Uma coisa é certa, o CinePOP nunca estará satisfeito até “vender” a palavra de Hamilton para o maior número de pessoas. O musical criado por Lin-Manuel Miranda é um dos maiores fenômenos da Broadway de todos os tempos, tendo conquistado 11 prêmios no Tony e ainda um Grammy. E agora pode ser visto pelos brasileiros no Disney+, que acaba de chegar ao país.

Inicialmente prevista para lançamento nos cinemas em 2021, a versão cinematográfica de Hamilton acabou sendo jogada para o streaming por causa da pandemia. Perdemos a oportunidade de conferir a produção na tela grande, mas o importante é que você não precisa mais esperar e, agora, um número bem maior de pessoas pode ter acesso ao musical.

Aproveitando o lançamento no Brasil, o CinePOP decidiu cometer uma loucura: ranquear todas as 46 músicas presentes na peça, da pior à melhor. O desafio é complicado, mas não vamos desperdiçar nossa chance! 

 



46) Schuyler Defeated

Trecho marcante:They don’t need to know me / They don’t like you

Aproveite para assistir:

Eliza e Philip cantando sobre a derrota do pai/avô na eleição é algo pra lá de desimportante em todo o espetáculo que é Hamilton. Ainda que a breve conversa entre Burr e Alexander tente salvar a breve canção, não há muito o que tirar dali.

 



45) The Adams Administration

Trecho marcante:As long as he can hold a pen, he’s a threat

Uma música de transição que é das menos relevantes de toda a peça. Serve apenas para introduzir o ideia de um governo de John Adams, que nem é um personagem em cena. Nem a presença de Jefferson e Madison fazem a canção algo mais interessante.

 

44) Meet Me Inside

Trecho marcante:Well, I don’t have your name / I don’t have your titles / I don’t have your land

Com pouco mais de um minuto de duração, “Meet Me Inside” surge como sequência de um dos duelos menos relevantes e toda discussão “não me chame de filho” entre Hamilton e Washington é bem aquém do nível geral do musical.



 

43) Farmer Refuted

Trecho marcante:Oh my God. Tear this dude apart

Samuel Seabury talvez seja o personagem menos relevante de todos com falas em Hamilton. Não por acaso, seu número musical é bem esquecível. Embora a dinâmica entre os discursos de Samuel e Alexander seja interessante, com as falas ocorrendo de forma simultânea entre os dois personagens, não há muito o que tirar da sequência.

 


42) Blow Us All Away

Trecho marcante:I’m sorry, I’m a Hamilton with pride / You talk about my father, I cannot let it slide!

Philip Hamilton… Sem querer ser deselegante, mas… quem se importa? Quase todas as canções envolvendo o personagem são de pouco impacto. E seu duelo não seria diferente. Com alguns momentos mais leves, a canção parece buscar referência em alguns dos primeiros números da peça, mas sem a mesma criatividade. 

 

41) Hurricane

Trecho marcante:I’ll write my way out / Overwhelm them with honesty

O único número solo de Lin-Manuel Miranda como Hamilton, o que é uma surpresa tendo em vista o nome da peça. Ainda assim, embora seja uma balada com certa beleza, não há muito o que se tirar. Até pelo estranho posicionamento da canção no musical. O furacão na vida de Alexander aconteceu logo na adolescência. A referência – mesmo que metafórica – no segundo ato soa atrasada.

 

40) Stay Alive (Reprise)

Trecho marcante:I did exactly as you said, Pa / I held my head up high

O derradeiro momento de Philip Hamilton. Narrativamente, é uma cena emocionante na peça, mas não necessariamente um momento musical memorável. A letra, por sinal, é bem simples.

 

39) The Story Of Tonight (Reprise)

Trecho marcante:I will never understand you / If you love this woman, go get her / What are you waiting for?

A reprise de “The Story of Tonight” é bem menos interessante que a original. É basicamente uma música de passagem. E que responsabilidade de “passar” entre “Satisfied” e “Wait for It”.

 

38) We Know

Trecho marcante:You don’t even know what you’re asking me to confess

A canção em que Madison, Jefferson e Burr confrontam Hamilton sobre possíveis irregularidades em suas contas serve para reforçar bastante as relações entre o quarteto. Ainda assim, é pouco relevante no contexto geral. 

 

37) Stay Alive

Trecho marcante: “I have never seen the General so despondent / I have taken over writing all his correspondence”

A primeira versão de “Stay Alive” é bem superior à derradeira, mas ainda assim não o suficiente para colocá-la dentre as principais canções da peça. É a música que apresenta o general Charles Lee e reafirma a inquietude de Hamilton, sempre em busca de um lugar de destaque no campo de batalha. 

 

36) I Know Him

Trecho marcante:They will tear each other into pieces / Jesus Christ, this will be fun!

Último ato do Rei George na peça. A melodia é a mesma de “You’ll Be Back”. Logo, mesmo divertindo e oferecendo bons momentos, há de se reconhecer a falta – ainda que proposital – de originalidade. 

 

35) A Winter’s Ball

Trecho marcante:Watch this obnoxious, arrogant, loudmouth bother / Be seated at the right hand of the father

“A Winter’s Ball” tem seus momentos, mas o fato de estar posicionada justamente antes de “Helpless” e “Satisfied” acaba pesando um pouco na sua análise. Acaba funcionando mais como ponte do que como algo realmente especial.

 

34) Best Of Wives And Best Of Women

Trecho marcante:Why do you write like you’re running out of time? / Come back to bed, that would be enough

“Best Of Wives And Best Of Women” é uma balada bonitinha e que funciona como a despedida entre Eliza e Hamilton. Ainda assim, não é das melhores da peça. Sem dúvida, o menos interessante dos números de Eliza. Curtinha e inofensiva. 

 

33) The Story Of Tonight

Trecho marcante:Raise a glass to the four of us / Tomorrow there’ll be more of us

A primeira versão de “The Story of Tonight” é melhor do que a segunda, até por ser a original. Além disso, é momento importante na relação entre Hamilton, John Laurens, Lafayette e Hercules Mulligan.

 

32) That Would Be Enough

Trecho marcante:Let this moment be the first chapter / Where you decide to stay

Ninguém emociona tanto quando Phillipa Soo em Hamilton. Sua Eliza cantando (quase implorando) para Alexander perceber que o legado político é menos importante que a vida em família dos dois é algo pra lá de tocante.

 

31) What Comes Next

Trecho marcante:You’re on your own / Awesome, wow

A figura do Rei George é uma das mais enigmáticas em Hamilton. Todas as entradas de Jonathan Groff são encantadoras e divertidíssimas, mas também é verdade que é sempre uma variação da mesma melodia de “You’ll Be Back”. Assim, ainda que “What Comes Next” tenha seus méritos, também não dá para posicioná-la muito melhor.

 

30) History Has Its Eyes On You

Trecho marcante:Let me tell you what I wish I’d known / When I was young and dreamed of glory / You have no control / Who lives, who dies, who tells your story

A “History Has Its Eyes On You” é curtinha e delicada, e estabelece muitas coisas sobre a personalidade de George Washington. Além de tudo, trata-se de um bom respiro que acontece justamente antes do furacão “Yorktown”. 

 

29) Say No To This

Trecho marcante:But my God, she looks so helpless / And her body’s saying: Hell, yes

É a música mais “boy lixo” de Hamilton. A música sobre como Alexander é seduzido por uma mulher estranha e praticamente “obrigado” a trair Eliza. Isso não significa que a canção seja ruim, mas o valor musical acaba sim um pouco prejudicado pelo valor narrativo dentro da peça. 

 

28) Take A Break

Trecho marcante:Angelica, tell this man John Adams spends the summer with his family / Angelica, tell my wife John Adams doesn’t have a real job anyway

A música que determina o “início do fim” de Alexander Hamilton. A peça (e a história americana) provavelmente seria diferente se o sujeito simplesmente fosse passar o verão com a família. A canção ainda reforça a dinâmica cheia de duplos sentidos entre Alexander e Angelica.

 

27) Election Of 1800

Trecho marcante:But when all is said and all is done / Jefferson has beliefs. Burr has none

Acha que o confuso processo eleitoral dos Estados Unidos é algo novo? Pois esta canção mostra que o problema está presente há muito tempo. “Election Of 1800” não é propriamente empolgante, mas conta com boas reviravoltas.

 

26) Your Obedient Servant

Trecho marcante:You’ve kept me from the room where it happens / For the last time

A batalha de rap entre Burr e Hamilton pode não ter o mesmo impacto ou a mesma agilidade que as que envolvem Thomas Jefferson, mas “Your Obedient Servant” define de forma bem eficiente o sentimento entre os adversários políticos nos momentos derradeiros de suas vidas públicas.

 

25) Aaron Burr, Sir

Trecho marcante:If you stand for nothing, Burr, what’ll you fall for?

O título da canção deixa claro que trata-se da introdução do personagem Aaron Burr, apesar de presença importante já na primeira música da peça (“Alexander Hamilton”). Mas não só isso! Além de introduzir Burr e seu estilo “sorria mais e fale menos”, a canção apresenta personagens importantes como John Laurens, Lafayette e Hercules Mulligan.

 

24) The Reynolds Pamphlet

Trecho marcante:Well, he’s never gon’ be president now / That’s one less thing to worry about

A felicidade genuína de Thomas Jefferson ao perceber que Hamilton praticamente encerrou sua carreira política é dos momentos mais divertidos de todo musical. E a canção ainda é importante para reforçar os vínculos entre Angelica e Eliza, principalmente quando a primeira avisa para Alexander que não “está lá para ele”.

 

23) Cabinet Battle #2

Trecho marcante:If we try to fight in every revolution in the world, we never stop / Where do we draw the line

A segunda reunião de gabinete não é tão boa quanto a primeira (que está mais à frente na lista), mas mesmo assim é incrível ver Lin-Manuel Miranda e Daveed Diggs em uma batalha de rap. Além de tudo, é uma canção contra o movimento intervencionista dos Estados Unidos em outros países.

 

22) Right Hand Man

Trecho marcante:Dying is easy, young man / Living is harder

Nada menos que a apresentação de George Washington, brilhantemente interpretado por Christopher Jackson. Também marca o início do arco sobre a guerra pela independência dos Estados Unidos. E mostra que Hamilton estava realmente disposto a não desperdiçar sua chance. 

 

21) The World Was Wide Enough

Trecho marcante:He may have been the first one to die / But I’m the one who paid for it

É verdade que quando chegamos no terceiro duelo da peça, o público já tá no clima do “sério?”, mas a dinâmica Burr x Hamilton e as inquietudes dos dois personagens ao longo da música faz a experiência ser bem desenvolvida e impactante. E o trecho final, com Burr chegando a conclusão de que o mundo era grande demais para os dois é simplesmente tocante.

 

20) Ten Duel Commandments

Trecho marcante:Look ‘em in the eye, aim no higher / Summon all the courage you require

Os duelos são parte importante de Hamilton, mas nem de longe são as coisas que os fãs mais gostam. Ainda assim, há de se valorizar a sofisticação de “Ten Duel Commandments”, em que a peça apresenta de forma inteligente as regras para um duelo. E a música acaba servindo de base para vários outros momentos do musical, principalmente por causa de sua contagem inicial. 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9…

 

19) It’s Quiet Uptown

Trecho marcante:There are moments that the words don’t reach / There is suffering too terrible to name

Tem muita gente que não gosta de “It’s Quiet Uptown”. Para essas pessoas, eu pergunto: vocês estão loucos?! Trata-se do momento mais tocante de toda a peça. É de partir o coração ouvir Angelica contando sobre a nova rotina de Hamilton e Eliza após a perda do filho Philip. 

 

18) The Schuyler Sisters

Trecho marcante:And Peggy!

A música que apresenta Angelica, Eliza e Peggy! As irmãs Schuyler! Em pouco mais de três minutos, o público tem um gostinho das personagens. E é ainda um hino feminista ao alfinetar a Declaração de Independência escrita por Thomas Jefferson, especialmente o trecho em que fala que “todos os homens foram criados iguais”. 

 

17) Cabinet Battle #1

Trecho marcante:‘We plant seeds in the South. We create.’ Yeah, keep ranting / We know who’s really doing the planting

Nunca é demais lembrar o quão brilhante é Lin-Manuel Miranda. Pensar numa batalha de rap para representar uma reunião de gabinete é algo tão sofisticado e transgressor que é até difícil mensurar. A canção reforça a disputa entre Hamilton e Jefferson. 

 

16) Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story

Trecho marcante:And when my time is up / Have I done enough? / Will they tell my story?

Se você não chorou em “Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story” é por falta de coração, não tem jeito. É a música que fala sobre o legado de Alexander Hamilton e que destaca a verdadeira estrela do musical: Eliza Schuyler. Phillipa Soo brilha do início ao fim da canção, passando ao mesmo tempo melancolia e força. Triste, mas ao mesmo tempo esperançosa. 

 

15) What’d I Miss? 

Trecho marcante:Mr. Jefferson, welcome home / Sir, you’ve been off in Paris for so long!

Thomas Jefferson é um personagem tão grande em Hamilton que é até difícil acreditar que ele só entra no segundo ato do musical. E a entrada triunfal é justamente em “What’d I Miss?”. Daveed Diggs é talento e carisma puro neste número musical. E, de cara, seu Jefferson se apresenta como uma oposição a Hamilton.

 

14) My Shot

Trecho marcante:I’m just like my country / I’m young, scrappy and hungry / And I’m not throwing away my shot

“My Shot” é uma música impactante presente logo no início do musical. Não é das mais complexas ou das mais elegantes, mas faz muito com pouco. Mesmo seu título faz menção há mais de uma coisa. O “my shot” faz, obviamente, referência à grande chance de Hamilton, que ele não pretende desperdiçar. Mas o “shot” também é uma referência ao tiro, que viria a ser importante nos confrontos e duelos. Acha que acabou aí? A música acompanha um momento em que Hamilton conhece novos amigos em um bar. Logo, o “shot” também está presente na dose da bebida. 

 

13) Guns and Ships

Trecho marcante:You wanna fight for your land back? / I need my right hand man back!

Em um momento de “Guns and Ships”, Daveed Diggs fala 19 palavras em 3 segundos. É isso mesmo. 19 palavras em 3 segundos. Um absurdo. E simplesmente fabuloso. É o grande momento do Marquês de La Fayette e também marca o momento em que Washington percebe que precisa da ajuda de Hamilton para ganhar a guerra.

 

12) Alexander Hamilton

Trecho marcante: “My name is Alexander Hamilton / And there’s a million things I haven’t done / But just you wait, just you wait”

O que dizer da canção “Alexander Hamilton”?! Não só é o início da peça, como foi o início do fenômeno por trás de Hamilton, quando Lin-Manuel Miranda apresentou uma versão inicial da música em um evento na Casa Branca, em 2009, um conteúdo que acabou viralizando. É o início perfeito para o musical, apresentando seu protagonista, destacando praticamente todo o elenco e, é claro, já revelando Burr como o assassino do personagem principal.

 

11) Dear Theodosia

Trecho marcante:You will come of age with our young nation / We’ll bleed and fight for you / We’ll make it right for you

Hamilton desenvolve a rivalidade entre Alexander e Burr de forma elegante e muito inteligente. Inclusive, no modo em que mostra as semelhanças entre eles. E, neste sentido, “Dear Theodosia” surge de forma marcante ao apresentar os dois personagens reagindo diante do nascimento dos filhos. Uma das mais belas canções do musical.

 

10) Non-Stop

Trecho marcante:Why do you assume you’re the smartest in the room? / Soon that attitude may be your doom

A música perfeita para encerrar o primeiro ato. Tanta coisa acontece em “Non-Stop” que não dá pra negar que têm momentos irregulares. Mas os pontos altos são muito mais significativos. E o trecho final, com todos os personagens repetindo referências de suas canções mais marcantes ao longo da peça é de um impacto fabuloso.

 

9) Helpless

Trecho marcante:Look into your eyes, and the sky’s the limit / I’m helpless

“Helpless” estabelece tanta coisa importante que pode até passar batido por muitas pessoas. É muito mais do que uma música sobre o encantamento de Eliza por Hamilton. A música revela muito da relação dos dois, mas também a dinâmica com Angelica. Ainda estabelece Hamilton como o sujeito ambicioso de origem humilde que busca subir na vida através de um casamento, e com grandes planos para o futuro. Phillipa Soo arrasa.

 

8) One Last Time

Trecho marcante:If I say goodbye, the nation learns to move on

Um dos momentos mais emocionantes da peça é quando Washington avisa a Hamilton que não irá concorrer a uma reeleição na disputa presidencial dos Estados Unidos. A canção mescla bem a troca de ideias da dupla, como o sentimento de Washington de que sua saída seria a melhor coisa para a nação seguir em frente. E a cereja no bolo é a mescla, ao final, da canção com o verdadeiro discurso de Washington comunicando sua despedida.

 

7) Washington On Your Side

Trecho marcante:I’ll pull the trigger on him, someone load the gun and cock it / While we were all watching, he got Washington in his pocket

Deixados sempre de escanteio por Hamilton, James Madison, Thomas Jefferson e Aaron Burn se unem contra o adversário político na segunda metade da peça. E o momento chave é justamente quando eles percebem que seria difícil superar Alexander enquanto ele tivesse a proteção de Washington. A canção é repleta de rimas ágeis e divertidas, e a performance dos atores só melhora o texto. 

 

6) Burn

Trecho marcante:You forfeit all rights to my heart / You forfeit the place in our bed

As músicas de Eliza Schuyler podem não ser as mais empolgantes da peça, mas são de um impacto emocional diferenciado. Na voz da incrível Phillipa Soo, “Burn” é de cortar os pulsos. Uma música tocante que faz todo o público sofrer junto com sua personagem, e sentir bastante raiva de Alexander Hamilton

 

5) Yorktown (The World Turned Upside Down)

Trecho marcante:I imagine death so much it feels more like a memory

Uma das grandes canções que reúne quase todo o elenco da companhia de Hamilton e um dos pontos altos da peça. É a música que representa a vitória dos EUA na luta pela independência. Retrata a batalha derradeira e a participação importante de Laurens, Mulligan, Jefferson, Washington e, é claro, Hamilton

 

4) You’ll Be Back

Trecho marcante:I will kill your friends and family / To remind you of my love

É fácil ignorar a importância de “You’ll Be Back”. A canção talvez seja uma das mais simples de toda a peça. Pode parecer apenas uma balada divertida de um personagem secundário, o Rei George, mas é muito mais que isso. “You’ll Be Back” é incrível. E assustadoramente viciante. É uma música que fica na cabeça por meses, e não dá para negar que o fato de ser uma das mais fáceis de se cantar acaba colaborando para isso. 

 

3) The Room Where It Happens

Trecho marcante:We want our leaders to save the day / But we don’t get a say in what they trade away

É o ponto de ruptura de Aaron Burr e sua postura de não assumir os riscos. Ao ver o sucesso de Hamilton, ele se cansa de ESPERAR (entenderam?) e decide que quer estar no centro do poder, no quarto onde as decisões são tomadas. Após essa canção, Burr investe em uma carreira política e passa a confrontar mais seus adversários. Além de tudo, “The Room Where It Happens” talvez seja o número musical mais complexo da peça no que diz respeito à coreografia, mostrando muita coisa em cena, e uma performance eletrizante e estarrecedora de Leslie Odom Jr.

 

2) Wait for It

Trecho marcante:Death doesn’t discriminate / Between the sinners and the saints / It takes and it takes and it takes

A música definitiva de Aaron Burr. Responsável por humanizar o personagem e mostrar que ele não é simplesmente o “cara chato e loser que não toma posição alguma”. Goste ou não da postura de Burr, ela é algo que está posto. Ele é daquele jeito, resguardado e conservador, sem querer assumir riscos. E “Wait for It” ajuda a explicar um pouco. Brilhantemente interpretada por Leslie Odom Jr, a canção deixa claro como o sucesso de Hamilton incomoda Burr. “Wait for It” é a anti-My Shot. E, curiosamente, possui muito mais coração do que a música do protagonista e seus sonhos.

 

1) Satisfied

Trecho marcante:You strike me as a woman who has never been satisfied

Se o próprio Lin-Manuel Miranda diz que “Satisfied” é a música mais complexa que ele já fez na vida, quem sou eu para discordar? A canção é puro suco de Hamilton. Traz tudo que a peça tem de melhor. O ritmo acelerado, as trocas entre personagens, a mescla entre rap e baladas da Broadway, a voz e a precisão de Renée Elise Goldsberry… tudo faz de “Satisfied” uma música deliciosa e perfeita. E é de suma importância dentro da peça para estabelecer a relação entre Angelica e Hamilton, e Angelica e Eliza. Um brinde aos compositores! Um brinde aos atores!

Não deixe de assistir: