A música sempre esteve presente nas nossas vidas – e, quando ela se junta com o cinema, cria-se mágica.

Desde a transição do cinema mudo para o cinema falado, realizadores ao redor do mundo demonstraram um apreço inestimável pelas narrativas musicais, encontrando uma forma bastante interessante de unir teatro e sonoridade em uma experiência única e que encanta o público até os dias de hoje.

Seja com o clássico O Mágico de Oz, que eternizou Judy Garland no papel de Dorothy, até Em um Bairro de Nova York, que auxiliou a calcar a carreira de extremo sucesso de Lin-Manuel Miranda no cenário mainstream, os títulos musicais que nos acompanham pela vida são inúmeros.

Pensando nisso, o CinePOP preparou uma brevíssima lista com cinco produções do gênero que você precisa conferir na HBO Max.



Veja abaixo as nossas escolhas e conte para nós qual a sua favorita:

O MÁGICO DE OZ (1939)

Aproveite para assistir:

Mesmo depois de quase noventa anos desde seu lançamento oficial, as pessoas ainda continuam a redescobrir a magia inconstestável de O Mágico de Oz. O longa-metragem, dirigido por Victor Fleming, ajudou a alavancar a importância do cinema como mídia e revolucionou o processo estético-narrativo da sétima arte.

A trama, ambientada no Kansas, acompanha Dorothy (Judy Garland), uma jovem garota que vive em uma fazenda com seus tios. Quando um tornado ataca a região, ela se abriga dentro de casa. A menina e seu cachorro são carregados pelo ciclone e aterrisam na terra de Oz, caindo em cima da Bruxa Má do Leste e a matando. Dorothy é vista como uma heroína, mas o que ela quer é voltar para Kansas. Para isso, precisará da ajuda do Poderoso Mágico de Oz que mora na Cidade das Esmeraldas. No caminho, ela será ameaçada pela Bruxa Má do Oeste (Margaret Hamilton), que culpa Dorothy pela morte de sua irmã, e encontrará três companheiros: um Espantalho (Ray Bolger) que quer ter um cérebro, um Homem de Lata (Jack Haley) que anseia por um coração e um Leão covarde (Bert Lahr) que precisa de coragem. Será que o Mágico de Oz conseguirá ajudar todos eles?



A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATE (1971)

Antes de Johnny Depp encarnar o icônico chocolateiro Willy Wonka, Gene Wilder fez história com a primeira adaptação do clássico romance infantil A Fantástica Fábrica de Chocolate, de Roald Dahl. Por incrível que pareça, o longa-metragem não fez um sucesso grandioso à época do lançamento, tornando-se um clássico cult décadas depois e sendo selecionado para preservação na Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos.

A história é centrada em Charlie Bucket, (Peter Ostrum) um menino pobre que encontra um dos cobiçados “bilhetes dourados” que dão direito a um carregamento vitalício de chocolates Wonka, além de poder conhecer a misteriosa fábrica de chocolates homônima. Ele e mais quatro crianças passeiam pelo lugar, mas Willy Wonka (Wilder), o dono da fábrica, não é uma pessoa bacana e sim uma figura manipuladora. As crianças, ao mesmo tempo em que mergulham de cabeça nos seus desejos, pagam um preço por isso.

CHICAGO (2002)

São poucos os filmes musicais que conseguiram superar o impacto causado por Chicago. Baseado na peça homônima de 1975, a história explora temas como celebridade, escândalos, corrupção e disparidade de gênero e traz no elenco nomes como Renée ZellwegerCatherine Zeta-JonesRichard GereQueen Latifah – além de ter ganhado nada menos que seis estatuetas do Oscar, incluindo Melhor Filme.

Na trama, Velma (Zeta-Jones), a sensação de um clube noturno, assassina seu marido mulherengo. Então Billy Flyn (Gere), o advogado mais esperto de Chicago, é o escolhido para defendê-la. A novata cantora Roxie (Zellweger) também acaba na prisão por matar seu namorado, e Billy também pega seu caso, transformando tudo em um circo da mídia. Agora, elas disputam entre si pelo topo do estrelato.

NASCE UMA ESTRELA (2018)



Contrariando todas as expectativas, o terceiro remake e quarta versão de Nasce Uma Estrela, lançado em 2018, tornou-se um dos filmes mais aclamados da década passada e permitiu que a lendária Lady Gaga se consagrasse como uma atriz a ser temida – dividindo os holofotes com o icônico Bradley Cooper. Conquistando oito indicações ao Oscar, o filme levou para casa o prêmio de Melhor Canção Original pela ovacionada faixa “Shallow”.

O enredo gira em torno de Jackson Maine (Cooper), um cantor no auge da fama. Um dia, após deixar uma apresentação, ele para em um bar para beber. Lá, Jackson conhece Ally (Gaga), uma insegura cantora que ganha a vida trabalhando em um restaurante. Ele se encanta por ela e seu talento. Mais tarde, os dois acabam se casando. Ao mesmo tempo em que Ally desponta para o estrelato, Jackson vive uma crise pessoal e profissional devido aos problemas com o álcool. Os momentos opostos acabam por minar o relacionamento amoroso do casal.

EM UM BAIRRO DE NOVA YORK (2021)

Depois de ter dominado o mundo com a versão fílmica de HamiltonLin-Manuel Miranda estava pronto para levar mais uma de suas elogiadas peças musicais para as telonas – e, dessa forma, se aliou a Jon M. Chu (‘Podres de Ricos’) para adaptar Em um Bairro de Nova York.

Estrelado por nomes como Anthony RamosMelissa Barrera, o longa-metragem conta a história de um bairro de comunidades latinas na cidade de Nova York, conhecida como Washington Heights. Nessas ruas vibrantes, tudo acontece sempre com muita música e toda a ansiedade inerente à juventude. A partir do protagonista Usnavi (Ramos), dono de uma mercearia local, a história retrata um grupo de jovens em busca de seus sonhos e de uma vida melhor, além de todas as experiências e expectativas desse período intenso da vida, na cidade efervecente de Nova York.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: