O Escândalo chega hoje ao catálogo do Amazon Prime Video. Seguindo com a onda de filmes baseados em histórias da vida real, o longa conseguiu três indicações ao Oscar, mas saiu da premiação de mãos abanando. O caso não é incomum. Por isso, selecionamos dez filmes disponíveis no streaming que receberam indicações e que talvez você não se lembre. Confira!

O Escândalo (2019)

Reunindo um elenco de peso, O Escândalo é protagonizado por Charlize Theron, Margot Robbie e Nicole Kidman. O longa conta a história real das denúncias das funcionárias da FOX News, que enfrentavam autoridades mundiais diante das câmeras, mas que sofriam pesado assédio do presidente do canal, Roger Ailes, por trás das câmeras. O filme acompanha o processo de identificação até o momento das denúncias, que culminou na demissão de Rogers. As indicações foram ao prêmio de Melhor Atriz (Charlize Theron), Melhor Atriz Coadjuvante (Margot Robbie) e Melhor Maquiagem e Penteado.

 

A Grande Jogada (2017)

Aproveite para assistir:

Indicado por Melhor Roteiro Adaptado, A Grande Jogada é um daqueles filmes que provavelmente despertou seu interesse ao ver o trailer, mas ficou pouco tempo em cartaz e você acabou esquecendo dele. Na trama, Jessica Chastain é Molly Bloom, uma esquiadora que sofre um acidente e perde a chance de participar das Olimpíadas de Inverno. Durante um ano sabático, ela passa a trabalhar como garçonete e acaba conhecendo um produtor de cinema, que a contrata para ser assistente dele. Agora envolvida no mundo da fama e dos poderosos, Molly precisa coordenar um esquema enorme de carteado clandestino.

 

Lady Bird: Hora de Voar (2017)

Dirigido por Greta Gerwig, Lady Bird: Hora de Voar conta a história de Christine McPherson (Saoirse Ronan), uma adolescente mimada que só atende pelo nome de “Lady Bird”, enquanto ela vive seu último ano escolar. Tendo que lidar com seus problemas de adolescente, a menina tenta arrumar um jeito de convencer a mãe a deixá-la fazer faculdade longe da Califórnia. Esse filme conseguiu cinco indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Original.


 

Projeto Flórida (2017)

Dirigido por Sean Baker, que ficou famoso pelo ousado Tangerine (2015), Projeto Flórida é um longa intimista que conta a história de Moonee (Brooklyn Prince), uma garotinha que mora com a mãe em um hotel de beira de estrada perto dos parques da Disney. A mãe é uma jovem perdida na vida, que tenta encontrar um jeito de garantir a sobrevivência das duas e de conseguir dinheiro para pagar ao gerente do hotel, Bobby (Willem Dafoe). Além da história pesada e incrível, a estética do filme é de encher os olhos. Dafoe recebeu uma mais que merecida indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

 

Extraordinário (2017)

Indicado a Melhor Maquiagem e Penteado, Extraordinário é uma adaptação do livro de mesmo nome sobre Auggie Pullman (Jacob Tremblay), um menininho que nasceu com uma grande deformidade no rosto e teve de ser submetido a quase 30 cirurgias ao longo da infância. Com o rostinho cheio de cicatrizes, o menino vai tentar ir para a escola pela primeira vez na vida. Sua missão agora é conseguir superar o preconceito e se encaixar como uma criança normal.

 

Guardiões da Galáxia (2014)


O supergrupo espacial de anti-heróis da Marvel conseguiu ser indicada a Melhores Efeitos Visuais e Melhor Maquiagem e Penteado duas vezes com a mesma franquia, já que Guardiões da Galáxia Vol. 2 (2017) também recebeu as mesmas indicações. Na trama do filme de 2014, Peter Quill (Chris Pratt) é um menino da Terra que é abduzido após a morte da mãe. No espaço, ele cresce como contrabandista e acaba conhecendo outros excluídos quando eles se confrontam pelo Orbe. Juntos, eles precisam se entender para fugir da prisão e conseguir a recompensa pelo objetivo roubado.

 

Capitão América: O Soldado Invernal (2014)


Considerado por muitos como o melhor filme da Marvel, a segunda aventura do Capitão América (Chris Evans) nos cinemas recebeu uma indicação ao prêmio de Melhores Efeitos Visuais. Agindo como um soldado de operações especiais da Shield, Steve Rogers passa seus dias pensando nas missões enquanto tenta se adaptar à vida no século XXI. Nisso, um fantasma do passado aparece, abalando de vez o novo mundo do Capitão América.

 

Os Suspeitos (2013)

Um dos melhores suspenses da última década, Os Suspeitos traz Hugh Jackman no papel de Keller Dove, um carpinteiro que tem sua filhinha sequestrada, que começa uma investigação por conta própria após se frustrar com a burocracia da polícia. Conforme a trama vai avançando, Keller vai tendo sua humanidade desconstruída. Havia a expectativa que Jackman, Jake Gyllenhaal e o diretor, Dennis Villeneuve, recebessem pelo menos uma indicação, cada, mas o longa teve de se contentar com a indicação ao prêmio de Melhor Fotografia.

 


Moonrise Kingdom (2012)

Dirigido pelo indie Wes Anderson, Moonrise Kingdom conquistou muita gente pela fofura da história, que se passa nos anos 60, em uma ilha que vive de forma isolada do resto do mundo. Nesse contexto, duas crianças se apaixonam e vão se descobrindo conforme planejam fugir de lá antes que uma tormenta atinja a comunidade. Quando lançado, ele foi cotado a receber muitas indicações, mas acabou recebendo “apenas” a de Melhor Roteiro Original.

 

Trovão Tropical (2008)

Provavelmente a indicação mais inesperada da história foi a de Robert Downey Jr. ao prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por Trovão Tropical. Não por ele não estar bem no filme, mas é que paródias escrachadas não costumam ter muito espaço no Oscar, ainda mais em uma categoria importante assim. O longa conta a história de um grupo de atores que viaja para o sudeste asiático para gravar o filme de guerra mais caro de todos os tempos. O problema é que está acontecendo uma guerra de verdade nos sets de filmagem, e eles não sabem mais o que é real e o que é ficção. Nessa bagunça, eles precisam se unir para sobreviver. Os personagens parodiam e trazem à tona diversos estereótipos de Hollywood, como o empresário babaca, o ator metódico, o vício em drogas, os astros em fim de carreira… E tem Kirk Lazarus (Downey Jr.), um ator australiano que passou por um procedimento para ficar negro para poder atuar no papel. Esse personagem rendeu polêmica por conta do Blackface, mas quem assistir ao filme poderá perceber que ele é justamente uma enorme crítica ambulante ao Blackface. É um filme hilário e bastante perspicaz.

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE