Cercada por diversas referências a filmes de espionagem dos anos 60, The Flight Attendant uniu o thriller investigativo a uma abordagem mais ácida e estranhamente cômica. Com um humor peculiar dando voz à complexa psique de sua protagonista, a série original da HBO Max cativou o público por explorar sua trama com perspicácia e dinamismo. E entre uma boa montagem e um suspense interessante, nascia também uma história sobre traumas de infância e suas consequências caóticas ao longo da vida adulta. E nesta segunda temporada, o criador Steve Yockey retorna com um novo mistério, tentando manter o mesmo fôlego encantador inicial.


Com um salto temporal de um ano, a nova leva de episódios tenta estender a dimensão dos conflitos internos de Cassie (Kaley Cuoco). Como alguém que hoje busca levar uma vida mais saudável, com escolhas sábias, ela passa a dividir o seu tempo entre o trabalho como comissária de bordo e um “bico” como ajudante da CIA. Sua contribuição para a organização logo se expande, a partir do momento em que seus caminhos uma vez mais se cruzam com os de um suposto criminoso. E dando sequência no mesmo ritmo acelerado que fisgou a audiência em seu primeiro ano, The Flight Attendant retoma sua trama no mesmo nível narrativo, mantendo as características que lhe tornaram um sucesso.

Mas com a parte mais complicada de sua personagem agora exposta e já bem explorada diante do público, fica a indagação do quanto é possível se aprofundar nesses dilemas psicoemocionais, sem esticar demais este arco. Em seus dois primeiros episódios, fica claro que ainda há campo para desenvolver Cassie e sua constante luta contra o alcoolismo. Mas The Flight Attendant ainda corre o risco de se tornar mais uma daquelas excelentes séries que se perdem em si mesmas, repetindo ciclos narrativos que não caminham a lugar nenhum. E sob a pressão de uma poderosa 1a temporada, a HBO Max hoje carrega a responsabilidade de garantir que sua história evolua definitivamente, assim como sua protagonista.


Mas ainda que seja cedo demais para dizer, a série de suspense retorna com o mesmo vigor, trazendo Kaley Cuoco em sua melhor forma, com uma atuação enérgica e inebriante. E ao lado de novos personagens, a série tenta fortalecer o seu valor e nos convence que tem todos os elementos necessários para não apenas repetir o mesmo nível de maestria do passado, mas para também sustentar uma nova história. No entanto, é preciso cautela. Com um novo assassinato surgindo como o ponto central da trama, The Flight Attendat ainda corre o risco de parecer uma banda de uma música só. O que vai determinar o potencial da produção a longo prazo é sua capacidade de transformar um formato já usado na temporada anterior como uma ferramenta para expandir as aventuras pitorescas que fizeram da série uma experiência tão divertida e maratonável como ela ainda é.

Aproveite para assistir:



Não deixe de assistir: