O Mundo Segundo Jeff Goldblum chegou ao Brasil junto ao Disney+ e chocou muita gente pela proposta estranha. Afinal, é uma série produzida pelo NatGeo que leva o ator Jeff Goldblum – que é super popular nos EUA, mas está longe de ser um nome mega conhecido no Brasil – em uma viagem para explorar as coisas mundanas do planeta e dar sua visão para elas. Antes de assistir a série, a definição que as pessoas podem buscar para ela é a palavra “excêntrica”. Depois de assistir aos episódios, acredito que a definição mais adequada é “fantástica”.


Isso porque as séries documentais que envolvem a presença de famosos tem virado tendência nos Estados Unidos. Não só por atrair os fãs desses atores para ver os ídolos em situações inimagináveis, mas também por conta da identificação. A vida das celebridades é um tema que ainda atrai muita gente – os programas de fofoca que o digam -, então, assistir a esses conteúdos e ver como esses famosos se comportam é atrativo. Além disso, na maioria das vezes, eles agem de forma extremamente comum, o que ajuda a quebrar o mito do astro de Hollywood cheio de frescura e pompa. Um bom exemplo disso é a série Curta Essa com Zac Efron, que a Netflix lançou no meio do ano. Ela mostra o astro de High School Musical viajando pelo mundo junto a um “guru” da vida saudável para descobrir sobre as diferentes formas de sustentabilidade que existem ao redor no globo. No caminho, ele descobre e experimenta hábitos e culturas desses novos países e acaba criando um conteúdo identificável, carismático e até mesmo emocionante. Em tempos de pandemia, poder ver o mundo sob a ótica de outra pessoa é uma experiência bastante interessante.

Curta Essa com Zac Efron” é uma série documental com o mesmo tema, mas com mais apelo ecológico e mais carga dramática.

O Mundo Segundo Jeff Goldblum, apesar de ter praticamente a mesma proposta, consegue entregar um conteúdo completamente diferente, mas igualmente fantástico. Isso porque Jeff é um cara muito autêntico. Lembra alguns parágrafos acima quando eu falei sobre as frescuras e pompas que o pessoal de Hollywood busca desconstruir? Pois bem, Jeff Goldblum não está ligando nem um pouco pra isso. Ou seja, ele abraça sem medo as esquisitices e pompas, e mostra uma faceta divertidíssima de alguém que está diante de coisas estranhas e não tem a menor intenção de se fechar àquela experiência, por mais bizarra que seja.


Esse é Jeff Goldblum tatuando uma pessoa no episódio sobre “Tatuagens”.

É um otimismo encantador de alguém que já viveu muitas coisas e não se prende mais a amarras sociais, julgamentos ou coisas do tipo. E isso resulta em situações completamente constrangedoras, nas quais ele faz uma piada ou brincadeira sem noção e as pessoas relevam – fazendo aquela cara de “sério, cara?” – ou riem meio sem graça por serem fãs dele. Essa reação das pessoas comuns reagindo a ações dos famosos é muito divertida mesmo. E acaba funcionando como uma via de mão dupla, porque os especialistas dos temas abordados e os entrevistados “comuns” volta e meia soltam uma referência a Jurassic Park, Independence Day, A Mosca… Enfim, filmes famosos da carreira do ator e ele reage com caras e bocas divertidíssimas. Tem alguns referências tão certeiras e obscuras que o próprio Jeff Goldblum pergunta pros fãs como eles lembram daquilo.

No episódio sobre “Churrasco” ele faz uma live com uma Youtuber que passa a receita do “churrasco coreano” para os seguidores e eles comem com ela virtualmente.

Além da excentricidade e autenticidade do protagonista, os temas da série seguem o mesmo padrão. Você vê que são coisas simples, como Sorvete, Churrasco, Jeans, Videogames e tudo mais, mas acabam te levando a histórias completamente insanas, como os leilões de jeans antigos, as carnes feitas com grilos, um campeonato mundial de videogame e até mesmo a história da empresa Ben & Jerrys. Por mais banais que possam parecer, a produção encontra especialistas e cria situações envolvendo os temas que trazem muita riqueza e conhecimento inútil à série. Tudo isso sob a ótima do ator Jeff Goldblum. Vale destacar também a qualidade das artes das animações utilizadas para ilustrar essas explicações trazidas pelos especialistas. Além de serem incríveis, são muito criativas.

Aproveite para assistir:



Não era bem esse tipo de arte que eu estava falando…

Ao final da série, você se divertiu, aprendeu, teve sua curiosidade estimulada e até mesmo se emocionou com os episódios. É uma produção tão simples, mas com tanto coração que é capaz de você se perguntar: “Por que não fizeram isso antes?”. Ah, cada um dos 12 episódios varia entre 20 e 30 minutos, então é fácil de se maratonar num fim de semana. Enfim, O Mundo Segundo Jeff Goldblum prova que até mesmo as coisas mais simples do cotidiano podem ser interessantes se você tiver a curiosidade para buscar e entender o que há por trás delas. É uma série fantástica e bastante recomendada.


O Mundo Segundo Jeff Goldblum está disponível no Disney+.

 

Não deixe de assistir: