POLÊMICA! Livro com imagens pornográficas infantis é disponibilizado no site da Amazon

Nos últimos dias, a hashtag #SeExplicaAmazon viralizou no Twitter por um motivo um tanto quanto controverso: a existência de um livro de fotografias com imagens pornográficas de menores de idade.

A obra, intitulada Anjos Proibidose lançada em 1991 pelo fotógrafo carioca Fábio Cabral, foi alvo de diversas polêmicas e críticas acerca de seu conteúdo condenável que trazia diversas garotas adolescentes entre 12 e 17 anos posando seminuas para compor o ensaio. A primeira edição, composta por 500 exemplares, foi apreendida e censurada pouco depois de ser divulgada, rendendo ao fotógrafo um processo criminal.

Julgado por “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”, segundo Artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente, Cabral foi absolvido com sentença que julgou improcedente a ação penal.



Ele se defendeu em uma entrevista à Folha de S. Paulo, em 2011, que havia feito o trabalho para denunciar hipocrisias sociais: “Neste meio das modelos, é comum depararmos com meninas de 15 se insinuando para pegar um trabalho. Dizer que elas não tem sexualidade não tem cabimento. As próprias meninas não sabem como lidar com isso. Decidi revelar a realidade”. Ele também acrescentou que “se minha filha decidisse participar de um trabalho assim, eu autorizaria”.

A disponibilização do livro chocou os internautas, que prontamente se posicionaram contra o título nas redes sociais.

Confira:

Aproveite para assistir:





A Amazon não demorou a se pronunciar sobre o ocorrido, dizendo que a obra já foi suspensa do catálogo e que o ocorrido será investigado:

Vale lembrar que Anjos Proibidos havia sido adicionado por terceiros à plataforma, com etiqueta de “usado” em sua descrição e ao preço de R$9,9 mil.

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva