Bons filmes, despedida e homenagens marcaram o final do Cine PE 2014.

Noite final de Exibição

O último dia da apresentação de longas-metragens de ficção, no Cine PE, aconteceu na quinta-feira (01), a competição leva o nome de Festival Internacional de Cinema. Lá foram exibidos dois inéditos títulos: Romance Policial, de Jorge Durán, e o carioca Muitos Homens num Só, da estreante Mini Kerti. O evento ainda reexibiu Mundo Deserto de Almas Negras, como forma de compensação pelo fato de ter sido passado tão tarde na última terça.

Romance Policial – Excelente suspense policial que possui uma atmosfera intimista e um tanto seca, amparada por uma árida estética, com uma fotografia fria que evidencia o estado de espirito de seu protagonista. A trama é curiosa e deixa o espectador intrigado com a verdade por trás das figuras em tela. Como de costume, Daniel de Oliveira realiza um excelente trabalho e dar um tom meio perdido ao seu Antônio. Daniela Ramírez confere um ar sexy à misteriosa Florencia. O experiente cineasta Jorge Durán, entrega um trabalho elegante e seguro, errando apenas na escolha de inserir uma equivocada e expositiva narração em off.

Romance_Policial

Muitos Homens num Só – Sem duvidas um dos melhores filmes exibidos nesta edição do festival, ao lado do já premiado, O Mercado de Notícias, de Jorge Furtado. Incrível adaptação do livro Memórias de um Rato de Hotel. É dono de um ritmo preciso, apresenta seus personagens maravilhosamente e conquista por sua linguagem universal. Com um design de produção impressionante, a direção de arte e figurino é um show à parte. As atuações de Alice Braga e Vladimir Brichta também são destaques por aqui. Brichta está ótimo e domina em tela com um personagem que vai, em pouco tempo, do cafajeste ao sujeito apaixonado. A fita começa num tom, muda pra outro e termina de modo completamente inusitado. O roteiro é rico e detém de várias camadas, como a união da ciência e polícia, para a resolução de casos.

Aproveite para assistir:

Notícia inacreditável

Na manhã seguinte, o jornalismo nacional, presente em Recife, acordou com a trágica notícia da morte do crítico de cinema baiano, João Carlos Sampaio – que passou mal durante a madrugada de sexta e foi levado para o Hospital Português, onde no caminho teve um infarto fulminante e não resistiu às complicações. O jornalista escrevia para o jornal A Tarde desde 1995, onde viajava pelo país, cobrindo e participando de inúmeros festivais. João, como era conhecido pelos colegas e amigos, era uma pessoa gentil, doce e extremamente feliz. Sempre brincalhão, conquistava a todos ao seu redor. Mais uma enorme perda tida em 2014.

10301600_10152443735079095_4576994807741382648_n

Premiação Final


Por volta das 20h30, no Teatro Santa Isabel, centro do Recife, aconteceu à cerimônia de encerramento do Cine PE, rotulada pela própria curadoria como silenciosa e rápida, em respeito à memória de João Sampaio. Com homenagens póstumas a Glauber Rocha, pelos 50 anos de Deus e o Diabo na Terra do Sol, e José Wilker, que faleceu no mês passado, o evento, apresentado por Deborah Secco e Bruno Torres, teve um ar fúnebre, abrindo margem para mais uma condolência ao João, onde um crítico da ABRACCINE leu um trecho de uma nota dada pelo jornalista, em relação ao filme E Agora? Lembra-me. Os maiores destaques da premiação foram, justamente, os dois últimos longas exibidos na quinta, Muitos Homens num Só e Romance Policial.

Muitos homens num só

Confira, logo abaixo, os longas de ficção que foram premiados:

Melhor Filme: Muitos homens num só (RJ)
Melhor Diretor: Mini Kerti (Muitos homens num só)
Melhor Roteiro: Leandro Assis (Muitos homens num só)
Melhor Ator: Vladimir Brichta (Muitos homens num só)
Melhor Atriz: Alice Braga (Muitos homens num só)
Melhor Fotografia: Luis Abramo (Romance Policial – RJ)
Melhor Montagem: Mirco Garrone (Anni Felici – Itália)
Melhor Edição de Som: Sérgio Mekler (Muitos homens num só)
Melhor Trilha Sonora: Dado Villa Lobos (muitos homens num só)
Melhor Direção de Arte: Kiti Duarte (Muitos homens num só)
Melhor Ator Coadjuvante: Victor Monteiro (Romance policial) e Pedro Brício (Muitos homens num só)
Melhor Atriz Coadjuvante: Roxana Campos (Romance policial) e Pia Engleberth (Anni Felici)
Prêmio Especial da Crítica/ABRACCINE: E agora? Lembra-me, de Joaquim Pinto
Prêmio do Júri Popular: Muitos homens num só
Menção Honrosa: O menino no espelho (ampliou a proposta de produção brasileira que destaca fatos da história nacional), elenco infantil de Ano Feliche e Menino no Espelho e Filme Mundo Deserto de Almas Negras (pela inventividade e ousadia ao construir filme que utiliza espírito DJ na construção narrativa).

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE