De acordo com o The Times, um estudo feito pela Universidade de Londres (UCL) afirma que sair de casa para ir ao cinema é considerado como exercício físico.

Especificamente, a opção de lazer conta como uma ‘leve forma de exercício cardiovascular’ por conta da respiração em frente à telonas e das sensações que liberam reações químicas no corpo, como dopamina e adrenalina.

Além disso, outros benefícios incluem aumento da concentração e da capacidade de memorização.

Para chegar a essa conclusão, o estudo contou com 51 participantes, que assistiram ao live action de ‘Aladdin‘ enquanto usavam sensores corporais que mediam temperatura, frequência cardíaca e estímulos da pele.

Em apenas 45 minutos de exibição do filme, os batimentos cardíacos dos voluntários aumentaram entre 40% e 80% em momentos de tensão, e suas peles ficaram rígidas ao mesmo tempo em que a temperatura do corpo subia.

Aproveite para assistir:



Isso acontece porque o público do cinema está completamente imerso ao que está passando na tela, diferente de quando um fã assiste TV em casa, com distrações, pausas e interferências externas.

Parte do estudo diz que:

“Assistir cena emotivas não apenas aumenta a frequência cardíaca, mas também melhoram a saúde cerebral e a capacidade de concentração. Em uma sala de cinema, o público fica menos distraído e se entrega intensamente ao filme.”

De qualquer forma, é bom deixar claro que ir ao cinema não substitui exercícios físicos recomendados por profissionais de educação física.

Não deixe de assistir:


SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE