Na manhã desta última quinta-feira, poucas horas antes do lançamento oficial de seu sexto álbum de estúdio, Lady Gaga divulgou o 3º single de Chromatica: “Sour Candy”, como há muito já tinha sido confirmado através de divulgações e materiais promocionais, seria mais uma aguardada colaboração entre uma das lendárias figuras da música contemporânea e o grupo feminino de K-Pop BLACKPINK.

Caindo no gosto popular em tempo recorde, a canção é uma ode às danceterias ao render-se sem pensar duas vezes ao deep house e ao electropop, buscando referências clássicas da década passada para construir uma deliciosa incursão sonora que oscila por sua excessiva fragmentação vocal.

Através de batidas bem demarcadas e voltadas a um minimalismo sintético bastante bem-vindo (ainda que não seja revolucionário ou original), as meninas da girlband sul-coreana se jogam de cabeça e entregam uma de suas melhores performances, optando por uma versão mais comedida quando comparada ao impactante hino “Kill This Love”, por exemplo. Pavimentando o caminho para a chegada de Gaga, reconhecida imediatamente por suas teceduras mais graves que nos arremessam de volta para a identidade de ARTPOP.

O problema principal ocorre no momento da colisão entre as duas partes, que, de alguma forma, não se conectam como se deveriam. À medida que separamos a track em dois momentos distintos, a envolvência canalizada para os ouvintes ganha peso muito maior – diferente da intrincada e complexa fusão divergente que ocorre entre Gaga e Ariana Grande na recente “Rain On Me”.

Felizmente, a competente produção de BloodPopBurns permite que o cativante e facilmente relembrável lirismo, aliado às investidas que colhem inspiração de Maya Jane Coles, permite que nos entreguemos a uma vibrante música popdance cujo principal feito é nos alegrar em tempos tão difíceis.

Ouça:

Aproveite para assistir:

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE