Em entrevista ao Digital Spy, Gal Gadot falou sobre a chocante decisão da Warner Bros. de lançar ‘Mulher-Maravilha 1984‘ simultaneamente nos cinemas e no serviço de streaming da HBO Max.

A estrela apoiou a decisão do estúdio, afirmando não ter opções melhores.

“Se você me dissesse há um ano que o filme [seria lançado na HBO Max], eu teria surtado e ficado com muita raiva. Mas a verdade é que não tínhamos outras opções melhores. Sentimos que estávamos guardando esse filme por muito tempo. Nós o filmamos em 2018, começamos a promovê-lo em 2019, e fomos adiados quatro vezes. Sentimos que o filme é tão relevante para o que está acontecendo no mundo atualmente, que apenas queríamos que as pessoas pudessem assisti-lo.”

Ela completa, “A ideia de que as pessoas possam assistir esse filme na manhã de natal aquece o meu coração.”



Vale lembrar que, apesar das críticas do público e membros da indústria cinematográfica sobre a decisão da Warner, a diretora Patty Jenkins e a estrela Gal Gadot não protestaram porque teriam sido alegadamente beneficiadas com a decisão.

De acordo com o The New York Times, a dupla recebeu valores milionários (em torno de US$ 10 milhões cada uma) para concordar com a ideia.

Além disso, o The Hollywood Reporter informou que a decisão também foi tomada para agradá-las, já que o estúdio quer garantir um terceiro filme da guerreira amazona.

Como o original ajudou a reconquistar os fãs após as críticas de Batman vs Superman‘ e rendeu US$ 821,8 milhões à Warner Bros, os executivos do estúdio querem transformar a franquia em sua ‘galinha dos ovos de ouro’.



No entanto, o portal revelou que o estúdio não favoreceu nenhum outro ator ou cineasta após sua decisão de lançar todos os filmes de 2021 no serviço de streaming.

Nem mesmo Margot Robbie (‘O Esquadrão Suicida’), Keanu Reeves (‘Matrix 4’) e Will Smith (‘Rei Richard’) foram procurados para discutirem um acordo financeiro por conta de seus vindouros filmes.

Lembrando que Jenkins já havia confirmado ao Comic Book que irá retornar para o cargo no próximo filme, que deve marcar sua despedida do DCEU.

Aproveite para assistir:



No entanto, a polêmica que está circulando é que outros cineastas e artistas ficaram extremamente chateados com a decisão da Warner Bros.

James Gunn, diretor de ‘O Esquadrão Suicida’, disse abertamente em seu Twitter que ficou insatisfeito ao descobrir o plano e que as estreias planejadas para o cinema mereciam ser lançadas exclusivamente nos cinemas.

Mas tudo indica que não havia outra opção se não aceitar o que foi oferecido pelo estúdio, até porque Gunn está ligado a um contrato para continuar no DCEU através da vindoura série do ‘Pacificador‘.

Até o momento, não foi revelado como o estúdio entrou em acordo com seus outros colaboradores, então não se sabe quanto cada um deles recebeu para aceitar a proposta.



Lembrando que ‘Mulher-Maravilha 1984‘ tem estreia marcada para 25 de dezembro na HBO Max, junto com a estreia nos cinemas norte-americanos. No Brasil, chega no dia 17 de dezembro.

Assista ao trailer divulgado na CCXP Worlds:

Como arqueóloga, Diana, que trabalha no museu Smithsonian, é uma Mulher-Maravilha que tem super poderes extraordinários, podendo ser a heroína mais forte do mundo. Em 1984, a Mulher Maravilha está em perigo mortal assustador diante de uma enorme conspiração do empresário Max, que canta alto para satisfazer os desejos das pessoas, e uma inimiga misteriosa, a Mulher-Leopardo. A Mulher-Maravilha vai conseguir parar o colapso do mundo sozinha?


O elenco também conta com Chris PineKristen WiigPedro Pascal.

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva