Castelo de Drácula é, inegavelmente, um dos símbolos mais conhecidos da literatura do terror e um dos pontos históricos da Romênia. Intitulado originalmente Castelo de Bran, o local foi lar do Conde Vlad Dracul, que deu origem ao icônico e charmoso vampiro – mas, nos últimos dias, roubou os holofotes por um outro motivo: a luta contra o COVID-19.

A administração do próprio castelo está oferecendo doses gratuitas da vacina Pfizer BioNTech contra o Coronavírus, que vem devastando o planeta há mais de um ano, para os visitantes.

A distribuição teve início este mês como parte de um processo conhecido como Maratona de Vacinação, que faz parte da campanha nacional de prevenção ao vírus.



A vacinação ocorre às sextas-feiras, das 14h às 20h; aos sábados, das 10h às 20h; e aos domingos, das 10h às 18h, durante todo o mês. A postagem também indica que “todos os beneficiários receberão um ‘diploma de vacinado no Castelo de Bran’ e, caso optem pela visita ao Castelo, terão acesso gratuito à exposição das ferramentas de tortura medieval”.

Vale lembrar que a Romênia, cuja população é estimada em quase 19,5 milhões de pessoas, teve mais de 1 milhão de casos de COVID-19, com aproximadamente 29 mil mortes. Segundo o Our World In Data, a vacinação já atingiu 11,9% da população (isso, é, pouco mais de 2,31 milhões de habitantes).

O Castelo, por sua vez, é localizado no condado da Transilvânia, tendo como principal estrutura uma monumental fortaleza e comumente associado a Conde Drácula, personagem titular do romance de Bram Stoker. Hoje, o ponto turístico é dedicato a exibir obras artísticas e móveis da coleção pessoal da Rainha Marie, além de integrar um museu ao ar aberto com construções campesinas medievais da região.

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva