O adorado álbum Teenage Dream, da popstar Katy Perry, completa 11 anos no dia de hoje (24). Apesar de ser fortemente criticado pelos especialistas internacionais, a produção fez um estrondo comercial e emplacou nada menos que cinco músicas em primeiro lugar na Billboard Hot 100, tornando Perry a única artista feminina e a segunda na história a conseguir tal feito (ao lado do rei do popMichael Jackson).

Contando com inúmeras músicas-assinatura da artista, é ímpar que celebremos um dos CDs que moldaram a década de 2010 e que, mesmo uma década mais tarde, se mantém vivo no imaginário popular e representa uma ascensão ao estrelato gigantesca.

Para tanto, preparamos um ranking especial analisando todas as faixas da versão padrão do álbum, o que significa que não colocaremos músicas como “If We Ever Meet Again”“Starstrukk” (ambas da versão com disco duplo) e “Wide Awake” (do especial ‘The Complete Confection’) na lista.

Confira abaixo e conte para nós qual a sua canção favorita:



12. PEARL

Em meio a tantas faixas incríveis e uma produção sólida, “Pearl” fica apagada e, de fato, é a pior música do álbum. Apesar do forte começo, marcado pela delineação de uma batida sintética, o formulaico crescendo e o previsível refrão mancham a semi-balada; além disso, é notável como a música não parece ter o mesmo mote inspirador de, por exemplo “The One That Got Away”.

Aproveite para assistir:

11. NOT LIKE THE MOVIES

A canção que conclui a vibrante jornada de Teenage Dream é, por falta de outro adjetivo conciso, frustrante. A história criada tenta apontar para uma autorreferência metalinguística, mas falha em fugir do óbvio, arranhando a superfície de uma power ballad que tinha potencial magnânimo. Enquanto outras músicas do álbum prezam pela festa e pela celebração da vida, “Not Like the Movies” mergulha numa infantilidade agitada e que é tão comum quanto qualquer outra do gênero.



10. WHO AM I LIVING FOR?

“Who Am I Living For?” é uma impactante electro-synth que já demonstra o apreço de Perry pelo experimentalismo sonoro e, de certa forma, nos recorda do subestimado ‘Bionic’, de Christina Aguilera. Mais uma vez, o ápice da música não se encontra no refrão, que fica no meio do caminho entre um espetáculo épico e uma forçada rendição dramática; os melhores momentos se exilam no começo e no final da faixa, com uma produção impecável de Tricky Stewart e de Kuk Harrell.

9. PEACOCK

“Peacock” pode ter sido completamente massacrada pela crítica – e com compreensível razão. Entretanto, a música funciona quando foge do costumeiro padrão que esperamos e resolvemos encará-la como uma proposital investida exagerada, marcada pela repetição incessante de “cock” e de uma lírica nada sutil. Mesmo não funcionando em sua grande maioria, a faixa é nostálgica por nos lembrar de artistas como Toni BasilGwen Stefani (para o bem ou para o mal).

8. CALIFORNIA GURLS (feat. Snoop Dogg)

O single principal de Teenage Dream é uma daquelas músicas que nos faz sentir bem só de ouvir seus primeiros toques. Facilmente um dos grandes emblemas do verão estadunidense de 2010, “California Gurls” fez um sucesso estrondoso e permanece no coração dos fãs como um dos hinos de Katy Perry – ainda que tenha envelhecido um pouco desde seu lançamento.

7. TEENAGE DREAM



A faixa-título do álbum é divertida e bastante perspicaz em sua produção chiclete e envolvente. Girando em torno de um eu poético que se volta para o passado e se recorda dos “sonhos de adolescente”, a música tem uma atmosfera retrô, nutrindo-se tanto do electro-pop quanto do power-popTeenage Dream conquistou uma indicação ao Grammy e alcançou o topo da Hot 100.

6. E.T.

Quando pensamos em mistura de gêneros, o resultado costuma ser bem aquém do esperado – mas “E.T.” foge dessa verdade absoluta e se alicerça na junção de hip-hopelectro-popdubsteptechno numa jornada romântica e sensual que gira em torno de dois amantes diferentes e que se cruzam apesar das adversidades e de pertencerem a lugares diferentes.

5. CIRCLE THE DRAIN

“Circle the Drain” é a faixa que mais destoa da coesa produção de Teenage Dream e, por incrível que parece, é uma das melhores do álbum. Merecidamente entrando para o nosso Top 5, a canção mergulha numa densidade fonográfica bem diferente de suas conterrâneas, ganhando a atenção dos fãs por tal motivo. Aqui, Perry se joga de cabeça no goth-rock e no disco-rock, fazendo menção aos artistas que inspiraram sua estreia e mostrando que, mesmo ousando no pop, não abandona suas raízes.


4. HUMMINGBIRD HEARTBEAT

O sétimo e último single de Teenage Dream“Hummingbird Heartbeat”, merecia mais reconhecimento do que tem, ainda mais por se configurar como uma das melhores canções do álbum, senão da década passada. Inspirado pelos estilos de hard rock e eletrônica dos anos 1980, o enredo explora o amor ao compará-lo com a velocidade de um beija-flor.

3. FIREWORK

Considerada até hoje como uma das melhores canções de Katy Perry“Firework” é uma das investidas de maior sucesso de todos os tempos, tendo vendido mais de 10 milhões de cópias apenas nos Estados Unidos, além de alcançar, novamente o topo da Hot 100 da Billboard. A faixa nutre de uma construção dance-pop de empoderamento e é um dos hinos LGBTQIA+ da contemporaneidade, aparecendo em diversas playlists de orgulho queer.

2. THE ONE THAT GOT AWAY

A semi-balada “The One That Got Away” é inspiradora, emocionante e tocante em todos os seus aspectos, guiada por uma irretocável produção de Lukasz GottwaldMax Martin, que já haviam colaborado com Katy em outras iterações. Aqui, a artista constrói uma declamatória e confessional história que gira em torno de um amor perdido e que entra em contraste com a progressão mid-tempo e impactante.

1. LAST FRIDAY NIGHT (T.G.I.F.)

Inegavelmente a melhor track do álbum, “Last Friday Night (T.G.I.F.)” é tudo o que esperaríamos ouvir numa balada. Enquanto boa parte dos apreciadores de música esperam construções densas e filosóficas sobre a vida, Perry rema contra a maré e não quer nada além de diversão – exatamente o que entrega com uma das canções mais famosas de todos os tempos.

Regada à nostalgia narcótica do dance-pop, cada verso da iteração é conhecida e nos transporta a um mundo em que os problemas desaparecem e tudo o que queremos é abraçar a leveza envolvente da diversão. Como se não bastasse, o memorável videoclipe conta com a aparição de inúmeras celebridasdes, incluindo Corey FeldmanRebecca Black Darren Criss, além de prestar homenagem ao trabalho do lendário cineasta John Hughes.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: