sábado, julho 20, 2024

10 Filmes que Provam que os Críticos e o Público às Vezes Não se Entendem!

O trabalho do crítico de cinema, acima de qualquer outra coisa, é informar ao espectador o que ele encontrará em determinado filme, e analisar se dentro desta proposta a obra consegue atingir seu objetivo. Teoricamente um crítico possui conhecimento de análise e embasamento técnico, além de um reportório vasto de todos os gêneros cinematográficos. Ao longo dos anos, é inegável também que o trabalho do crítico vem mudando bastante e se confundindo com o do fã – em especial com o advento da internet desde os anos 2000.

A crítica negativa pode ferir um filme e críticas favoráveis podem fazer bem para sua carreira. Mas no fim das contas elas não são essenciais para a trajetória financeira de um longa nas bilheterias, ou sequer afetam o entusiasmo dos fãs na hora de correr para lotar as sessões de sua franquia favorita. E por mais que o mundo esteja sim mais antenado com a crítica, o que aproxima o profissional do público, ainda existe aquela lacuna que também os distancia. Abaixo iremos justamente trazer alguns filmes recentes que mais criaram divergência de opinião entre os críticos e o grande público. Confira.

Venom

Venom com a língua para fora e dentes expostos.

Um dos filmes recentes que mais despertam uma divisão entre os críticos e o público, ‘Venom’ se prepara para se tornar uma trilogia com o vindouro ‘Venom – A Última Rodada’ – que estreia ainda esse ano. O público simplesmente ama a franquia da Sony, que traz um show de atuação de Tom Hardy, isso não podemos negar. Quando o primeiro filme foi lançado em 2018, os críticos disseram que era tão ruim quanto ‘Mulher-Gato’ de Halle Berry e tascaram 30% de aprovação apenas. O público não quis saber e compareceu aos montes, rendendo mais de US$800 milhões nas bilheterias, e uma aprovação de 80% ao filme.

Com o segundo, ‘Tempo de Carnificina’, 2021, o mesmo ocorreu, com a nota do público (84%) e dos críticos (57%) subindo um pouco. Com o terceiro temos certeza de que o mesmo acontecerá. E você, curte a franquia ou também torce o nariz?

Capitã Marvel

Capitã Marvel em cena intensa no metrô.

Só para ficar no tópico dos filmes de super-heróis, agora temos uma completa inversão de opiniões. Seja por qual for o motivo, o primeiro filme solo de uma super-heroína da Marvel chegou causando. E bem, vamos fingir que não sabemos o motivo para tudo continuar numa boa. É claro que todos têm o direito de não gostar de um filme, mas é preciso assistir antes de dar a opinião. Dessa vez os críticos foram os que deram o aval para o veículo encabeçado por Brie Larson, com 79% de aprovação – enquanto o grande público não foi tão benevolente assim, com uma opinião que valeu apenas 45% de aprovação.

Bem, talvez tenha sido o caso de o público realmente ter assistido e não gostado, afinal o longa ultrapassou a barreira de US$1 bilhão mundial. Mostrando a volatilidade do público, ‘As Marvels’, de 2023, continuação do longa citado, que fracassou nas bilheterias, caiu mais no gosto do público, com impressionantes 82% (do mesmo público que renegou o primeiro) – e 61% de aprovação dos críticos.

Star Wars – Os Últimos Jedi

Pessoa em penhasco com bastão, mar ao fundo.

Por falar em franquias divisoras de opinião – Star Wars dá até morte. Afinal ninguém é tão raivoso quanto o nerd fã de Star Wars. E nenhuma trilogia da franquia foi tão polarizadora quanto a mais recente, que apresentou a protagonista Rey (Daisy Ridley). O primeiro filme, ‘O Despertar da Força’, até começou bem, com 93% dos críticos e 85% dos fãs. Porém, foi só o segundo capítulo ser lançado, com ‘Os Últimos Jedi’, que os fãs xingaram, quase se rasgaram e pediram para o filme ser retirado da cronologia oficial – tudo pela forma como Luke Skywalker foi retratado. O segundo filme rendeu 91% de aprovação dos críticos e apenas 41% de aprovação do público. Já no terceiro, ‘A Ascensão Skywalker’, as coisas continuaram dissonantes, porém para o outro lado – com 51% dos críticos e 86% do público.

Não deixe de assistir:

Uncharted – Fora do Mapa

Três pessoas em uma igreja antiga, observando atentamente.

Por falar em franquias famosas, aqui temos uma que ainda não se estabeleceu, e a pergunta que fica é: será que conseguirá? Adaptação de um videogame muito querido dos fãs, a versão para o cinema trouxe ninguém menos que o ‘Homem-Aranha’ em pessoa como protagonista – Tom Holland – saindo do sucesso de ‘Sem Volta para Casa’. A aventura no estilo Indiana Jones encantou os fãs e o público, que aprovou com 90% o que viram nas telas. Merece? Seja como for, boa vontade demais dos fãs ou não, os críticos não se impressionaram com o que viram e imputaram apenas 40% de aprovação ao filme. Mesmo assim, fala-se em uma continuação.

Spencer

Mulher em frente ao prédio histórico.

Uma das coisas que mais divide os críticos e o público são os chamados “filmes de arte”. Ou seja, produções fora da caixinha ou voltadas para época de premiações, que geralmente não são recomendadas para todo tipo de público. Geralmente não são filmes de consumo rápido, possuem uma narrativa mais lenta e um teor mais contemplativo, diferente da edição frenética dos filmes que lotam os cinemas de shopping. Comparando em termos gastronômicos, um “filme de arte” seria um prato sofisticado, uma experiência que nem todos seriam capazes de apreciar – diferente de um fast food (que indiscutivelmente pode também ser bastante saboroso, dependendo do seu paladar). E está tudo bem.

Nesse quadro se encaixa ‘Spencer’, biografia da princesa Diana da Inglaterra comandada pelo chileno Pablo Larraín, que rendeu para Kristen Stewart sua primeira indicação no Oscar. Para o público, por outro lado, nada disso foi o suficiente para convencê-los de que o filme é bom. Enquanto os críticos avaliaram com 83%, o público deu apenas 52% de aprovação.

Guerra Civil

Mulheres se protegendo atrás de viatura policial em explosão.

Agora temos um filme bem recente na lista. ‘Guerra Civil’, de Alex Garland, foi enaltecido pelos críticos como um dos melhores filmes do ano, e para os brasileiros possui um atrativo a mais, com um papel de destaque do nosso Wagner Moura, conquistando cada vez mais espaço em Hollywood. O filme mostra uma realidade assustadora de uma América polarizada, dividida em facções em seus estados, um exagero que infelizmente não se mostra tão distante da realidade em que vivemos. Uma das maiores produções da A24, o longa rendeu 81% de aprovação dos críticos. Mas para o público a nota foi mais baixa, embora ainda longe de ser ruim, com 70% de aprovação. Talvez a explicação para isso seja o medo e a negação de parte do espectadores sobre como estamos perto do que vemos em tela.

As Caça-Fantasmas

Equipe de cientistas trabalhando em laboratório com equipamentos diversos.

Seguimos para mais um filme do qual os críticos são os maiores defensores. Filmes assim demonstram que nem sempre os críticos são os chatos diminuindo a nota de uma produção querida do público. Essa lista serve, entre outras coisas, para mostrar que muitas vezes mesmo em filmes pop, quem diminui a nota é o público. Uma das franquias mais queridas saída dos anos 80, ‘Caça-Fantasmas’ por muitos anos ficou preso lá atrás na década citada, com apenas dois filmes, um desenho animado e uma linha de brinquedos. Em 2016 finalmente a ideia saía da gaveta, infelizmente em um filme muito polarizador. A versão só com mulheres de ‘Caça-Fantasmas’ veio e foi, e rapidamente caiu no esquecimento. Mesmo assim, os críticos deram uma força com 74% de aprovação. Já o público não se convenceu e sua avaliação foi de apenas 49% de aprovação.

Ghostbusters – Apocalipse de Gelo

Dois homens conversam em sala com equipamento industrial.

E quem disse que Hollywood deixa uma franquia descansar. Se tiver potencial, nem mesmo um fracasso é capaz de segurar. Foi o que aconteceu após a polarização do filme só com mulheres. Ao invés de investir novamente naquela versão, a Sony decidiu por um novo reboot, que serviria como a tão sonhada continuação dos filmes dos anos 80. ‘Ghostbusters – Mais Além’ é o terceiro filme oficial de ‘Os Caça-Fantasmas’, que dessa vez trouxe até o título mais globalizado.

Mas para apelar a uma nova geração, as coisas ficaram mais juvenis também, com um time formado de crianças e adolescentes, mas sem esquecer o fã antigo com a volta dos atores originais igualmente. Os fãs compraram a ideia bem mais que os críticos, com 94% versus 64% de aprovação. Com a continuação, lançada esse ano (‘Ghostbusters – Apocalipse de Gelo’) a coisa seguiu na mesma linha, porém com notas mais baixas de ambos os críticos (42% dessa vez) e do público (83%).

Alerta Vermelho

Três pessoas socializando em evento formal à noite.

Nos dois últimos itens da lista mostraremos que não são apenas os lançamentos para o cinema e as franquias famosas que costumam polarizar críticos e o público: as produções de streamings também causam esse efeito. E para embasar nosso argumento traremos duas produções do streaming número 1 do mundo. A primeira é o blockbuster mais caro do estúdio até então: ‘Alerta Vermelho’, que reuniu em tela um verdadeiro timaço de astros formado por Dwayne “The Rock” Johnson (o astro de ação número 1 do mundo), Ryan Reynolds (o Deadpool em pessoa) e a israelense Gal Gadot (a Mulher-Maravilha em pessoa).

Uma trama complexa de roubos e trapaças, recheada de ação, o filme-evento da casa gerava bastante expectativa desde seu anúncio. Porém, quando finalmente foi lançado em 2021, os críticos não foram nem um pouco amigáveis em relação à obra, garantindo uma aprovação bem baixa, de 37% apenas. Já o público comprou o barulho de seus astros preferidos, e de seu streaming preferido (tudo que cai na Netflix vira ouro, mesmo tendo flopado nos cinemas antes), e aprovou com 92%. Isso que é paixão.

O Mundo Depois de Nós

Quatro pessoas observando preocupadas.

Acima eu disse que tudo que cai na Netflix vira ouro. Bem, isso é verdade apenas quando falamos de filmes de ação, aventura, ou filmes pop de consumo rápido. A verdade é que a plataforma também investe em produções mais requintadas, que visa receber prêmios, como o Oscar. E está dando certo, pois ano após ano o estúdio emplaca produções no maior prêmio do cinema, vide ‘Roma’, ‘O Irlandês’, ‘História de um Casamento’, ‘Ataque dos Cães’ e ‘Não Olhe para Cima’. Ou seja, existe um esforço da Netflix de produzir não apenas blockbusters de consumo rápido, se empenhando também em produções mais críticas, de conteúdo reflexivo e análises sociais e políticas. Nesse segmento, podemos dizer que ‘O Mundo Depois de Nós’ foi o ‘Não Olhe para Cima’ do ano passado. Os críticos aprovaram, com 73%, mas e quem disse que o público entendeu ou gostou da mensagem – com uma avaliação de 35% apenas.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS