O astro Michael B. Jordan se uniu aos grupos de manifestantes que têm tomado as ruas de diversas cidades dos Estados Unidos, pedindo por justiça e igualdade racial – em meio à terrível e trágica morte do homem negro George Floyd.

E durante uma manifestação em Century City, bairro de Los Angeles, no último sábado (06), o astro de ‘Pantera Negra‘ encorajou os executivos de Hollywood a se “comprometerem com contratações de pessoas pretas”.

Disse:



“Vocês se comprometeram a uma paridade de gênero de 50/50 em 2020, cadê o desafio de se comprometer com a contratação de pessoas pretas? Conteúdos pretos, conduzidos por executivos pretos, com consultores pretos. Vocês estão monitorando as narrativas também? Deixe-nos trazer nossa negritude para a luz”.

Jordan ainda se posicionou em relação àqueles que permanecem omissos diante das injustiças raciais, afirmando que continuará exigindo uma maior diversidade e cobrando o mesmo posicionamento por parte dos estúdios e agências de talentos de Hollywood:

Aproveite para assistir:



“Qualquer pessoa que lida comigo, se você tem crenças racistas, se você tem algum osso racista em seu corpo, se não está comigo, se você não se posiciona ao meu lado e ao lado de pessoas que se pareçam comigo, você não precisar estar comigo. Eu uso o meu poder para exigir diversidade, mas chegou a hora dos estúdios e agências fazerem o mesmo. O que estamos fazendo hoje fará com que os nossos valores e vozes sejam ouvidos. Nós precisamos continuar agitando as coisas. Não podemos ser complacentes. Não podemos deixar esse momento passar por nós, precisamos continuar a colocar nossos pés em seus pescoços”.

O posicionamento de Jordan veio poucos dias depois do diretor Josh Trank ter revelado no Twitter que os executivos da 20th Century Fox se recusaram a escalar uma atriz negra para viver o papel de Sue Storm no remake de ‘Quarteto Fantástico‘, lançado em 2015.

Na ocasião, Trank teria insistindo na representatividade da personagem, mas fora forçado a abrir mão da sua proposta original. A escalação de Kate Mara para o papel de irmã do Michael B. Jordan gerou polêmica e até mesmo um furo de roteiro, com a narrativa da personagem sendo modificada. No filme, ela acaba sendo adotada pelo Dr. Franklin Storm.



George Floyd foi morto no final do mês de maio, após ser asfixiado por quase nove minutos por um policial branco em Minneapolis. Na ocasião, o homem negro já estava algemado e gritou “não consigo respirar”. O crime foi filmado por pessoas que se encontravam no local.

 

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE