No novo drama sci-fi da Netflix, dirigido e estrelado por George Clooney, ‘O Céu da Meia-Noite‘, conhecemos a personagem Sully Rembshire, vivida por Felicity Jones.

Lidando com uma inesperada gravidez ao longo de uma viagem espacial, ela tenta administrar os desafios da vindoura maternidade ao seu trabalho como uma cientista espacial em busca de um novo lar para a humanidade.

E a gravidez da personagem de Jones não fazia parte do roteiro da produção. Segundo Clooney, o arco acabou sendo incluso na produção em virtude da descoberta da gestação por parte da atriz.



Ao invés de substituí-la no longa – como Hollywood já fez tantas vezes, Clooney preferiu celebrar o importante marco na vida da atriz, expandindo a complexidade da sua personagem com a gravidez da sua intérprete.

Para ele, este grande detalhe ainda redefiniu o fim do longa, tornando-o ainda mais simbólico:

Essa gravidez não fazia parte da narrativa. Nós tentamos adaptar as filmagens pra nos encaixar na gestação da Felicity Jones, mas eventualmente decidimos transformar a personagem em uma mulher grávida e desenvolver esse arco. E essa gravidez, que é o único sinal de vida que eles estão escutando no espaço, acabou acarretando naquele final, que hoje percebo que sempre deveria ter estado lá. Não consigo imaginar o filme sem isso”.

O Céu da Meia-Noite‘ já está disponível na Netflix.



Confira o trailer:

Na trama, Clooney vive Augustine, um solitário cientista cuja base é localizada no Ártico que tenta impedir o retorno de seus colegas de uma missão espacial para a Terra, enquanto o planeta vem sofrendo com uma misteriosa catástrofe global.

Aproveite para assistir:



O roteiro é assinado por Mark L. Smith e inspirado no romance ‘Good Morning, Midnight’, de Lily Brooks-Dalton.

Felicity Jones, David Oyelowo, Kyle Chandler, Demián Bichir, Tiffany Boone e a novata Caoilinn Springall completam o elenco.

 

 



Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva