Dando uma breve pausa no especial dos 25 anos de Pokémon, vou indicar cinco filmes “adolescentes” para quem não estiver nem um pouco a fim de maratonar as aventuras dos monstrinhos de bolso. Não vão entrar na lista os clássicos adolescentes, como Meninas Malvadas, De Repente 30, 10 Coisas que Odeio em Você nem qualquer obra do John Hughes porque já são “batidos”, por assim dizer. O filme mais antigo dessa lista é de 2009, então a maioria é bem recente. Prontos? Vamos lá!

Nerve: Um Jogo Sem Regras

 



Até onde você iria para fazer sucesso nas redes sociais? Partindo dessa premissa, Nerve desenvolve uma narrativa divertidíssima e emocionante sobre um aplicativo nos qual os usuários podem desafiar outros a fazerem desafios que vão de coisas simples, como andar de cueca na rua, até situações de vida ou morte, como pular de um prédio. Se o usuário topar, ele deve gravar o vídeo e subí-lo na plataforma. Quanto mais desafios a pessoa concluir, ela ganha mais créditos e popularidade. Nesse meio, Vee (Emma Roberts) começa a jogar e vê sua popularidade crescer muito rapidamente. Logo, ela é desafiada a cumprir desafios com um moreno misterioso (Dave Franco). Não demora muito para eles perceberem que estão presos num jogo sem saída. Cabe a eles seguir jogando ou se revoltarem. O filme é muito divertido, propondo situações absurdas e muito engraçadas, enquanto a protagonista vai ganhando confiança. Além disso, a estética neon lembra muito os filmes da MTV, mas bem executado. É uma obra que vale mesmo o seu tempo.

Onde assistir: Telecine

Aproveite para assistir:

Garota Infernal



Tirando o fato do filme passar o tempo todo tentando te convencer de que a Amanda Seyfried é feia, Garota Infernal é um terror adolescente incrível. Jennifer (Megan Fox) e Needy (Seyfried) são melhores amigas em uma cidadezinha do interior americana que foi nomeada por conta de uma cratera aparentemente sem fim. Certa noite, Jennifer convida a amiga para ir ao show de uma banda meia boca num bar. Needy recusa, mas acaba indo. No bar, Jennifer dá um fora no Chris Pratt para tentar dar uns pegas no vocalista da banda. De repente, um incêndio começa e praticamente todos do local morrem, menos as duas protagonistas e a banda. O vocalista leva uma abalada Jennifer em sua van, e Needy teme que estuprem a melhor amiga, mas não faz nada. No dia seguinte, a garota aparece como se nada tivesse acontecido, tirando sarros dos mortos e aterrorizando Needy. Isso porque ela acabou sendo possuída por um demônio que precisa de sangue para viver. Resta a ela utilizar sua beleza de Megan Fox para seduzir os meninos do colégio e comer o corpo e a alma deles. Apesar de ter essa premissa meio bobinha, o filme fala bastante sobre os abusos que as mulheres sofrem e chegou até a ser vendido como “terror feminista” por abordar esses temas polêmicos e colocar os homens no papel de indefesos. E vou te falar, é um filme que consegue assustar, divertir e até mesmo fazer refletir. Deveria ser mais valorizado.

Onde assistir: Google Play

The Map of Tiny Perfect Things

Lançado diretamente no streaming há pouco mais de duas semanas, The Map of Tiny Perfect Things é um dos filmes mais fofos de 2021 até agora. Trazendo a senhora carisma Kathryn Newton como nome mais famoso do elenco, o longa conta a história de um menino que está preso no mesmo dia há muito tempo. Diferentemente de Feitiço do Tempo e outros filmes do gênero, esse aqui já começa com o protagonista já acostumado com a vida no modo repeat. Porém, chega uma hora que ele se cansa daquela vida repetitiva e sem regras, mas tudo muda quando ele encontra uma menina (Newton) que também não obedece àqueles padrões temporais, igual a ele. Então, ele começa uma busca para encontrá-la e tentar trazer um pouco de vida para seus dias de novo. É um daqueles clássicos feel good movies que te surpreendem por serem bobinhos, mas realmente terem algo a dizer. Se você estiver em um dia sensível, provavelmente vai terminar essa história em lágrimas, seja de tristeza ou de felicidade.

Onde assistir: Amazon Prime Video

A Babá



Dirigido por McG, A Babá é um surto em forma de filme. A trama é a mesma de Esqueceram de Mim, mas com assassinatos brutais, sangue e muitas piadas politicamente incorretas. A história se passa com um menino comum que é apaixonado por sua babá adolescente lindona. Em uma noite, os pais dele decidem ir para um motel para… Bem, vocês sabem o que se faz num motel. Por conta disso, eles chamam a babá para mais uma noite comum de trabalho. O problema é que ela decide fazer um ritual satânico com seus amigos para eles realizarem seus maiores sonhos. Para isso acontecer, eles precisavam do sangue de um inocente (o protagonista). Eles dopam o menino e removem o sangue dele com uma seringa enquanto o garoto supostamente estava dormindo. Porém, ele acorda e vê a rodinha satânica começando com o sacrifício de um nerd na sala de casa. Percebendo que o garoto virou uma testemunha, os amigos da babá começam a persegui-lo para conseguir mais sangue e eliminar provas. Só que o garoto não é bobo e começa a montar armadilhas mirabolantes para sobreviver até a manhã seguinte. Sério, o longa é surtadíssimo e as mortes são muito criativas e engraçadas. Vale muito a pena tirar um tempinho para ver.

Onde assistir: Netflix

Não Vai Dar


Melhor do que o filme em si, apenas a tradução do título dele. O longa conta a história de três amigas que estão terminando o ensino médio e vão estar juntas pela última vez na festa de formatura. Então, elas decidem fazer um pacto para perderem a virgindade juntas nessa noite. Os pais delas descobrem e vão fazer de tudo para que suas filhinhas queridas não executem esse plano. No original, o título é “Blockers”. Vendo o contexto da história, os tradutores brasileiros decidiram fazer essa piadinha e chamar de “Não Vai Dar”. Eles estão de parabéns nessa! Enfim, voltando ao filme… A história é bem simples, mas acaba se potencializando pelo elenco espetacular, encabeçado por John Cena. O longa é repleto de momentos surreais, como a invasão dos pais a uma festa clandestina. Porém, não se prende apenas a isso, já que traz também questões típicas da adolescência. É uma comédia incrível, mesmo indo “fundo” em certos momentos.

Onde assistir: Netflix

Comentários

Não deixe de assistir: