Cuidado: muitos spoilers à frente.

The Witcher retornou com novos episódios no último dia 17 de dezembro e conseguiu não apenas melhorar os erros da iteração predecessora, como expandiu exponencialmente a mitologia arquitetada por Andrzej Sapkowski, apostando no conturbado relacionamento entre Geralt (Henry Cavill), Ciri (Freya Allan) e Yennefer (Anya Chalotra), além de nos preparar para uma explosiva 3ª temporada que deve ser lançada entre 2022 e 2023.

Em meio a tantas reviravoltas e acontecimentos, alguns fãs podem não ter compreendido o que os espera no futuro e, por essa razão, preparamos essa breve matéria explicando o final do mais recente ciclo da série – e, talvez, premeditando o que podemos ver em breve.

A CAÇADA SELVAGEM



Ainda que não presente com solidez o suficiente, a Caçada Selvagem foi um dos temas que apareceram no season finale, mais precisamente depois de Ciri conseguir se livrar do falso refúgio em que estava presa e retornar para a realidade. O título em questão faz referência a The Witcher 3: Wild Hunt’, pertencente à saga de games que se tornou uma das mais aclamadas e mais bem sucedidas das últimas décadas.

Mas o que é a Caçada Selvagem?

Aproveite para assistir:

Antes de mais nada, precisamos compreender o que aconteceu a Ciri e quem foram os medonhos personagens que apareceram na realidade alternativa a que ela, Geralt e Yennefer foram brevemente transportados. Na trama da adaptação seriada, Ciri se torna receptáculo de um demônio conhecido como Voleth Meir (ou Mãe Imortal). Não mencionada nos livros originais, Voleth é uma criatura que utiliza os desejos mais íntimos das pessoas para se alimentar de suas dores e, assim, conseguir dar continuidade ao seu reino de caos e destruição. Na trama, ela consegue se libertar de sua prisão e toma posse do corpo de Ciri, mandando a jovem princesa para memórias antigas no palácio de Cintra e a prendendo numa falsa sensação de que tudo está bem, quando, de fato, ela está sendo consumida por um parasita.



Com a ajuda de Yennefer, que se voluntaria como outro receptáculo, e de Geralt, que utiliza seu amor por Ciri para trazê-la de volta, Voleth é expulsa do corpo da jovem e, pouco depois, arrastada para uma dimensão dominada pela aridez e pelo desespero, onde se junta com mais criaturas demoníacas que têm um objetivo em comum: Ciri.

Enquanto não é parte dos romances, Voleth faz parte de uma das forças mais temíveis de todo o cosmos de The Witcher, a supracitada Caçada Selvagem. Também conhecida pelo título de Espectros de Mörhogg, essa força é composta por um grupo de criaturas que galopam pelos céus, servindo como agouros da guerra e liderados por Eredin Bréacc Glas (o Rei da Caçada Selvagem). A princípio, tais espectros têm o propósito de viajar pelos mundos e encontrar e capturar escravos; todavia, eles canalizam seus esforços para Ciri após descobrirem que ela tem “sangue antigo” (Hen Ichaer) e que é descendente direto de uma personagem conhecida como Lara Dorren, carregando habilidades mágicas incríveis e insuperáveis – que podem ser utilizadas tanto para o bem quanto para o mal.

Não é surpresa que, por sua linhagem, Ciri tenha se tornado alvo dos espectros e vista como alguém que poderia destruir o mundo e até mesmo o universo para reconstruí-lo como um altar para a maleficência. Apesar de ter se livrado deles no season finale, é bem capaz que a princesa seja perseguida por esses cavaleiros e se veja no centro de uma batalha que pode transmutar o curso do que conhecem para sempre. Além disso, ela também deverá enfrentar o desejo de personagens como Tissaia (MyAnna Buring) e Stregobor (Lars Mikkelsen) em vê-la morta.

EMHYR

Como percebemos, Ciri se torna a “inimiga nº 1” de boa parte do Continente e terá de enfrentar inúmeras forças antagônicas no que um periculoso futuro a aguarda – e, felizmente, ela será auxiliada por Geralt, Yennefer, Vesemir (Kim Bodnia) e os bruxos remanescentes da batalha de Kaer Morhen. Mas não é apenas isso que a espera na próxima temporada.

A última cena da iteração finalmente dá rosto ao nome de Emhyr var Emreis (Bart Edwards), imperador de Nilfgaard também conhecido como a Chama Branca – figura imponente que rege as ações de personagens como Fringilla (Mimî M. Khayisa) e Cahir (Eamon Farren). Emhyr é ninguém menos que o pai de Ciri, que já deu as caras na série como Duny (título que adotou em virtude da maldição que o transforma em um ouriço). Na sequência em questão, ele diz que retornou ao trono de Nilfgaard para finalmente encontrar a filha perdida – quem acreditávamos ser órfã até então – e recuperar a glória que lhe foi roubada desde que era jovem.



Inclusive, a própria showrunner Lauren S. Hissrich, em entrevista à Variety, disse que Emhyr será a maior ameaça da 3ª temporada: “ele precisa ser a ameaça mais permanente de todos os personagens. Nós fizemos uma grande escolha com o final da temporada, que foi anunciar Emhyr como o pai de Ciri – algo que não aparece nos livros apenas muito depois. Ele é a maior e mais dolorosa ameaça de toda a saga de romances, e quem ele é fica mantido em segredo por um bom tempo nos livros, já que não o enxergamos”.

De fato, a revelação vem com enorme choque quando Emhyr é mostrado como o pai de Ciri, visto que ele, até então, havia falecido ao lado da esposa, Pavetta (Gaia Mondadori). Porém, nos livros, descobrimos que ele forjou a própria, retornando para reclamar o trono que lhe pertencia por direito.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: