto baseado no gênero. E, na verdade, não penso muito sobre isso, penso sobre o personagem. E penso sobre as vidas emocionais dos personagens e, sabe, posso trazer algo? Posso trazer uma mistura de humor e coração a isso? Porque é o que eu amo assistir. E é com o que eu amo trabalhar”.


Ela continua: “então, quando eu entrei [para o projeto], para o playground da Marvel – a coisa mais legal sobre a Marvel é que é um universo sempre em expansão e você tem dramas diretos, filmes cômicos, e estamos naquele mundo onde definitivamente brincamos com um mundo mais cômico, mas ainda é parte do território Marvel”.

Lembrando que a série é estrelada por Tatiana Maslany, e o elenco também conta com Ginger GonzagaRenée Elise Goldsberry e Josh Segarra. A rapper Megan Thee Stallion fará aparições na produção.

Kevin Feige, diretor criativo da Marvel Studios, disse que a série terá 10 episódios com cerca de 30 minutos de duração cada.

Anu Valia entra como co-diretoras ao lado de Coiro.

A história é centrada na advogada Jennifer Walters, prima de Bruce Banner que recebe uma transfusão de sangue do Hulk depois de ficar entre a vida e a morte ao ser baleada por bandidos. Por conta disso, ela acaba sofrendo uma transformação, tornando-se a Mulher-Hulk. Diferente do primo, ela consegue manter o controle de sua mente, mas sua aparência humana desaparece permanentemente.


Ao longo dos anos, ela se tornou uma heroína muito respeitada e já fez parte dos ‘Vingadores‘, ‘Defensores‘ e até mesmo do ‘Quarteto-Fantástico‘.

Criada por Stan Lee e John Buscema, ela foi introduzida nas HQ’s da Marvel em ‘The Savage She-Hulk’ #1, publicada em 1980.

Jessica Gao coordena o time de roteiristas.

Segundo o site The Direct, a série trará um aspecto bastante interessante e particular do Universo Cinemático Marvel à vida: a quebra da quarta parede.

As informações idnicam que haverá “diversos momentos” em que Jennifer Walters/Mulher-Hulk (Maslany) irá conversar diretamente com o público. Além disso, acredita-se que Jennifer terá ciência de que é um personagem dentro do MCU.


Vale lembrar que, apesar das similaridades com ‘Deadpool’ (que faz utilização do mesmo recurso nos filmes e nos quadrinhos), Mulher-Hulk não é estranha à quebra da quarta parede, como fez nas HQs The Sensational She-Hulk, de John Byrne, em que constantemente zombava dos heróis e fazia questão de lembrá-los de que “não eram reais”.


Não deixe de assistir: