Serviço de Streaming: Netflix

Atypical

Sabe aquelas séries que além de te fazer rir adquirem rapidamente um lugar no seu coração? Atypical, criada por Robia Rashid (How I Met Your Mother), conta a história de um garoto de 18 anos com Síndrome de Asperger, dentro do espectro autista. A série que contém somente oito episódios conta com um humor negro de primeira e pode ser classificada como uma dramédia (comédia + drama). A história é bem construída e se torna difícil não se apaixonar por todos os personagens ali apresentados, sem contar que aborda o autismo de forma leve, delicada e sensível. É quase impossível não morrer de amores pela produção logo no episódio piloto.


Jessica Jones

Jessica Jones, baseada nos quadrinhos de Brian Michael Bendis e Michael Gaydose criada por Melissa Rosenberg (Dexter) para a TV, traz a história de uma das heroínas mais humanas da Marvel. O elenco da série conta com atrizes excelentes e badass, uma história de dar gosto assistir, que aborda temas como violência contra a mulher, sem precisar exibir cenas dos atos em si. A produção é bem construída, possui uma direção maravilhosa, um roteiro bem adaptado e desenvolvido, atuações que vão além das expectativas e uma jogada de cores marcante para o subconsciente dos telespectadores.

Aproveite para assistir:

De todas as histórias da Marvel/Netflix, Jessica Jones se destaca facilmente como uma das melhores e mais marcantes. Aproveita que são só 13 episódios e a segunda temporada estreia dia 8 de março.

Mindhunter

Criada por Joe Penhall (A Estrada) e com David Fincher (Garota Exemplar) assinando a direção do piloto e de mais três dentre os dez episódios apresentados, Mindhunter pode ser considerada uma das melhores séries a estrear no ano passado. A produção conta a história de Holden Ford (Jonathan Groff) e Bill Tench (Hold McCallany), que com a ajuda de Wendy Carr (Anna Torv), passaram a estudar a psicologia dos assassinos em série para entender como funcionam as mentes destes e poder identificar crimes desse cunho antes mesmo de acontecerem. Com um roteiro bem construído, é difícil não querer saber cada vez mais sobre o que irá acontecer no capítulo seguinte. A narrativa é no estilo slow burn, leva seu tempo para se desenvolver, portanto, a dica é assisti-la fazendo dobradinha com alguma comédia.

Wynonna Earp


De todas as séries aqui indicadas, esta é a que possui o maior número de episódios, mas isto se deve pelo fato de que a série já possui duas temporadas com 25 episódios no total. Criada por Emily Andras (Lost Girl), Wynonna Earp traz uma protagonista badass, heroína beberrona e cheia das qualidades e defeitos, como todo e qualquer ser humano, que te conquista logo nos primeiros minutos do piloto. A história da herdeira da maldição dos Earp é baseada nos quadrinhos de Beau Smith, e produz um roteiro amarrado, bem adaptado e coerente no que apresenta. Além de ser uma produção feminista, Andras não hesita em trazer personagens representativos e abordar temas debatidos nos dias atuais.

Santa Clarita Diet

Que o meu amor pela Drew Barrymore (Como se Fosse a Primeira Vez) é enorme todo mundo já sabe! E vê-la estrelar uma comédia da Netflix só fez com que este mesmo amor aumentasse. Santa Clarita Diet é aquela série que não tem medo algum de usar humor negro, fazer piada das situações mais bizarras que você possa imaginar e trazer um roteiro que irá te fazer rir cada vez mais a cada episódio que passar. Com dez capítulos, a criação de Victor Fresco (Louco por Você) traz a história da família Hammond, cuja mãe se transformou numa espécie de zumbi viva e consciente. Devido a isto, ela e o marido decidem que é uma boa ideia matar bandidos para alimentá-la. Agora só imagina as tretas que podem sair disso!

Serviço de Streaming: Prime Video (Amazon)

The Marvelous Mrs. Maisel


Lembra daquela série que saiu levando todos os prêmios de comédia do Globo de Ouro sem as pessoas esperarem? Então, original da Amazon, a criação de Amy Sherman-Palladino (Gilmore Girls), rainha da dramédia, conta a história de uma dona de casa dos anos 1950 que vê a vida passar por uma reviravolta e decide se arriscar no mundo das comédias de stand-up. Além de super divertida, com a tonalidade certa de drama, típicas das produções de Palladino, a história conta com diálogos sensacionais e memoráveis, sem falar no tom feminista abordado numa época em que as mulheres lutavam por mais direitos e voz dentro da sociedade. A série é um espetáculo de roteiro bem construído e direção que acompanha o desenvolvimento da trama, sem contar as atuações maravilhosas de todo o elenco, em especial, a protagonista Midge Maisel, interpretada pela espetacular Rachel Brosnahan (House Of Cards).

The Good Fight

A criação de Michelle King e Robert King, ambos roteiristas de The Good Wife, e Phil Alden Robinson (Quebra de Sigilo) não é uma série original da Amazon e sim do canal de streaming da CBS, contudo, a prime video possui a produção no catálogo e olha, QUE SÉRIE! The Good Fight é um spin-off da aclamada série jurídica The Good Wife, e traz uma história difícil do público não gostar de primeira. No estilo slow burn, a narrativa se desenvolve ao redor de três protagonistas mulheres e badass que se veem trabalhando juntas no mesmo escritório de advocacia. Com um roteiro atual e realista, os criadores constroem uma trama que debate assuntos atuais passando veracidade na história apresentada. É impossível não se apaixonar por The Good Fight durante os dez episódios que a mesma possui.

American Gods


A Rafaela Gomes, aqui do CinePOP, me disse que não poderia faltar nesta lista a série criada por Bryan Fuller (Hannibal) e Michael Green (Logan), que contém oito episódios na primeira temporada. A sinopse do prime video diz o seguinte: “Ao sair da prisão, Shadow Moon (Ricky Whittle) conhece o misterioso Mr. Wednesday (Ian McShane) e uma tormenta começa a se formar. Desorientado após a morte da esposa, é contratado como guarda-costas de Mr. Wednesday. Ele se vê em um mundo oculto onde a magia é real, os Deuses Antigos têm medo da irrelevância e do poder crescente dos Novos Deuses, e onde Mr. Wednesday está criando um exército para recuperar a glória perdida.”. Até eu fiquei com vontade de maratonar.

Serviço de Streaming: HBO GO

Big Little Lies

É impossível falar de HBO e não comentar sobre Big Little Lies. A série que abocanhou todos os prêmios durante a temporada de premiações merece e muito estar nesta lista. Criada por David E. Kelley (Ally McBeal) e estrelada por Nicole Kidman, Reese Witherspoon e mais outras atrizes formando o bonde poderoso de mulherões da porra, a série baseada no romance de Liane Moriarty conta a história de três mães que se aproximam quando os filhos começam a estudar juntos e a vida perfeita de aparências que viviam começa a desmoronar devido a acontecimentos que só vendo para compreender. A série possui sete episódios e fica ótima para fazer dobradinha com alguma comédia, afinal, é muita coisa que pode desgraçar a cabeça do público. Só um lembrete para te animar ainda mais: Meryl Streep estará na segunda temporada.


Westworld

Mais uma indicação da Rafaela Gomes, que me ameaçou caso não colocasse esta série na lista, tipo, ela disse que faria a Arya Stark comigo (brincadeira, viu, a Rafa é um amor de pessoa… ou naõ?!). Westworld, que também está na minha lista de maratonas, foi criada por Jonathan Nolan (Interestelar) e Lisa Joy (Pushing Daisies). A história se passa em um parque temático futurístico no estilo Velho Oeste, onde os ricos vão para se divertir e viverem uma espécie de vida sem leis. Os anfitriões são androides programados para acreditarem serem humanos e que aquilo é a vida real. Contudo, uma atualização no sistema das máquinas dá errado e a treta começa a surgir daí.

A produção já está renovada para a segunda temporada e a primeira tem somente dez episódios esperando por você.

-//-

Tem mais dicas? Conta pra gente!


Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE