A autora dos livros de ‘Harry Potter‘, JK Rowling, acreditou que estava em uma de videochamada com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. “Zelensky” faz questionamentos sobre a sexualidade de Dumbledore, e a autora diz que a vida amorosa do personagem não é tão importante.

“Eu disse em 2007 que sempre vi Dumbledore como gay. Essa é a verdade e foi um grande escândalo. Mas, sim, é assim que eu ainda o vejo. Ele é um homem velho quando o vemos nos livros, então sua vida amorosa não é mais muito importante”, disse a escritora.

Em outro momento, os russos afirmam que a cicatriz na testa de Harry Potter se assemelha ao símbolo militar russo ‘Z’, e perguntam se a autora considera mudar a cicatriz do personagem para o formato de um tridente ucraniano para mostrar seu apoio, e ela diz que sim.

“Vou analisar isso. Pode ser bom para mim, fazer algo com isso nas redes sociais porque acho que isso vai sair nos jornais”, continuou.


Logo depois, o suposto Zelensky questiona sobre possíveis sanções ao ator russo Aleksandr Kuznetsov, que apareceu no mais recente filme de ‘Animais Fantásticos e os Segredos de Dumbledore‘ como Helmut.

A autora novamente parece examinar a sugestão e diz que “Animais Fantásticos tem sido uma experiência muito interessante. Certamente vou conversar com as pessoas e ver o que podemos fazer”.

Aproveite para assistir:



A autora, sem perceber do que se trata, elogia o grupo e agradece a presença. Ao final, o suposto Zelensky pede para que a autora diga em russo “Somente Putin” ela repete e a chamada termina. Em nota, a equipe da autora condenou a brincadeira.

Veja o vídeo:


Não deixe de assistir: