A nova produção do diretor Glauber Filho, intitulada Bate Coração, usa a comédia dramática como o instrumento fundamental para abordar temáticas mais sérias, como a misoginia, a homofobia e a doação de órgãos.

E para o cineasta, o longa possui lições valiosas que podem ajudar a audiência a rever os seus conceitos, além de promover diálogos importantes a respeito de temáticas que impactam a dinâmica social.

Em uma entrevista à jornalista Rafa Gomes, do CinePOP, Glauber comentou sobre o que Bate Coração tem a oferecer ao público brasileiro:

“O filme é baseado em duas peças: Coração Safado e Um Espírito Baixou em Mim. E é uma produção da Estação da Luz, que faz a produção com um viés espírita. Quando eu recebi esse material para construir o roteiro, eu vi que a gente tinha a possibilidade de falar de várias coisas ao mesmo tempo. E a ideia de fazer no formato do humor, era tratar as temáticas de maneira diferente, chamar a atenção para esses temas de forma distinta. E eu acho que é um filme necessário num momento como hoje. Precisamos falar das questões que envolvem a comunidade LGBTQ+, a espiritualidade e também o preconceito. A gente precisa entender que uma sociedade se faz da diversidade, de uma liberdade sadia e aqui eu uso o coração como uma metáfora. A gente precisa, pelo menos, discutir questões que fazem parte da sociedade, não de forma bélica, mas de maneira tolerante. E entender que a evolução humana e espiritual se dão pela lógica da não punição, pela lógica da doação e do perdão, e é assim que a gente consegue evoluir. Então, se o filme conseguir trazer esses pensamentos, fazer algumas pessoas reverem seus preconceitos e compreenderem as identidades e os universos de cada cada um, eu acho que ele cumprirá bem o seu papel”.

Bate Coração ainda traz uma travesti (vivida por Aramis Trindade) como a grande protagonista. Na trama, Isadora Sunshine é uma mulher que rompeu os preconceitos e conseguiu se consolidar apesar de todas as adversidades. Para Glauber Filho, trazer o foco da trama para essa história de superação pode abrir as portas para que mais filmes nacionais com temática LGBTQ+ sejam produzidos:

“Eu acho extremamente necessário, até porque o cinema brasileiro está trazendo muitas temáticas relacionadas à questão da sexualidade, além de outros temas. Eu acho que a arte é importante em todos os momentos da história brasileira e da história do mundo e eu acho que em alguns momentos históricos temas se repetem. Então eu creio que Bate Coraçãovem pra contribuir para isso, além de nos ajudar a compreender que é possível trabalharmos com a comédia em outros gêneros a fim de tratar de temas tão fundamentais”.

Confira a sinopse do filme:

Na noite de Ano Novo, o publicitário conquistador Sandro (André Bankoff) sofre um ataque cardíaco e precisa fazer um transplante de urgência. Ele acaba recebendo o coração de Isadora (Aramis Trindade), travesti dona de um salão de beleza que ​havia morrido poucos momentos antes, vítima de um atropelamento. Após o transplante, Isadora, em espírito, passa a seguir os passos do publicitário. Enquanto isso, Sandro começa a perceber mudanças de comportamento e passa a enxergar o mundo de uma maneira diferente.

Assista ao trailer:

O longa é estrelado por Aramis Trindade e André Bankoff e está em exibição nos cinemas.

10 filmes de terror no Amazon Prime Video para fugir dos problemas…

Aproveite para assistir:

10 Séries de Comédia para Maratonar nas Próximas Semanas

15 Séries da Netflix Para Maratonar

15 Séries da Globoplay Para Você Maratonar

15 Séries da Amazon Prime Para Maratonar neste mês

10 reality shows insanos pra você que amou The Circle e Casamento às Cegas

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE