O Porto-Riquenho Joaquin Phoenix não é de hoje que é um dos mais fantásticos atores de sua geração. Premiado em muitos festivais, já levou um Grammy, dois Globos de Ouro e quatro indicações ao Oscar, vencendo apenas uma vez por Coringa. Ativista Social influente, vegano desde os três anos de idade, é membro da PETA, maior organização de defesa dos direitos dos animais do mundo.

Seu irmão, o também ator River Phoenix, morreu de forma trágica, fato que distanciou Joaquin do universo do cinema. Alguns meses depois, por insistência de seus amigos, Phoenix voltou a atuar. Ele fez sua estreia nos cinemas no filme SpaceCamp – Aventura no Espaço de 1986. Mas seu reconhecimento mesmo veio depois de interpretar o cruel imperador romano Cómodo no premiado filme de Ridley Scott, Gladiador, no início dos anos 2000. De lá pra cá dezenas de sucessos!

Ontem o ator faz 47 anos e para comemorar a data, separamos alguns filmaços dele para vocês



 

Você Nunca Esteve Realmente Aqui

Aproveite para assistir:

Vencedor dos prêmios de Melhor Ator (Joaquin Phoenix) e Melhor Roteiro no Festival de Cannes, You Were Never Really Here, baseado no livro homônimo de Jonathan Ames, é uma história sobre os rumos que o destino nos coloca quando somos atormentados por traumas do passado que jamais se vão. O roteiro é excelente, nos coloca de frente às conseqüências das escolhas do protagonista de maneira violenta e brutal, fruto da profissão e marcas das batalhas que esse personagem trava todos os dias. A cineasta escocesa Lynne Ramsay volta aos cinemas com o pé direito, após o excelente Precisamos Falar Sobre o Kevin, e mais uma vez, com muita competência, apresenta um grande retrato psicológico de seu protagonista.



 

Ela

Se apaixonar é uma forma socialmente existencial de insanidade? Depois de apresentar ao mundo uma versão peculiar da tristeza por meio de metáforas e universos inimagináveis, no longa-metragem Onde Vivem os Monstros, o diretor norte-americano Spike Jonze volta aos cinemas, quatro anos depois, com um projeto audacioso que fala sobre o diferente relacionamento no futuro entre um homem e uma máquina, Ela. Com muita suscetibilidade aplicada nas ações dos personagens, o famoso diretor precisava de um ator completo para executar o complexo protagonista. E acreditem, não havia escolha melhor do que Joaquin Phoenix.

 

Coringa



A natureza fez o homem feliz e bom, mas a sociedade deprava-o e torna-o miserável. Essa famosa frase do suíço Rousseau exemplifica muito bem o que assistimos ao longo de 122 minutos de projeção. Coringa é antes de mais nada um retrato de nossa sociedade, que anda entre vales nebulosos onde o medo e as desilusões se tornam estopim para novos modos de pensar mas que também caminha para a maldade em mentes perturbadas. Dirigido pelo cineasta nova iorquino Todd Phillips e com uma atuação de gala de Joaquin Phoenix no papel principal, o filme bateu recordes de bilheteria onde exibido.

 

A Pé ele não vai longe

 


A sabedoria para fazer a diferença, a serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar as coisas que posso. O trabalho do grande cineasta Gus Van Sant é uma junção do talento dos artistas envolvidos, o excelente roteiro baseado no livro de memórias de John Callahan: Don’t Worry, He Won’t Get Far on Foot, em uma história de superação e como a arte de alguma forma pode salvar uma vida. Joaquin Phoenix, responsável pelo papel principal, inspirado como quase sempre em sua brilhante carreira, é um ator como poucos, um verdadeiro colírio aos cinéfilos podermos ser contemporâneo de tamanha genialidade e entrega aos seus personagens. Ao longo de quase duas horas de projeção, somos testemunhas de uma grande história com a cereja do bolo vinda do que ouvimos, bastam 25 minutos de filme para a trilha do craque Danny Elfman te conquistar. Van Sant tentava filmar essa história desde os anos 90 e sua ideia na época era ter o ator Robin Williams como protagonista. Disponível na HBO MAX.

 

Era Uma Vez em Nova York

O que fazer quando a vida perde o total sentido? O novo trabalho do competente diretor James Gray é uma jornada nas profundezas da alma e no caráter do ser humano. Com mais uma atuação espetacular da francesa Marion Cotillard, Era Uma Vez em Nova York é um filme que toca bem fundo no nosso coração, trazendo à tona graves problemas de nossa sociedade e de nossa cruel e primitiva maneira de pensar o mundo. Na trama, acompanhamos a triste e melancólica história de Ewa Cybulska (a eterna Piaf, Marion Cotillard) uma imigrante que chega aos Estados Unidos de navio e por um golpe do destino é separada de sua irmã. Tendo que viver sozinha, sem dinheiro em um lugar totalmente novo, acaba sendo seduzida pela falsa bondade de Bruno Weiss (Joaquin Phoenix) e rapidamente vai parar no tenebroso mundo da prostituição. As coisas mudam um pouco de figura quando entra em cena o ilusionista Emil (Jeremy Renner). Disponível na Amazon Prime Video.

 

O Tiro que Não saiu pela Culatra

Problemas familiares não tem endereço, a eterna roda gigante da educação. No final da década de 80, chegou aos cinemas O Tiro que não Saiu pela Culatra, dirigido por Ron Howard, um drama com pitadas cômicas que mostra um arranjo familiar complicado com tipos de educações diferentes. Passando um raio-x em uma família com as mais diversas crises, o brilhante roteiro da dupla Lowell Ganz e Babaloo Mandel nos faz refletir a todo instante. A atriz Dianne Wiest foi indicado ao Oscar por esse filme e Randy Newman, autor da trilha sonora, concorreu com a canção I Love To See You Smile ao Grammy, ao Globo de Ouro e ao Oscar.

 

O Mestre

 

Quando Philip Seymour Hoffman e Joaquin Phoenix aceitaram os respectivos convites para interpretar seus personagens nesse projeto, sabiam que eram grandes as chances de conquistarem o Oscar. Não levaram, mas chegaram perto. Com foco nos conflitos emocionais de um veterano da marinha, Paul Thomas Anderson brinda os espectadores com um drama complexo e verdadeiro. O Mestre criou polêmica antes do lançamento por falar da cientologia, conjunto de crenças e práticas criadas por L. Ron Hubbard, que sugere que os seres são imortais. O destaque do filme são as atuações impecáveis de Hoffman e Phoenix.

 

Gladiador

Lançado no ano de 2000 e dirigido por Ridley Scott, Gladiador foi indicado à 12 Oscars e levou 5 estatuetas para casa! Protagonizado por Russell Crowe, o filme conta a saga do general Maximus, um vitorioso guerreiro que perde a família de maneira trágica e retorna ao seu início com uma enorme sede de vingança contra o grande vilão da história Cómodo (Joaquin Phoenix). Um excelente filme que é sempre bom de rever! Tem na Netflix!

 

Sinais

Um dos maiores sucessos do cineasta indiano M. Night Shyamalan, Sinais mostra a trajetória de uma família depois do aparecimento de misteriosos círculos em sua plantação o que sugere a todos ser a comprovação de presença extraterrestre no local. Com um orçamento de mais de 70 milhões de dólares e estrelado por Mel Gibson, o filme até hoje é muito lembrado pelos cinéfilos e cinéfilas.

 

Não deixe de assistir: