Os chamados action movies (ou filmes de ação) sempre foram bastante consumidos pelo público de um modo geral. Isso porque, além de transitarem em amplo âmbito popular e geralmente serem grandes produções, possuem primos exemplares que agradam não só a crítica especializada, como também os cinéfilos mais atentos.

Se formos realmente levar ao pé da letra, podemos dizer que títulos como Os Sete Samurais, Os Caçadores da Arca Perdida e Era uma Vez no Oeste são representantes venerados e incontestáveis do estilo, apesar de suas temáticas. No entanto, pegando carona no lançamento de Os Mercenários 3, nossa intenção aqui é focar naqueles que acabaram virando referência para o gênero e são formulas até hoje copiadas. Donos de personagens icônicos que viraram heróis e estão enraizados dentro da cultura pop.

Como é praxe aqui no CineTOP, temos que citar apenas dez filmes, logo, mimos como Fuga de Nova York (1981) de John Carpenter, O Profissional (1994) de Luc Besson, Robocop (1987) de Paul Verhoeven, ou mesmo O Cavaleiro das Trevas (2008) de Christopher Nolan, tiveram que ficar de fora. Mas não se preocupem, eles serão representados por outros tão bons quanto. Então, vamos à lista.

10 – Operação França (1975)

operação-frança-parte2-1

Aproveite para assistir:

The French Connection traz a dupla de detetives “Popeye” Doyle (Gene Hackman) e Buddy Russo (Roy Scheider), tentando desmantelar uma rede de tráfego de drogas e acabam descobrindo uma suja operação estrangeira. Quando a facção percebe o envolvimento dos investigadores, tenta matá-los a todo custo. Essa caçada acaba levando a momentos explosivos com tiros e perseguições, que poucos tinham feito até então. O lendário e maluco cineasta William Friedkin (O Exorcista) não fez escola apenas no gênero do Terror, também é um dos pilares da ação policial urbana.

9 – A Outra Face (1997)

6D55C8F975BD5F9BEEF81DF5B71BD2_h451_w598_m2_q90_crVpoYwiQ

Quando o agente Sean Archer (John Travolta) vê seu filho ser morto pelo terrorista psicopata Castor Troy (Nicolas Cage), fica maluco e durante seis anos tenta capturá-lo. Após conseguir o feito, Archer descobre que uma grande explosão vai acontecer em Los Angeles, por obra do criminoso, que devido a um acidente, entra em coma. O policial, utilizando uma técnica revolucionária de troca de rostos, se passa por Troy e vai até a cadeia falar com o irmão do sujeito para saber a localização da bomba. Acontece que o criminoso sai do coma e agora tem o rosto de Sean. Só por esta premissa o filme já merecia ser conferido, mas junte isso a uma química perfeita de John Travolta e Nicolas Cage, com o comando de um dos maiores diretores do gênero, John Woo (Fervura Máxima).

8 – Operação Invasão (2011)

serbuan maut 1

Gareth Evans pegou todo mundo de surpresa com este petardo da Indonésia. Numa trama extremamente simplória, que leva uma equipe policial a invadir um prédio cheio de bandidos, o longa respira pancadaria e tem espetaculares cenas de ação, como há muito não se via em tela. Excelentes trucagens, muito sangue e fraturas expostas, passadas de modo catártico, empolgaram multidões, o que acabou rendendo uma continuação à altura.

7 – A Identidade Bourne (2002)

ph4.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

O norte-americano Doug Liman deu outra cara ao gênero quando, junto a Tony Gilroy e William Blake Herron, adaptou o romance de Robert Ludlum, A Identidade Boune. Com um ritmo dinâmico, roteiro repleto de subtramas e um protagonista sem memória e com muitos mistérios a desvendar – um Jason Boune brilhantemente interpretado por Matt Damon – o filme acabou se tornando um dos mais importantes do estilo. Servindo como base e dando um novo rumo à franquia 007, iniciada por Casino Royale. A trilogia encerrada por Paul Greengrass é vista de forma impecável.

6 – Fogo Contra Fogo (1995)

movies_heat_1

O cineasta Michael Mann poderia facilmente ganhar uma sessão especial por seus trabalhos dentro gênero. Títulos como Colateral, Profissão: Ladrão e até O Informante entrariam sem muito apelo na lista. Mas dentre eles, Fogo Contra Fogo é ainda mais brilhante. Além de reunir as lendas Al Pacino e Robert De Niro, e ser detentor de magníficos planos abertos (sua característica) engendrados por Mann, o filme tem uma tensão constante e pulsante, trabalha com inúmeros efeitos práticos e possui uma dramaticidade impar. Foi inclusive a principal inspiração de Nolan para O Cavaleiro das Trevas.

5 – Rambo – Programado para Matar (1982)

rambo1essa

Talvez por uma memória distante ou mesmo suas continuações, esse filme pode ser enxergado para alguns como uma história que traz o herói Rambo enfrentando vilões pela mata. Errado! Além de consagrar de vez Sylvester Stallone dentro o gênero e possuir cenas icônicas, First Blood aborda de maneira muito crua o trauma dos soldados americanos após a Guerra do Vietnã. Como eles se sentiam um lixo ou viviam em constante depressão, como eram tratados pela sociedade e marginalizados. Um troço pesado e marcante.

4 – Máquina Mortífera (1987)

295D30881F7C02DF86A494065D487_h451_w598_m2_q90_cdbDmucSc

A dupla Martin Riggs (Mel Gibson) e Roger Murtaugh (Danny Glover), sem duvidas formam um dos melhores bromances da história do cinema policial. Contudo, não é apenas a química dos atores que merece tal destaque, a conflitante situação pessoal de Riggs e como Murtaugh tem que lidar com isso tendo em vista sua família e idade avançada, é algo que impressiona; as diversas aventuras da equipe, o cuidado na construção de cena, os múltiplos efeitos práticos e vários outros pontos tornam este um dos mais interessantes trabalhos da carreira de Richard Donner, sendo assim lendário dentro do estilo.

3 – Duro de Matar (1988)

bruce2

Yippee ki-yay!” Essa citação proferida por John McClane é basicamente o grito de guerra do gênero de ação. Com um Bruce Willis cheio de carisma, que vai ao limite físico e psicológico, esse jovem clássico de John McTiernan é revisto e venerado até hoje por seu estilo arrojado e até ali genuíno. A história é bem simples, mas os vários grandes momentos vividos pelo protagonista são extremamente tensos e eletrizantes. De modo que a fita ensinou os demais títulos do estilo a trabalhar em cima do emocional de seus heróis.

2 – O Fugitivo (1993)

The-Fugitive-2

Ainda que seu lado policial seja totalmente trabalhado e possua inúmeras cenas de ação absolutamente fantásticas do ponto de vista técnico, estético e narrativo, a abordagem dramática e familiar em cima do Dr. Richard Kimble (Harrison Ford), que faz de tudo pra ter sua vida de volta, é algo que raramente vemos num “filme pipoca”. Podendo até se comparar ao clássico do mestre Hitcock, Intriga Internacional, devido a peculiar situação encarada pelo protagonista. As poderosas atuações de Ford e Tommy Lee Jones são também um show a parte – este último chegou a ganhar um Globo de Ouro pelo seu desempenho aqui.

1 – O Exterminador do Futuro 2 – O Julgamento Final (1991)

Terminator-2-Judgment-Day

Com uma produção colossal e inédita pra época, James Cameron realizou um dos filmes mais brilhantes já feitos dentro do gênero, em todos os sentidos. Uma obra-prima que transcende o estilo e se confunde pela variedade de temas abordados, estes que são perfeitamente desenvolvidos. Se de um lado temos um enorme aparato técnico, que até hoje é atual em aspectos visuais, repleto de efeitos práticos e gráficos, com grandiosas cenas de combates e perseguições, dando inveja a qualquer blockbuster, do outro vemos um longa que possui um complexo e filosófico roteiro sci-fi, recheado de drama com toques de humor, além de carregar personagens tridimensionais que ficaram marcados para sempre nos anais da sétima arte. Some isso a forte presença de Arnold Schwarzenegger (que também poderia estar na lista com o Predador), a brilhante atuação de Linda Hamilton (Sarah Connor) e o impressionante desempenho de Robert Patrick como o já lendário vilão T-1000. Enfim, Terminator 2 é tão poderoso que chega a ser incomparável.

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE