sábado, julho 20, 2024

Crítica | ‘Memórias de um Esclerosado’ – Um retrato honesto, corajoso e emocionante [CINEPE 2024]

Filme de abertura da mostra competitiva de longas-metragens do CINEPE 2024, o documentário gaúcho Memórias de um Esclerosado nos leva para uma intensa viagem de um homem em busca de registrar suas memórias após ser diagnosticado com esclerose múltipla. Em uma belíssima construção narrativa, colocando na tela um poderoso pulsar de alguns pontos marcantes de toda uma trajetória até uma notícia avassaladora, encontramos uma estrada que percorre o real sentido dos sonhos que aqui ganham força em imagens e movimentos.

Na trama, conhecemos o cartunista Rafael Corrêa, que 14 anos atrás, recebeu o diagnóstico de esclerose múltipla. Com o avanço da doença, resolve ir atrás de um registro sobre momentos importantes de sua vida, até mesmo personificações do abstrato mundo das emoções, que traçam paralelos com o mix de sentimentos que entram em ebulição de forma dilacerante em uma inquietante e produtiva conversa com o espectador.

Pessoa encapuzada e homem em cadeira de rodas, à noite.

Fugindo de qualquer obra convencional, esse projeto gaúcho prefere se arriscar na estética, na criatividade, trazendo uma imersão à uma busca por respostas, unindo o talento do seu personagem principal a uma condução narrativa repleta de significados. Passando pelo karma de um acontecimento quando criança, em um antes e depois imersivo, busca se distanciar do lugar comum e tratar o epicentro do discurso de mãos dadas com os medos que chegam. Esse exercício de linguagem interessante, se soma a uma metalinguagem cirúrgica, algo que traz o refletir para perto a todo instante.

Vencedor de muitos prêmios na vigésima oitava edição do CINEPE, Memórias de um Esclerosado, além de sua produção visual primorosa, traz ao público um assunto importante e pouco debatido. Estima-se que no Brasil mais de 40.000 pessoas foram diagnosticada por essa doença neurológica, que afeta o sistema nervoso central. É papel do cinema ser um caminho para mostrar realidades que sempre nos trazem reflexões sobre tudo que envolve um tema tão delicado, com ligação aos importantes debates sobre acessibilidade.

O desfecho inesquecível, dentro do campo da infinidade de possibilidades criativas que a sétima arte abraça, vira poesia nas mãos competentes da cineasta Thaís Fernandes.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS

Filme de abertura da mostra competitiva de longas-metragens do CINEPE 2024, o documentário gaúcho Memórias de um Esclerosado nos leva para uma intensa viagem de um homem em busca de registrar suas memórias após ser diagnosticado com esclerose múltipla. Em uma belíssima construção narrativa,...Crítica | 'Memórias de um Esclerosado' - Um retrato honesto, corajoso e emocionante [CINEPE 2024]