Durante uma entrevista para o blog Level, LaKeith Stanfield falou sobre os bastidores de ‘Judas e o Messias Negro‘ e descreveu como as gravações foram intensas.

O astro disse que algumas cenas foram tão angustiantes que ele chegou a ter ataque de pânico e passou a se consultar com um terapeuta.

Na trama, Stanfield interpreta Bill O’Neal, um informante do FBI que acaba causando a morte de Fred Hampton (Daniel Kaluuya), um carimástico ativista negro e presidente dos Panteras Negras.



O’Neal nunca confessou publicamente o assassinato na vida real, nem foi acusado de pelo crime.

Mesmo assim, os responsáveis pelo filme reproduziram a morte de Hampton como culpa do informante, algo que deixou Stanfield bem abalado.

Aproveite para assistir:

“Há uma cena em que eu tive que envenenar um copo de suco de Hampton, acho que nem chegou a entrar no corte final. Mas foi bem difícil para mim passar por isso, ainda mais com alguém qeu gosto tanto como o Daniel”, disse ele.

O astro ainda detalhou como se sentiu:



“Parecia que eu realmente estava envenenando Hampton e muita coisa passou pela minha cabeça, sabe? Dominique Fishback [colega de elenco] me disse que às vezes pode ser difícil separar a atuação da vida real, e como esse filme tem essas situações pesadas, eu entrei em pânico e comecei a ficar estressado, eu já não era eu mesmo desde aquela cena. Prometi a mim mesmo que não faria nada parecido antes de me tratar com um terapeuta.”

Há alguns dias, a Warner Bros. Brasil divulgou um novo teaser do longa, que chegará aos cinemas nacionais amanhã (24).

Confira:



Estrelado pelo indicado ao Oscar Daniel Kaluuya (‘Corra!’, ‘Pantera Negra‘), o longa também conta LaKeith Stanfield (‘Atlanta’, ‘Joias Brutas’) como William O’Neal, Dominique Fishback (‘Coração de Ferro‘) e Jesse Plemons (‘Breaking Bad‘).

Com a ajuda de um criminoso chamado William O’Neal, o FBI investe na tenativa de silenciar Hampton e o Partido dos Panteras Negras. Mas eles não conseguiram matar o legado de Fred Hampton. 50 anos depois, suas palavras ainda ecoam… Mais alto do que nunca.



Embora sua vida tenha sido interrompida, o impacto de Fred Hampton continuou a reverberar. O governo viu os Panteras Negras como uma ameaça militante ao status quo e vendeu essa mentira a um público assustado em um momento de crescente agitação civil. Mas a percepção dos Panteras não correspondia à realidade. Nas cidades do interior dos Estados Unidos, eles ofereciam café da manhã gratuito para crianças, serviços jurídicos, clínicas médicas e pesquisas sobre anemia falciforme e educação política. E foi o presidente Fred de Chicago que, reconhecendo o poder da unidade multicultural por uma causa comum, criou a Coalizão Arco-Íris – unindo forças com outros povos oprimidos da cidade para lutar por igualdade e empoderamento político.

Não deixe de assistir: